Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
De momento não existem Sondagens activas.
Ver Sondagens Anteriores
Edição Nº 204 Director: Mário Lopes Terça, 10 de Outubro de 2017
Docente do Politécnico de Leiria
Academia Internacional de Cerâmica distingue José Luiz Silva como novo Embaixador Cultural
  
                        José Luiz Silva
A Academia Internacional de Cerâmica (AIC), com sede em Genève (Suíça), distinguiu por eleição José Luiz Silva, docente da Escola Superior de Artes e Design (ESAD) das Caldas da Rainha do Politécnico de Leiria, como Embaixador Cultural da Cerâmica e novo membro. «Esta nomeação representa o reconhecimento de uma personalidade, que não sendo ceramista, tem desempenhado um papel relevante na promoção e dignificação da Cerâmica», defende Nuno Mangas, presidente do Politécnico de Leiria.

   José Luiz Silva, enquanto embaixador cultural, deverá promover e desenvolver a imagem da Cerâmica e dos ceramistas em todo o mundo. «Ainda estou a refletir sobre o que poderei e deverei fazer no futuro junto da Academia para promover o nosso país, bem como captar para Portugal os contributos que esta possa trazer ao nosso país e aos ceramistas portugueses», revela o docente. «Mas como o património cerâmico e azulejar em Portugal é tão importante, não será difícil conseguir encontrar meios e caminhos para levar até ao mundo da cerâmica o conhecimento da realidade portuguesa.»

   Nascido nas Caldas da Rainha, José Luiz Silva desde cedo conviveu com o mundo da cerâmica. «A minha família teve relações comerciais com o setor e com os ceramistas, e eu desde muito novo os respeitava e tinha grande admiração por nomes de alguns que conheci, bem como de outros de que apenas tenho memória. Falo desde Bordalo Pinheiro, Picasso, e todos os ceramistas contemporâneos de Bordalo nas Caldas da Rainha, ou aqueles com quem contactei nas Caldas da Rainha, como Ferreira da Silva, Viqueira, Galassi, Behets, Cargaleiro, Nery, no CENCAL e na ESAD.CR, onde trabalho respetivamente desde há 32 e 15 anos.»

   Além da docência, José Luiz Silva é autor de várias publicações, onde a cerâmica é o objeto de estudo e de investigação, tal como durante o mestrado e doutoramento, realizados no Instituto Superior de Economia e Gestão, da Universidade de Lisboa. «A minha participação no CENCAL e na ESAD.CR permite-me também o contacto com os jovens ceramistas e acompanhá-los nas suas vidas futuras. Este conhecimento pode ser muito importante para dar a informação para a AIC das tendências e dos valores que emergem em Portugal», salienta o docente, que é também director do semanário Gazeta das Caldas.

   A Academia Internacional de Cerâmica, associada à UNESCO desde 1958, oferece aos seus 650 membros, um acesso privilegiado a uma comunidade internacional que promove a cerâmica contemporânea através de uma larga rede de artistas, de críticos, de escritores, de historiadores, de galeristas, de museus e de outras instituições relacionadas. A interação entre os membros valoriza o conhecimento e a mudança cultural, e as contribuições coletivas resultam no enriquecimento de forma significativa da Cerâmica a um nível internacional. Os seus membros são oriundos de cerca de seis dezenas de países de todo o mundo, figurando até agora três portugueses na Academia, sendo Portugal um dos países com uma tradição na cerâmica mais forte e menos representado.

   Fonte: Midlandcom
10-10-2017
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
O Deselegante Declínio da Autoridade Administrativa
Sérgio Martinho
O declíno acentuado das funções executivas podem ser indicadores de doença
Drª Luísa Lagarto
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o