Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Concorda com a exploração de lítio em Portugal?
Sim
Não
Não sei/talvez
Edição Nº 44 Director: Mário Lopes Quinta, 3 de Junho de 2004
Opinião
Caldas com ambição!

 António Galamba *

A pouco mais de ano e meio das próximas eleições autárquicas, a actual maioria PSD na Câmara Municipal das Caldas da Rainha insiste numa gestão esgotada, sem rasgo, laxista e insensível à sociedade caldense.

Uma gestão esgotada que procura fazer dos 15 de Maio uma espécie de balão de oxigénio para o resto do ano, ao ponto de muitos Caldenses desejarem que houvesse um 15 de Maio todos os meses. Uma gestão incapaz de agarrar as oportunidades e os recursos financeiros disponíveis em proveito dos Cidadãos do Município.

O Programa Foral é um caso paradigmático, com iniciativas de formação/acção, em áreas como o Termalismo, a Mobilidade, o Ordenamento do Território, o Planeamento, a Gestão urbanística, a Educação, o Ambiente ou a Acção Social destinadas a funcionários dos Municípios. A actual maioria PSD foi incapaz de aproveitar os milhares de euros disponíveis para colocar alguém a estudar as questões do trânsito e da mobilidade nas Caldas da Rainha, um dos principais problemas que será acentuado com o início das obras na Praça 5 de Outubro.

Uma gestão laxista que deixa arrastar os problemas e as situações até ao limite aceitável para a sua resolução como o revelam o caso do Café Central, a situação do reordenamento da rede escolar das escolas do ensino básico do concelho, o Centro de Apoio a Toxicodependentes, a rede social do município ou a ausência de iniciativas governativas na área da saúde.

Uma gestão autárquica de costas viradas para a Sociedade, para as 50 propostas da ACCRO que não mereceram resposta, para as sugestões do Conselho de Cidade ignoradas, para os Comerciantes que pretendem obter explicações sobre as obras do Parque de Estacionamento da Praça 5 de Outubro e para os vendedores da Praça da Fruta onde pretendem instalar uma esplanada fixa.

A actual maioria PSD, nas Caldas como no País, assume o mandato popular com prepotência, não dialoga, não ouve, não escuta, mas perante a primeira dificuldade, entra em desespero e desresponsabiliza-se. Veja-se a caricata situação do Pelouro do Trânsito em que ninguém quer assumir as responsabilidades. Mas também as questões ambientais, as questões do ordenamento do território e do Planeamento, as sistemáticas ausências do Senhor Presidente da Câmara Municipal de boa parte das reuniões de Câmara. Em suma, por muito que custe à actual maioria PSD quando ninguém quer assumir as responsabilidades há sempre um responsável: o Senhor Presidente da Câmara Municipal.

O PS/Caldas não se resigna perante situações como a da negação de acesso de Caldenses às consultas de especialidade no Hospital de Santo André S A, em Leiria e nos Hospitais de Lisboa; não aceita que situações como o alargamento do Centro de Saúde das Caldas ou a 2ª Fase da Ampliação do Hospital Distrital das Caldas possam ter como atitude da actual maioria autárquica uma inquietante passividade. Este PSD está conformado com os impasses do Governo no relançamento da vocação termal das Caldas da Rainha ( anunciado pelo Ministro da Saúde até final de 2003); na ausência de concretização das obras do Tribunal Judicial das Caldas; no atraso do lançamento da obra da nova esquadra da PSP e no encerramento da Estação dos CTT da Foz do Arelho. Face à anestesia da actual maioria PSD, nada, nem ninguém limitará a intervenção do PS/Caldas em defesa dos Caldenses.

Pode o PSD persistir numa cúmplice passividade perante o Governo, que o PS/Caldas não se calará em defesa de melhor saúde, melhor educação, de melhor justiça e melhor qualidade de vida para os Caldenses.

Afinal, quem quer as Caldas com Ambição, tem de querer outro nível de intervenção cívica e política, porque é as Caldas e são os Caldenses que nos movem.

* Deputado do PS na Assembleia da República
           galamba@ps.parlamento.pt 

03-06-2004
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
EDITORIAL
Voando sobre um ninho de cucos
OPINIÃO
Regionalismo e urbanismo nos romances de José de Alencar
Condomínios de Portugal, S. A.
Revitalizar a forma de pensar um centro histórico
Caldas com ambição!
Nem mais um soldado da GNR para o Iraque!
Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea (Fev./ 2001) (Primeiras Impressões, Comentários e Reparos) - Recapitulação - XXIV Série
É tempo do Euro 2004
Por uma política pública de Ambiente
A importância do Euro 2004 para a região de Leiria
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o