Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Como classifica o nível da pandemia em Portugal?
Normal que haja surtos pontuais
Anormal e a culpa é do Governo
Anormal e a culpa é do comportamento das pessoas
Não sei
Edição Nº 234 Director: Mário Lopes Quarta, 22 de Julho de 2020
Para o Serviço de Gastrenterologia
Companhia Avícola do Centro doa 120 mil euros para equipamento do Centro hospitalar de Leiria
   
    Licínio de Carvalho, Rosa Reis Marques e Manuel Sobreiro
                                                Ferreira
«Com este protocolo, o Centro Hospitalar de Leiria (CHL) promove a melhoria da qualidade de um trabalho que já é uma referência na Região Centro e no País», destacou, no dia 21 de julho, Rosa Reis Marques, presidente do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, na cerimónia de assinatura de um protocolo de cooperação entre o CHL e o grupo CAC – Companhia Avícola do Centro, S.A., que doou 120 mil euros para apoiar a instalação de um equipamento de disseção endoscópica da submucosa (ESD), no Serviço de Gastrenterologia desta unidade hospitalar.

   «Este processo resulta de um forte sentido de responsabilidade social, que é mais louvável tendo em conta o atual contexto de pandemia, em que o grupo CAC opta por partilhar a sua riqueza com a comunidade», elogiou a presidente da ARS Centro, endereçando o reconhecimento do organismo que representa e felicitando o CHL.

   «Hoje, voltámos a colocar o CHL no caminho do crescimento e do desenvolvimento do SNS», declarou Licínio de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do CHL. «Estamos a sinalizar mais um impulso ao investimento neste serviço», disse, recordando que «há pouco tempo iniciámos a técnica da ecoendoscopia, que implicou um investimento de cerca de 400 mil euros».

   Sobre o protocolo assinado nessa manhã, o presidente do Conselho de Administração do CHL explicou que «formalizamos, nesta ocasião, o financiamento altruístico protagonizado pelo grupo CAC, para o início do projeto da ESD, que trará vantagens e ganhos em saúde significativos. Trata-se de mais um investimento, este numa uma nova técnica assistencial, que coloca o Serviço de Gastrenterologia do CHL no mapa dos Serviços de Gastrenterologia mais diferenciados do País. A nova técnica permitirá privilegiar os tratamentos ambulatórios, evitando internamentos, além do foco na redução dos procedimentos invasivos».

  
    Membros do CHL e do grupo CAC presentes na sessão
Helena Vasconcelos, diretora do Serviço de Gastrenterologia do CHL, explicou que a ESD «é uma técnica desenvolvida no Japão, que permite a excisão de lesões tumorais do tubo digestivo», e «comparativamente à alternativa da cirurgia, é minimamente invasiva e com menor necessidade de anestesia geral, menor risco de morbimortalidade, maior rapidez e menor tempo de internamento». O procedimento «consiste na delimitação da lesão e injeção de solução viscosa para a elevar e retirar», através de incisão circunferencial seguida de incisão em profundidade sob visualização endoscópica.

   A diretora do Serviço de Gastrenterologia revelou ainda que o plano para implementação da técnica de ESD no CHL inclui a formação de dois médicos, estando prevista a deslocação de um deles ao Japão, com bolsa atribuída pela Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia.

    O novo equipamento vem reforçar o trabalho que está a decorrer, desde fevereiro deste ano, no âmbito da ampliação da Unidade de Ambulatório de Gastrenterologia, «obra que terminará no próximo mês de agosto e que vai permitir aumentar o número de gabinetes de consulta e de salas de exames, aumentando-se também o recobro de cinco para 11 camas, viabilizando-se o aumento da resposta aos doentes desta especialidade, reduzindo as listas de espera», revelou Licínio de Carvalho. Este último investimento, que está em curso, segundo o presidente do Conselho de Administração do CHL será de cerca de 250 mil euros «e será uma tomada de fôlego para o futuro Serviço de Gastrenterologia que pretendemos disponibilizar no médio prazo», refere.

   «Não podíamos ficar indiferentes ao trabalho que o CHL tem desenvolvido em prol da comunidade e decidimos avançar com a doação de 120 mil euros para apoiar a aquisição do equipamento de disseção endoscópica da submucosa para o Serviço de Gastrenterologia, como forma de demonstrar a nossa gratidão ao CHL», declarou Manuel Sobreiro Ferreira, presidente do Conselho de Administração do Grupo CAC.

   «Este ano, no âmbito da nossa política de responsabilidade socia, decidimos que deveríamos reforçar o nosso apoio e duplicámos o número de instituições apoiadas, sendo este ano 70, além de termos quadruplicado os montantes entregues, face ao ano passado», partilhou o líder do Grupo CAC, mostrando-se disponível para colaborar novamente com o CHL no futuro.

   O Serviço de Gastrenterologia tem quase uma dezena de especialistas e quatro internos da formação especializada, preparando-se para aumentar o seu staff. No presente triénio, o seu movimento assistencial registou um crescimento no número de consultas externas de 9.600, em 2018, para 10.150, em 2019, prevendo-se 10.845, em 2020, além do crescimento sustentado no número de exames, também neste periodo. Ao nível dos doentes tratados em internamento o serviço regista um movimento adequado à procura, situado em cerca de 750 doentes saídos por ano.

    O novo equipamento permitirá a realização de uma técnica de primeira linha, que visa responder ao crescente número de casos no CHL, que têm sido referenciados a outras instituições de saúde. Com elevada eficácia global, a ESD permite a excisão completa de cerca de 80 a 90% das lesões gástrica e 90% das lesões colorretais. «Este é o caminho que nos cumpre seguir. Melhorar as condições de trabalho para melhor servir os nossos doentes. Também por isso este investimento, quer na forma quer na substância, é um investimento virtuoso», considera Licínio de Carvalho.

  Fonte: Midlandcom
22-07-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
O CEPAE e o Museu Nacional da Floresta
Adélio Amaro
Estatuária, Memória e Democracia
Leonor Carvalho
As grandes epidemias da História
Joaquim Vitorino
Dever de informar
Carlos Bonifácio
A Pandemia… dos ignorados
Dr. Joaquim Brites
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o