Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Como classifica o nível da pandemia em Portugal?
Normal que haja surtos pontuais
Anormal e a culpa é do Governo
Anormal e a culpa é do comportamento das pessoas
Não sei
Edição Nº 80 Director: Mário Lopes Quarta, 27 de Junho de 2007
Festival terá lugar de 24 a 26 de Agosto
Moita Flores, Da Weasel e Mundo Secreto apresentaram Live Experiences in Alviela

     


Logótipo do festival

Moita Flores, presidente da Câmara de Santarém, Gonçalo Terenas, da Global Share, empresa organizadora e produtora do Live Experiences in Alviela, Francisco Mendes, Relações Públicas deste Festival, apresentaram no dia 25 de Junho em conferência de imprensa em Lisboa, no restaurante Linha D’Água, o festival Live Experiences in Alviela que terá lugar em Vaqueiros, nos dias 24, 25 e 26 de Agosto. Além dos já referidos Da Weasel e Mundo Secreto, actuarão neste festival 4Taste, Xutos e Pontapés e Pedro Abrunhosa.

 

      Todos foram unânimes em afirmar que este Festival é muito mais do que um festival de música, uma vez que, pretende sensibilizar para a problemática da poluição dos cursos de água, em especial do rio Alviela. Como bem essencial que é, como elemento simples, único, insubstituível e vulnerável, a água deve ser mantida e preservada. A despoluição dos rios é, por isso, fundamental para garantir o futuro, tanto da espécie humana como do Planeta. Mais do que um espectáculo de música, este Festival assume um perfil dinâmico, integrando actividades radicais, jogos interactivos e muitas outras experiências capazes de despertar os sentidos e desafiar os mais audazes.

      Francisco Viegas, Ricardo Costa, Manuel Cordeiro e Firmino Oliveira, presidentes das Juntas de freguesia de Pernes, São Vicente do Paúl, Vale de Figueira e Vaqueiros, associaram-se a esta iniciativa, bem como, representantes da Quercus, APA – Agência Portuguesa do Ambiente, ASPEA – Associação Portuguesa de Educação Ambiental, AVS – Associação dos Amigos da Vida Selvagem, CLAPA e o INAG, que também vão ter um papel activo no Festival.

      No decorrer da conferência de imprensa, os H2 Fish fizeram uma pequena apresentação do espectáculo de abertura do Live Experiences in Alviela, aliando a cor, a luz e o movimento, como forma de passar a mensagem da necessidade de alertar todas as consciências para a problemática da poluição dos rios.

      Os Da Weasel e os Mundo Secreto juntaram-se a Moita Flores e a todos os que promovem e apoiam este evento, com o objectivo de lançar a divisa “O teu mundo está aqui! SOS Rio Alviela”. O edil agradeceu a presença dos presidentes das juntas de freguesia de Pernes, São Vicente do Paúl, Vale de Figueira e Vaqueiros, envolvidos na luta por uma causa tão nobre como a despoluição do rio Alviela.

      O presidente da Câmara de Santarém lembrou que, desde o início do mandato, “sabendo do passado triste e tenebroso que assombra aquele rio há várias décadas, tem lutado de uma forma cívica pela despoluição deste rio que é uma jóia, não só da região de Santarém mas da região por ele banhada, e sabendo da destruição de que tem sido alvo”, tem procurado soluções para pôr fim a este problema.

      Moita Flores ressalvou que esta 2ª edição do Festival do Alviela, este ano com a designação de Live Experiences in Alviela – Festival Internacional de Música de Santarém, não é uma iniciativa que aparece isolada da vida pública de Santarém, dando como exemplo o Projecto Cinema Azul que decorreu no passado fim-de-semana junto à foz do rio Alviela e que juntou 215 jovens, com o objectivo de os alertar para a temática da poluição dos recursos hídricos, em especial a do rio Alviela, a entrega de uma petição na Assembleia da República, reuniões com a Comissão do Ambiente, com o Governo, reforçando que nunca deixou nem deixará morrer o tema Alviela, “e o que é para nós essencial, que é a defesa de uma região como a região de Santarém, sabendo “que os desafios do futuro passam pela articulação entre aquilo que são os direitos do Homem e os direitos da Terra.”

      Moita Flores afirmou que é com iniciativas como esta, em que “convidamos todos a participar neste Festival que não é apenas um festival de música, mas um festival que oferece um conjunto de iniciativas que ultrapassam a componente musical, que vamos conseguir devolver-lhe dignidade, qualidade e criar esta relação profícua, criadora, geradora de riqueza, que é associar a boa qualidade dos rios e da água, das florestas, dos espaços verdes com a nossa boa qualidade de vida numa fraternidade entre homens e terra que há muito não se vê espelhada, apesar de estarem muitas pessoas preocupadas com este problema.”

      O presidente da Câmara de Santarém está convicto de que é através deste caminho de consenso, do que são os direitos de cidadania e dos direitos da natureza, “que construímos este Festival, como mais uma pedra e uma bandeira nesta luta maior pela defesa da terra, de modo a criarmos um espaço e construirmos um caminho mais feliz, mais justo, mais fraterno e mais equilibrado no que respeita a nossa relação com a mãe natureza, uma vez que é com a água, que é um dos bens essenciais da nossa Terra, que temos que ter esta preocupação, e é por isso que estamos a investir todos os esforços, em várias frentes para salvar o Alviela, para dar dignidade ao rio Tejo, para construirmos uma base de relacionamento pacífica, entre os homens e a natureza com a qual convivemos e coabitamos.”

      Fonte: Gabinete de Relações Públicas e Comunicação da Câmara Municipal de Santarém

27-06-2007
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
EDITORIAL
A Linha do Oeste, o TGV e o Aeroporto da Ota
Mário Lopes
OPINIÃO
Perpetuum mobile - Celebrar a Continuidade
Miguel Sobral Cid
XV Cistermúsica - Festival de Música de Alcobaça
Alexandre Delgado
Óbidos já é uma “Maravilha de Portugal”, mas...
Carlos Orlando Rodrigues
A importância da arquitectura nas cidades com património histórico
Carlos Bonifácio
“Ao Menino e ao Borracho mete Deus a mão por baixo…”
Isabel Ferreira e Margarida Batalha
De novo a diáspora?! Ou multilocalidade?
Alzira Simões
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o