Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
O Governo deve reconsiderar a construção do Aeroporto da Ota?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 41 Director: Mário Lopes Quarta, 3 de Março de 2004
Alcobaça
António Sanches Branco: a homenagem ao filantropo alcobacense

António Sanches Branco e o filho (à direita) com Mª de Lurdes Resende  

António Sanches Branco, filantropo alcobacense de 86 anos, ligado a causas como a Misericórdia de Alcobaça, o CEERIA* e a Banda de Alcobaça, foi homenageado no dia 14 de Fevereiro, por três centenas de pessoas que encheram o pavilhão do MercoAlcobaça. Economista e funcionário da Direcção-Geral das Alfândegas, viveu o momento mais dramático da sua carreira como Governador da Horta, nos Açores, por altura do terramoto de 1973, que por volta do meio dia de 23 de Novembro, deixou milhares de pessoas sem casa.

António Sanches Branco nasceu em 10 de Agosto de 1918, tendo-se licenciado em Ciências Económico-Financeiras em 1947. Cumpriu o serviço militar entre Agosto de 1939 e Março de 1946, tendo passado à disponibilidade como tenente miliciano. Nos últimos anos, tem-se dedicado à vida associativa de Alcobaça, tendo feito parte do movimento de elevação de Alcobaça a cidade (1995) e participado nas homenagens ao Maestro Belo Marques (24 de Janeiro de 1987) e Maria de Lurdes Resende (29 de Abril de 1995).

Joaquim Veríssimo Serrão, Gonçalves Sapinho e Sanches Branco 

Entre as centenas de pessoas que participaram neste almoço de homenagem, contavam-se o presidente da Câmara de Alcobaça, Gonçalves Sapinho, a vereação, membros da Junta de Freguesia, o historiador Joaquim Veríssimo Serrão e a intérprete da canção Alcobaça, Maria de Lurdes Resende, entre muito outros admiradores e amigos, de todos os quadrantes políticos e extractos sociais.

Actuação da Banda de Alcobaça 

A homenagem contou ainda com a actuação da Banda de Alcobaça, dirigida pelo maestro Rui Carreira - instituição da qual o homenageado é presidente da Assembleia Geral- e do coro da Paróquia de Alcobaça, dirigido pela profª Maria do Céu Batista.

No final, Gonçalves Sapinho considerou ter sido "um dia grande" esta iniciativa da sociedade civil que originou uma movimentação social real, atravessando vários sectores da sociedade alcobacense, quer do ponto de vista social, etário, cultural e institucional.

 Actuação do Coro da
Paróquia de Alcobaça

Uma iniciativa "bem conseguida" que, como presidente da Câmara e como cidadão, considerou ser "de inteira justiça porque o Dr. Branco é um homem frontal, educado e que sabe conjugar muito bem frontalidade com educação". O edil frisou ainda que o homenageado "é um homem de fé defende as suas ideias com convicções e tenta fundamentá-las, pois não é convicto fundamentalista, mas convicto fundamentado".

* Centro de Educação Especial, Reabilitação e Integração de Alcobaça

Mário Lopes

03-03-2004
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
EDITORIAL
O Governo do descaso
Mário Lopes
OPINIÃO
Mudar Alcobaça, mas para melhor
Luís Guerra Rosa
A Hipoteca do Futuro pelos Foguetes do Presente
Tiago Carrão
O novo Programa Estratégico de Reabilitação Urbano (PERU)
Carlos Bonifácio
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o