Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Como classifica o nível da pandemia em Portugal?
Normal que haja surtos pontuais
Anormal e a culpa é do Governo
Anormal e a culpa é do comportamento das pessoas
Não sei
Edição Nº 233 Director: Mário Lopes Terça, 23 de Junho de 2020
Inércia contrasta com investimentos no Mosteiro de Alcobaça, Convento de Cristo e Palácio Nacional de Mafra
Assembleia Municipal defende obras urgentes no Mosteiro da Batalha
   
                 Capelas Imperfeitas do Mosteiro da Batalha
A Assembleia Municipal da Batalha aprovou esta segunda-feira, dia 22 de junho, por unanimidade, uma moção que reclama a maior urgência o início das obras anunciadas e previstas com o apoio dos fundos europeus, em benefício da valorização do Mosteiro da Batalha.

   Segundo os autarcas, “há vários anos foram anunciadas obras de requalificação do claustro real, requalificação de um novo espaço para loja, reabilitação da iluminação exterior, para além de outras melhorias, de modo a tornar este monumento 100% acessível, sem que até à presente data se conheçam quaisquer desenvolvimentos, que não anúncios dos sucessivos governantes na área da Cultura”.

  O desinvestimento no Mosteiro da Batalha regista níveis preocupantes, “situação que contrasta com intervenções em curso, por exemplo, no Mosteiro de Alcobaça, Convento de Cristo e mais avultadas no Palácio Nacional de Mafra, tudo monumentos com menor pressão de visitantes do que o Mosteiro da Batalha”, recordam os eleitos.

  Recorde-se que o Mosteiro da Batalha é o terceiro monumento mais visitado do país, após o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, em Lisboa, tendo em 2019 recebido 416.793 visitantes, num aumento de 2,2% relativamente a 2018.

  Na moção aprovada e que agora seguirá para o Governo, a Assembleia Municipal sublinha a importância do Turismo Cultural, reconhecido como uma das principais alavancas da retoma económica e do setor turístico em Portugal, razão pelo qual é decisivo investir nesta área ao nível da qualificação dos monumentos nacionais.

   Por fim, os eleitos alertam ainda para os riscos de perda de fundos europeus pelo facto da não execução de obras, uma vez que se encontra em curso um processo de reprogramação dos fundos europeus.

   Fonte: MB
23-06-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Estatuária, Memória e Democracia
Leonor Carvalho
As grandes epidemias da História
Joaquim Vitorino
Dever de informar
Carlos Bonifácio
A Pandemia… dos ignorados
Dr. Joaquim Brites
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o