Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Qual será o melhor presidente do PSD?
Rui Rio
Santana Lopes
Outro
Edição Nº 198 Director: Mário Lopes Quinta, 20 de Abril de 2017
“Operação Urbanística de Salvaguarda aos Impactos de Ruído e Poluição sobre o Mosteiro Santa Maria da Vitória”
Câmara da Batalha lança projeto de proteção ambiental do Mosteiro Santa Maria da Vitória
  
                      Mosteiro da Batalha
O Município da Batalha assinala o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios com o lançamento do concurso público para a realização da empreitada designada por “Operação Urbanística de Salvaguarda aos Impactos de Ruído e Poluição sobre o Mosteiro Santa Maria da Vitória”, um projeto no valor de 485,8 mil euros, objeto de apoio através de fundos europeus do Centro 2020, no âmbito das intervenções de requalificação aprovadas no Plano de Ação de Regeneração Urbana da vila da Batalha.

   Trata-de de um projeto ambicionado há mais de duas décadas, numa operação que consiste na requalificação urbanística e paisagística na frente do Mosteiro através da criação de uma barreira acústica que minimizará os impactos ambientais relacionados com a poluição sonora, contribuindo diretamente para a melhorar o ambiente urbano.

   Recorde-se que um estudo realizado pelo Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ), através do Laboratório de Ruído e Vibrações, apurou que as medições de ruído ambiente no Mosteiro da Batalha revelam valores muito acima dos permitidos por Lei para o local e que se devem integralmente à influência do trânsito na Estrada Nacional que passa em frente do Mosteiro.

   Por essa razão, o Mosteiro da Batalha, Monumento Nacional e Património da Humanidade pela UNESCO, nos últimos anos conheceu níveis graves de degradação (situação mais visível na fachada principal do Mosteiro, frente à estrada nacional), para o qual tem contribuído o volume excessivo de trânsito de veículos pesados que passa pela estrada nacional, porque a alternativa criada – a A19 – não cumpre o objetivo que justificou a sua construção, isto é, constituir uma alternativa ao troço da EN1 na zona frontal do Mosteiro.

   Para o autarca da Batalha, Paulo Batista Santos “a valorização e proteção do Mosteiro da Batalha, património nacional e classificado pela UNESCO, deve ser uma prioridade nacional e representa em termos locais um objetivo estratégico que o Município da Batalha sempre esteve empenhado e disponível para investir recursos. Nesta data simbólica, temos a oportunidade de iniciar a concretização de um projeto que irá proteger o Mosteiro para as próximas décadas”.

   “Agradecemos a colaboração da Direção Geral do Património Cultural e da Concessionária Infraestruturas de Portugal. S.A., sem a qual este projeto não será viável”, acrescenta Paulo Batista Santos.

   Fonte: MB
20-04-2017
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
A minha candidatura à Câmara Municipal de Alcobaça
Isabel Fonseca
João Matias, Mandatário da Juventude do CDS
Por Carlos Bonifácio
Doença de Parkinson afeta 18 mil portugueses
Dr. Miguel Coelho
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o