Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Como classifica o nível da pandemia em Portugal?
Normal que haja surtos pontuais
Anormal e a culpa é do Governo
Anormal e a culpa é do comportamento das pessoas
Não sei
Edição Nº 234 Director: Mário Lopes Sexta, 17 de Julho de 2020
Astronomia e arte poética em Constância
Planetário Ptolomeu do Jardim-Horto de Camões realiza Observação do Céu Noturno
   
         Máximo Ferreira (na imagem) e Ana Maria Dias
                           são os orientadores da sessão
Nas noites de 31 de julho e de 21 de agosto vai ser possível observar o céu com versos d’Os Lusíadas por perto no magnífico cenário do Planetário de Ptolomeu do Jardim-Horto de Camões em Constância.
 
   As ações, integradas no programa Ciência Viva no Verão 2020, resultam de uma parceria entre o Centro Ciência Viva de Constância e a Associação da Casa-Memória de Camões e serão dinamizadas pelo astrónomo Máximo Ferreira e pela professora de Português e camonista Ana Maria Dias.
 
   No Planetário, implantado num anfiteatro ao ar livre, que representa a conceção geocêntrica do universo como era entendida no tempo de Camões, cruzar-se-ão os conhecimentos de astronomia, da época e de agora, com a profundidade e a beleza das estrofes d’Os Lusíadas em que o épico explanou a sua arte e o seu saber.
É o seguinte o programa para cada uma das atividades:
 
  31.07.2020 (6.ª feira) – das 21 às 24 horas
Observar o céu noturno no Planetário de Ptolomeu do Jardim-Horto de Camões
• Conversa breve sobre o conceito geocêntrico do mundo e pormenores da descrição que Camões faz (na forma de lição que Tétis dá a Vasco da Gama, na ilha dos amores) do conhecimento astronómico da época
• Identificação de algumas constelações citadas por Camões em Os Lusíadas
• Referências aos “astros errantes” e aos céus onde “residem”, segundo a descrição de Tétis: Lua, no primeiro céu; Júpiter, no sexto céu e Saturno, no sétimo céu
• Observações – através de telescópio ligado aos telemóveis dos participantes via Wi-Fi – da Lua, de Júpiter e de Saturno.
 
   21.08.2020 (6.ª feira) – das 21 às 24 horas
Observar o céu noturno no Planetário de Ptolomeu do Jardim-Horto de Camões
• Conversa breve sobre o conceito geocêntrico do mundo e pormenores da descrição que Camões faz (na forma de lição que Tétis dá a Vasco da Gama, na ilha dos amores) do conhecimento astronómico da época
• Identificação de algumas constelações citadas por Camões em Os Lusíadas.
• Referências aos “astros errantes” e aos céus onde “residem”, segundo a descrição de Tétis: Júpiter, no sexto céu e Saturno, no sétimo céu
• Observação – através de telescópio ligado aos telemóveis dos participantes via Wi-Fi – de Júpiter e de Saturno
• Observação – através de telescópio ligado aos telemóveis dos participantes via Wi-Fi – da nebulosa “anel da Lira”, do “enxame de Hércules” e da galáxia de Andrómeda
 
    De forma a garantir o cumprimento das normas recomendadas pela Direção-Geral da Saúde, designadamente o limitado número de pessoas presentes, a participação depende de inscrição prévia em www.cienciaviva.pt/veraocv/2020.

   Associação da Casa-Memória de Camões em Constância

Fundada pela jornalista Manuela de Azevedo em 1977
Entidade de Utilidade Pública (D.R., II Série, de 9.05.1983)
Casa-Memória de Camões, Imóvel de Interesse Público (Decreto n.º 31/83)
Declarada de Interesse Cultural pelo Ministério da Cultura em 23.10.2019
Jardim-Horto de Camões, desenhado pelo arq.º Gonçalo Ribeiro Telles
Monumento a Camões do escultor Lagoa Henriques
17-07-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
O CEPAE e o Museu Nacional da Floresta
Adélio Amaro
Estatuária, Memória e Democracia
Leonor Carvalho
As grandes epidemias da História
Joaquim Vitorino
Dever de informar
Carlos Bonifácio
A Pandemia… dos ignorados
Dr. Joaquim Brites
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o