Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
De momento não existem Sondagens activas.
Ver Sondagens Anteriores
Edição Nº 232 Director: Mário Lopes Quarta, 20 de Maio de 2020
Segundo a Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular
Cardiologistas de Intervenção preocupados com recusa de doentes em voltar ao hospital
   
  Doentes têm medo de serem infetados pelo COVID-19
A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) anuncia que, de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde, os laboratórios de hemodinâmica voltaram a semana passada a chamar os doentes para a realização de consultas, exames e procedimentos que estavam anteriormente programados. No entanto, alerta, para a recusa dos doentes em voltar ao hospital, por medo de serem infetados pelo COVID-19.

   “Uma percentagem significativa de doentes de cardiologia, que começamos a chamar a semana passada, pedem para adiar o seu regresso ao hospital, para a realização de procedimentos programados referindo que têm medo de contrair o vírus COVID-19. É preciso, por isso, esclarecer, que todos os laboratórios de hemodinâmica estão preparados para receber o doente, em segurança. Além disso, todos os doentes que estão a ser chamados necessitam, efetivamente, da realização do procedimento, pelo que é vital que aceitem regressar”, alerta João Brum Silveira, presidente da APIC.

   E reforça: “A retoma da atividade foi adaptada à nova realidade de forma a garantir a segurança tanto dos doentes como dos profissionais. Apesar da situação de saúde pública em que nos encontramos, existem percursos protegidos e adequados no hospital para as pessoas que sofrem de problemas cardiovasculares. No regresso da atividade assistencial e até à sua normalização, continuamos a recomendar a realização de testes COVID-19 a todos os doentes, e o acompanhamento do estado clínico de todos os doentes em lista de espera. Os primeiros doentes a serem chamados, no decorrer dos próximos meses, são os que consideramos prioritários clinicamente”, conclui João Brum Silveira.

    Em abril, a APIC emitiu um documento com as orientações para a atividade da sub-especialidade, durante a pandemia COVID-19, dirigido a profissionais de saúde. As recomendações completas podem ser consultadas em https://bit.ly/3b0ergI

   “O documento, que congrega um conjunto de considerações obtidas por consenso interno, pretende de uma forma objetiva orientar a atividade da Cardiologia de Intervenção durante este difícil desafio, de responder à pandemia COVID-19, ao mesmo tempo que mantemos a assistência necessária na prevenção, diagnóstico e tratamento das restantes doenças.”, conclui João Brum Silveira, presidente da APIC.

    A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular, uma entidade sem fins lucrativos, tem por finalidade o estudo, investigação e promoção de atividades científicas no âmbito dos aspetos médicos, cirúrgicos, tecnológicos e organizacionais da Intervenção Cardiovascular. Para mais informações consulte www.apic.pt.
20-05-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Cuidados a ter com a postura em situação de teletrabalho
Dr. Francisco Oliveira Freitas
A importância do uso racional dos antibióticos
Dr. Ricardo Jorge Silva
Entrar na primavera com bons olhos
Dr. Raúl Sousa
Sugestões de viagem pela nossa região no verão
Por Andrew Balza
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o