Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Qual será o melhor presidente do PSD?
Rui Rio
Santana Lopes
Outro
Edição Nº 198 Director: Mário Lopes Quinta, 13 de Abril de 2017
Na jazida de Monte Agudo
Fósseis de dinossáurios saurópodes com 150 milhões de anos descobertos em Pombal
  
     Trabalhos dos paleontólogos na jazida de Monte Agudo
Fósseis de vértebras que podem pertencer a dinossáurios saurópodes que viveram há cerca de 150 milhões de anos foram descobertos na jazida de Monte Agudo, na região de Pombal, anunciou, no dia 11 de abril, o Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNNAC)

   Este é um dos resultados da primeira parte de uma campanha de escavação levada a cabo por paleontólogos portugueses e espanhóis do MUHNNAC e do Instituto Dom Luiz, da Universidade de Lisboa, e do Grupo de Biologia Evolutiva da UNED de Madrid, com o apoio das autoridades locais.

   Um resultado que atinge contornos de maior importância na medida em que os estes dinossáurios de grande tamanho são conhecidos em distintos locais da Bacia Lusitânica mas, até ao momento, são ainda relativamente escassos nos níveis do Jurássico Superior da região de Pombal.

   Há já alguns meses que os cientistas tinham sido avisados da existência de elementos osteológicos fossilizados encontrados pelo dono de um terreno durante trabalhos de construção. Agora, entre 21 e 25 de março de 2017, foi levada a cabo uma atuação paleontológica em Monte Agudo com o objetivo de avaliar o potencial paleontológico do local.

   Elisabete Malafaia, paleontóloga no MUHNAC, explica que durante a escavação foram «encontrados elementos fossilizados de tartarugas e diversas vértebras ainda por identificar mas que poderão pertencer a dinossáurios saurópodes» que viveram há cerca de 150 milhões de anos.

   Estes fósseis vão agora «ser preparados e restaurados de forma a poderem integrar as coleções do Museu Nacional de História Natural e da Ciência», no entanto, os trabalhos não estão ainda finalizados e, por isso, está já planeada uma nova campanha de escavação que será levada a cabo pelos investigadores nos próximos meses.

   Apesar do que ainda pode estar por desvendar, Elisabete Malafaia, explica que «esta descoberta vem confirmar o elevado potencial paleontológico e interesse científico da região de Pombal para o conhecimento dos ecossistemas com dinossáurios em Portugal do final do Jurássico».

   Isto porque a jazida de Monte Agudo está situada muito perto de duas localidades bem conhecidas com fósseis do final do Jurássico (aproximadamente 150 – 145 milhões de anos) na região de Pombal: as jazidas da Junqueira e de Andrés e estão constituídas por depósitos sedimentares equivalentes da (conhecida como) Formação de Bombarral.

   Fonte: MUHNNAC
13-04-2017
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
A minha candidatura à Câmara Municipal de Alcobaça
Isabel Fonseca
João Matias, Mandatário da Juventude do CDS
Por Carlos Bonifácio
Doença de Parkinson afeta 18 mil portugueses
Dr. Miguel Coelho
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o