Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Quem é o melhor candidato presidencial?
Ana Gomes
André Ventura
João Ferreira
Marcelo Rebelo de Sousa
Marisa Matias
Tiago Mayan Gonçalves
Edição Nº 131 Director: Mário Lopes Domingo, 4 de Setembro de 2011
Dia 10 Setembro
Ana Bela Vinagre apresenta em Leiria livro
"A Mulher nas Malhas da Guerra Colonial"
   O lançamento do livro "A Mulher nas Malhas da Guerra Colonial", de Ana Bela Vinagre, vai ter lugar no dia 10 Setembro às 18h, na Arquivo Livraria, em Leiria. Ana Bela da Silva Vinagre nasceu no Bombarral a 16 de Maio de 1954, residente em Leiria. Licenciada em História, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, possui o Curso de Especialização em Ciências Documentais – Arquivo. Directora do Arquivo Distrital de Leiria, em regime de substituição, teve a seu cargo a organização dos seus fundos documentais.

   Excerto do texto:
«Quando o conflito armado eclodiu e à medida que os meses se sucediam, crescia nas mães que tinham filhos pequenos, a esperança de que, chegada a hora de os verem envergar a farda para cumprir o servi­ço militar, a guerra já tivesse terminado
Quantas se enganaram!...
Nos bastidores duma guerra colonial sem fim à vista, ficavam mães, esposas, namoradas, irmãs, que depois de um doloroso adeus, a que o Tejo já se habituara, à vista de imensos lenços brancos de despedida, na metrópole lutavam, diariamente, contra uma saudade imensurável e o medo do espectro da morte, que a qualquer momento lhes poderia bater à porta. Em silêncio, engoliam as próprias lágri­mas, calavam a revolta, escondiam a sua indignação. O sofrimento era atroz.
As namoradas e esposas, povoadas de projectos e de sonhos, vi­ram-se traídas e defraudadas na sua juventude, esperando o fim de um pesadelo, que a cada dia, parecia mais distante.» 

     Trabalhos e publicações: Registos Paroquiais do Concelho de Bombarral – Sua análise arquivológica. Leiria, 1991; Manuscritos de Capas de Pergaminho de Livros Paroquiais e Notariais do séc. XII a XIX- Inventário Preliminar. Leiria, 1989, publicado no II vol. De Actas do II Colóquio sobre História de Leiria e a sua Região. Leiria, Câmara Municipal de Leiria, 1995; Guia de Fundos do Arquivo Distrital de Leiria – colaboração técnica. Leiria Arquivo Distrital de Leiria, 1997, Tito Larcher: A Luta do Filantropo Austero e Erudito, co-autora. Leiria, Arquivo Distrital de Leiria, 1997; Relatório Preliminar sobre o Cartório Notarial de Antão de Sá Sotomaior. Batalha 1741-1747 publicado no II vol. De Actas do III Colóquio sobre História de Leiria e a sua Região. Leiria, Câmara Municipal de Leiria, 1999; Dicionário dos Autores do Distrito de Leiria – co-cordenadora. Leiria, Magno Editora, 2004; A Casa do Distrito de Leiria (em Lisboa) publicado nas Actas do IV Colóquio sobre História e a sua Região – História Contemporânea. Leiria, Câmara Municipal de Leiria, 2005; Lar do Soldado Açoriano em Leiria (1970-1975). Açores, Ponta Delgada, Publiçor, 2006; A Casa do Distrito de Leiria em Lisboa. Leiria, Folheto Edições & Design, 2008; A Cruzada das Mulheres Portuguesas de Leiria. Leiria, Folheto Edições & Design, 2008. Entrada Livre.
04-09-2011
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Comentário de Carlos Santos
23-09-2011 às 23:12
Boa tarde. Em resposta ao Antero Sampaio, o termo de províncias ultramarinas, era utilizado pelo regime fascista do Estado Novo, com o 25 de Abril e muito bem passou a denominar-se GUERRA COLONIAL, aquela que todos os combatentes foram obrigados a para lá e outros de vontade própria.
Comentário de Antero Sampaio
10-09-2011 às 19:10
Boa tarde Como combatente da Guerra do Ultramar, entre 1962/64, em Angola, quero dizer que o termo colonial não é correto, pois as colónias, foram substituídas, antes daquela data, por provincias ultramarinas, coisa que a autora do livro, licenciada em História, devia saber. Oa meus cumprimentos Antero Sampaio
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
EDITORIAL
“Fome Zero”
Mário Lopes
OPINIÃO
Injustiça
António Honório
Porquê a alienação do Estádio?
Raul Castro
Um Homem de Causas
Carlos Bonifácio
Brigada Gerir € Poupar… no Regresso às Aulas
Inês Tristão Ouro
Por uma questão cívica
Adelino Granja
O estádio de Leiria vende-se?
José Benzinho
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o