Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
De momento não existem Sondagens activas.
Ver Sondagens Anteriores
Edição Nº 223 Director: Mário Lopes Quinta, 11 de Julho de 2019
Pianista sul-coreana Young-Choon Park e a dupla irlandesa Michelle O’Connor e Wolodymyr Smishkewych
Grandes nomes internacionais entram em cena na atual edição do Cistermúsica
   
                                     Young-Choon Park
Esta quinta-feira, dia 11 de julho, às 21h30, o Cistermúsica recebe mais um dos grandes destaques internacionais do festival, nomeadamente a pianista sul coreana Young-Choon Park que irá interpretar, desta vez no contexto intimista do Claustro D. Dinis (Claustro do Silêncio) do Mosteiro de Alcobaça, um programa composto por sonatas de Mozart, Beethoven e Chopin. Presença assídua nas principais salas de espetáculos de todo o mundo, a artista repete a sua presença depois, no dia 14 de julho, às 19h00, no Convento das Bernardas – Museu da Marioneta em Lisboa, em mais um concerto integrado na Rota de Cister.

   Ainda no plano internacional, a Sala do Capítulo do Mosteiro de Alcobaça acolhe durante o dia NonStop, a 13 de julho, às 18h00, a dupla irlandesa formada por Michelle L. O’Connor e Wolodymyr Smishkewych, que nos irá apresentar um raro programa intitulado “Estrelas e Pedras”, onde se inclui repertório trovadoresco irlandês, britânico, francês, alemão e ibérico. Este concerto viajará depois no dia seguinte, a 14 de julho, às 18h30, até ao Mosteiro de Arouca, inserido igualmente na Rota de Cister, linha programática que promove a circulação cultural em vários territórios com património cisterciense.

   O ponto alto da Programação Principal do Cistermúsica – Festival de Música de Alcobaça começou no dia 9 de julho, no emblemático espaço da Cerca do Mosteiro de Alcobaça, com o Kronos Quartet, “o mais aclamado quarteto de cordas do Mundo”. Este grupo de São Francisco, Califórnia (EUA), que conta com mais de 40 anos e mais de 40 prémios, apresentou um repertório improvável apostado em fazer a ponte entre a música erudita contemporânea ao jazz e músicas tradicionais – de Coltrane a Glass passando por Gershwin e The Everly Brothers, entre outros.
 
    Fonte: GC|AMA
11-07-2019
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
O POOC e os excessos de alarmismo!!
Carlos Bonifácio
Ex-fumadores: vencedores incontestáveis
Dr. Alfredo Martins
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o