Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Como classifica o nível da pandemia em Portugal?
Normal que haja surtos pontuais
Anormal e a culpa é do Governo
Anormal e a culpa é do comportamento das pessoas
Não sei
Edição Nº 228 Director: Mário Lopes Sexta, 10 de Janeiro de 2020
Com o apoio do Município da Batalha
Procissão dos Caracóis do Reguengo de Fetal concorre a “Maravilha da Cultura Popular”
   
                      Luminárias com cascas de caracóis
A Câmara Municipal da Batalha acompanha a pretensão da Junta de Freguesia do Reguengo de Fetal e respetiva Comissão da Igreja Paroquial de apresentação de candidatura da Festa de Nossa Senhora do Fetal, também conhecida como “Procissão dos Caracóis”, à eleição das 7 Maravilhas da Cultura Popular em Portugal, na categoria de Procissões e Romarias, a concretizar até ao próximo dia 1 de março.

   Recorde-se que a cerimónia religiosa conhecida como “Procissão dos Caracóis”, devido à tradicional e bem conhecida procissão noturna iluminada com cascas de caracóis, é um evento anual, realizado em finais de setembro e no primeiro fim de semana de outubro, que recebe milhares de visitantes e que podem observar, ao vivo, uma das mais brilhantes manifestações de índole popular e cultural com a realização da tradicional Procissão dos Caracóis integrada no encerramento das Festas em Honra de Nossa Senhora do Fetal.

   As procissões realizam-se em período noturno, com a utilização de milhares de cascas de caracóis e onde se encontram embebidas, em azeite, torcidas de cordel que servem de pavio e que depois de acesas conferem um efeito visual único para quem participa nas procissões.

  A energia elétrica nos períodos em que as procissões se realizam é cortada e a imagem da Senhora do Fetal, a Padroeira da referida freguesia, é transportada em ombros, do Santuário de Nossa Senhora do Fetal (Mariano) à Igreja Matriz da aldeia, regressando sete dias depois, ao local de partida.

   A iluminação com cascas de caracóis não se limita, no entanto, ao percurso entre o centro da localidade e o Santuário já que os habitantes locais realizam autênticas obras artísticas com a iluminação das suas casas em alegados concursos na arte da colocação das cascas de caracóis iluminadas em desenhos alusivos às festividades da Senhora do Fetal. O evento estende-se ainda às escarpas desta freguesia do Concelho da Batalha, proporcionando aos visitantes que se integram nas procissões a oportunidade única de assistirem ao vivo a um espetáculo magnífico de luz, já que são cerca de 12 mil cascas de caracóis colocadas em toda a envolvente desta localidade.

     A imagem da Senhora do Fetal é uma escultura em pedra do séc. XVII, que está no centro de peregrinações e de devoção mariana que noutros tempos foi considerado um dos santuários mais célebres da região. Segundo a lenda local, a devoção a Nossa Senhora do Fetal deve-se a uma jovem pastora que guardava o gado chorava porque tinha fome, tal como as suas ovelhas. Ter-lhe-á aparecido Nossa Senhora que a mandou pedir pão à mãe: «Diz-lhe que uma mulher te mandou dizer-lhe que está pão na arca». E assim aconteceu, a arca encontrava-se repleta de pão.
 
    Fonte: MB
10-01-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Casino Online continua a evoluir com a chegada de um novo operador a Portugal
Só a CDU votou contra os Orçamentos 2020 da Câmara e dos Serviços Municipalizados de Alcobaça
Por Luís Crisóstomo e Clementina Henriques
Centro de Negócios de Alcobaça, Feira de São Bernardo e delimitação das novas ARU
Carlos Bonifácio
Mulheres portuguesas, por quem os sinos dobram
Joaquim Vitorino
Miguel Paulo: “É preciso voltar a página no PS em Rio Maior"
Miguel Paulo
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o