Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Qual será o melhor presidente do PSD?
Rui Rio
Santana Lopes
Outro
Edição Nº 197 Director: Mário Lopes Domingo, 12 de Março de 2017
De 14 a 23 de setembro de 2017
Festival Materiais Diversos celebra nove anos entre Minde, Alcanena e Cartaxo
   
           Espetáculo de dança “Este corpo que me ocupa”
                                         de João Fiadeiro
O Festival Materiais Diversos (fMD) regressa de 14 a 23 de setembro para celebrar nove anos de um programa dedicado às artes performativas, onde dança, teatro e música contemporânea são roteiros a seguir desde a vila de Minde, no concelho de Alcanena, até à cidade do Cartaxo.

   “Gatilho da Felicidade” de Ana Borralho & João Galante é o espetáculo confirmado para a abertura do fMD 2017 e fará subir ao palco do Cineteatro São Pedro, em Alcanena, 15 jovens protagonistas de um jogo de perguntas sobre a ideia de felicidade, a forma como esta varia de pessoa para pessoa, é influenciada ou desformada pelo consumismo e a cultura de massas.

   O programa do festival vai reunir um programa intenso de espetáculos, dois dos quais em estreia absoluta, dinamizar a Comunidade Artística Emergente, com formação alternativa para estudantes oriundos de várias escolas do país, promover Aulas Diárias a cargo dos artistas participantes e abertas ao público, múltiplos encontros temáticos e as desejadas Noites Longas, onde a música tomará o palco e a pista de dança em parceria com o Festival Bons Sons.
  
   “O Festival Materiais Diversos leva há nove anos, a comunidades fora dos grandes centros urbanos e dos circuitos artísticos tradicionais, projetos de dança e teatro contemporâneo, que acreditamos serem uma seleção do melhor que se cria em Portugal e fora deste”, destaca Elisabete Paiva, diretora artística do fMD.

   Paralelamente à organização do festival, a Associação Materiais Diversos trabalha todo o ano em articulação com os municípios, agentes e populações locais, na programação de atividades que promovem o acesso, a literacia artística e a participação comunitária, bem como atraem às regiões do Médio Tejo e Lezíria visitantes, peritos e artistas, de diversas áreas do universo das artes performativas.

   “Hoje, o público do fMD é provavelmente dos mais exigentes do país. Acolhe todos os anos artistas e criadores, que encontram no festival e nos seus territórios palcos emotivos que se tornaram de paragem obrigatória no circuito nacional”, sublinha Elisabete Paiva.

   Até ao fMD 2017, a Associação Materiais Diversos prossegue a sua atuação em rede e além da programação regular que mantém nos municípios de Alcanena e Cartaxo, projeta a sua dinâmica artística a outros pontos do país. No circuito inverso, projetos estreados no fMD viajam para outras salas do país e vários artistas encontram no acompanhamento da Materiais Diversos condições para aprofundar e expandir as suas criações através de residências artísticas, formação e intercâmbios.

   Para “Ver no Escuro” dia 11 de março em Santarém

   O novo projeto da Associação Materiais Diversos convida a “Ver no Escuro” e parte da convicção que as artes cénicas desempenham um papel central na sociedade, o que tornou indispensável a criação de um clube do espetador, onde curiosos e estudiosos, artistas e espetadores, podem encontrar-se regularmente à volta de espetáculos e tertúlias intimistas. Os encontros vão passar por vários locais entre os meses de março e junho, na antecipação do fMD 2017.

   A primeira sessão realiza-se já no dia 11 de março, pelas 21h30, no Cineteatro Sá da Bandeira em Santarém, integra a apresentação do espetáculo de dança “Este corpo que me ocupa” de João Fiadeiro, seguida por uma conversa com o coreógrafo e Paula Caspão, no âmbito do ciclo Nova-Velha Dança. Ver no Escuro realiza-se novamente a 30 de abril, em parceria com o Teatro Nacional D. Maria II, para assistir à nova criação de Marlene Monteiro Freitas. A participação é sujeita a inscrição prévia e à lotação da sala.

   Materiais Diversos em curso pelo país

   Filipa Francisco apresenta a sua mais recente criação - “Projecto Espiões”, a 18 de março, no Centro Cultural de Ílhavo, e a 5 de maio no Festival DDD - Dias da Dança, no Porto. O coreógrafo e investigador Carlos Manuel Oliveira estará em Residência Artística entre os meses de março e junho, com passagens pelo Centro de Ciência Viva do Alviela e 23 Milhas em Ílhavo, onde no dia 2 de abril vai dirigir o workshop “Pensamentos Coreográficos”.

   Nos dias 10, 11 e 12 de abril, a coreógrafa Emmanuelle Huynh orienta o laboratório “Tôzai!...” na Escola Superior de Dança de Lisboa. Até junho estão também em curso nas escolas de Alcanena e do Cartaxo duas Oficinas Artísticas dedicadas aos alunos do 1º e 2º ciclo - “Um POEMA de andorinhas, a nossa VOZ e o VOO do CORPO no espaço” de Margarida Mestre, e “TEMPO” de Sílvia Real, Bruno Cochat e Rita Pedro.

Sobre o Festival Materiais Diversos (fMD):


   O fMD é Minderico, nasceu em 2009 na vila de Minde e a partir daí expandiu-se a outras localidades das regiões do Médio Tejo e Lezíria, onde se dedica a explorar a diversidade do território das artes performativas e do próprio país. O festival leva a populações e palcos fora dos grandes centros urbanos uma seleção cuidada de projetos artísticos nas áreas da dança, teatro e música, assinadas por jovens criadores e artistas consagrados, portugueses e estrangeiros. É pioneiro na promoção do acesso à criação e descentralização artística, afirma-se um cartaz contemporâneo dos territórios onde programa e um evento obrigatório no calendário cultural português, com mais de 120 espetáculos, 790 artistas e 52 mil espetadores envolvidos nas suas oito edições.

   Sobre a Associação Materiais Diversos (MD)

   Associação cultural sem fins lucrativos, fundada em 2003 pelo coreógrafo Tiago Guedes e atualmente sob a direção artística de Elisabete Paiva, com a missão de incentivar a investigação e experimentação artísticas e sensibilizar o público para as artes performativas, com especial enfoque na dança. É uma estrutura financiada pela República Portuguesa - Cultura/Direção Geral das Artes, integra redes e associações nacionais e internacionais, trabalha em parceria e com o apoio dos municípios onde desenvolve as suas atividades. A atuação da MD organiza-se em três eixos: Projetos Associados, dedicado a apoiar o trabalho e projetos dos artistas associados, são estes Filipa Francisco, Marcelo Evelin, Pablo Fidalgo Lareo, Raquel André, Sofia Dias & Vítor Roriz; Programação, em parceria com municípios, de espetáculos, formação artística, residências artísticas e técnicas; Festival Materiais Diversos, evento anual dedicado às artes performativas.

   Mais informações em:
materiaisdiversos.com
facebook.com/materiaisdiversos
youtube.com/MateriaisDiversos
12-03-2017
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Dia Mundial da Saúde reforça importância de prevenir a depressão
Dr. Joaquim Cerejeira
Mais “Europa"
Gonçalo Silva
Imagine a sua vida sem Google
Marta Jacinto
Este é o momento
Luís Querido
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o