Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Os suspeitos de violência doméstica devem aguardar julgamento em prisão preventiva?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 218 Director: Mário Lopes Terça, 1 de Janeiro de 2019
Opinião
Mudar Alcobaça, mas para melhor
  
                  Luís Guerra Rosa
Um dos fatores que mais contribui para o afastamento dos cidadãos dos partidos políticos e para a fraca participação nos atos de escolha e definição de causas de interesse público é a perceção de que atualmente, nas democracias representativas, tudo é muito parecido e “em todo o lado” os políticos são “todos iguais”, os partidos estão cheios de “boys e girls”, a corrupção e o amiguismo ditam regras, etc., e - portanto - não há praticamente nada a fazer … É isto o que se ouve.

   Feito este introito, passo ao assunto que aqui me traz em concreto: dar notícia da construção de uma alternativa credível e eficaz para a condução da missão autárquica no município de Alcobaça, com o objetivo de o tirar da letargia que o estrangula e o impede de soltar todas as suas imensas potencialidades.

   Entendo que é dentro dos partidos que se começa a democracia. Se os partidos funcionam mal, a democracia obviamente não pode funcionar bem. Não é enfiando a cabeça na areia, assobiando para o lado, ou fingindo não saber, que ajudamos a dar a volta aos assuntos. Por isso, mãos à obra, que se faz tarde.

   Relembro que em Janeiro de 2018 publicámos aqui um artigo de opinião com o título “Conquistar Alcobaça: um projeto a 4 anos”. E agora, decorrido um ano, podemos confirmar que efetivamente está em curso no PS de Alcobaça um novo ciclo e que - com a colaboração de muitos - estamos a conseguir inverter uma situação que se mantinha há muitos anos. E aqui podemos também reafirmar a nossa intenção para prosseguir, com rigor, disciplina, solidariedade, paixão.

   Vale sempre a pena comparar o progresso do concelho de Alcobaça com os dos seus concelhos vizinhos ou mesmo com outros, estejam eles onde estiverem. O progresso e a melhoria das condições socioeconómicas de outras regiões são sempre motivos de alegria e, por isso, as comparações servem apenas como referência. Precisamos é ter noção do que podia ter sido efetivamente realizado no nosso concelho e não o foi; das oportunidades perdidas e das opções erradas que foram tomadas. Como já foi dito: vitórias para um partido são uma coisa, e vitórias para as populações de um concelho são outra coisa. Para se projetar na senda do desenvolvimento económico e do progresso social, o concelho de Alcobaça precisa urgentemente de um novo élan, de um novo impulso, um novo entusiasmo.

   A preocupação da autarquia com a criação de emprego através de instalação de empresas no concelho tem tido um tratamento quase aleatório e, por isso, não podemos considerar minimamente aceitável o tratamento que este tema tem merecido por parte da atual maioria no executivo camarário. E sem mais empresas, dinâmicas e bem sustentadas, não há mais riqueza.

   No que diz respeito à defesa do Património edificado, em que a nossa região é riquíssima, a Câmara devia ter um papel de liderança, e não de subserviência. A fruição do Património por residentes e por turistas terá de constituir o objetivo principal.

   Precisamos de elementos motivadores e agregadores para toda a comunidade. Assim, há muito que devia estar em funções um serviço museológico municipal, para termos brevemente um Museu Municipal com a missão de integrar as atividades relacionadas com o estudo das origens e evolução histórica do Homem na região, e para preservar e divulgar o património histórico do concelho, material e imaterial. A proliferação de iniciativas todas elas certamente generosas e interessantes devia ser enquadrada através da criação do Museu Municipal, dedicado prioritariamente à Arqueologia e História, mas perspetivando também outras temáticas. Este museu municipal pode ter secções ou polos em vários pontos do concelho, propiciando condições de segurança, conservação e exibição das coleções (muitas delas até já existem).

   Também a gestão das questões ambientais devia ser uma bandeira e um assunto onde Alcobaça devia dar cartas a nível nacional e internacional; a começar pela defesa intransigente das bacias hidrográficas, visando garantir a sustentabilidade do caudal e da qualidade da água dos rios Alcoa e Baça. Os aspetos ambientais devem ser sempre enquadrados por parcerias e colaborações com instituições de referência que estudam estes assuntos.

   A construção de uma alternativa democrática séria e vencedora exige trabalho longo e persistente. Passo a passo, o caminho faz-se caminhando. E em 2019 mais passos serão dados no trilho de esperança que é forçoso percorrer para mudar Alcobaça para melhor.

   Votos de Feliz Ano Novo para todos!

   Luís Guerra Rosa

(Alcobaça, 31 de dezembro de 2018)
01-01-2019
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Comentário de Alberto Guerra Madaleno
02-01-2019 às 17:22
Acho muito bem que todos devamos participar nos Interesses do Concelho e que façamos mais do que Lamentar o que por Lá se passa. Só participando temos Consciência dos problemas e podemos fazer Mais pelo Concelho. Concordo em absoluto que o Concelho está entregue a Si mesmo e se não Levantarmos a Voz e fizermos ver o que vai Mal, (como dizia a minha Avó "o que nasce torto Tarde ou Nunca se Endireita"). O Concelho de Alcobaça tem uma Riqueza enorme, não só pela sua Cultura mas também no Comércio e Indústria, as Loiças de Alcobaça, a Cerâmica, a Fruta sobejamente Reconhecida e até foi em Tempo Passagem Obrigatória, que lhe valeu o Hino de "Maria de Lurdes Rezende" - QUEM PASSA POR ALCOBAÇA, NÃO PASSA SEM LÁ VOLTAR - Sim, temos que pôr de Novo o nome de ALCOBAÇA no Roteiro do português e do estrangeiro por Boas Razões. Criar infrastruturas e Valorizar o Concelho, usando o Lema: " Todos por Um Concelho Melhor".
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
EDITORIAL
O Governo do descaso
Mário Lopes
OPINIÃO
Mudar Alcobaça, mas para melhor
Luís Guerra Rosa
A Hipoteca do Futuro pelos Foguetes do Presente
Tiago Carrão
O novo Programa Estratégico de Reabilitação Urbano (PERU)
Carlos Bonifácio
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o