Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Leiria tem condições para ser Capital Europeia da Cultura?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 214 Director: Mário Lopes Sexta, 19 de Outubro de 2018
Setor social é o mais afetado
Município de Pombal contabiliza 6 milhões
de euros de prejuízo no concelho
  
                     Pombal
O ponto de situação do Município de Pombal sobre os efeitos da tempestade Leslie efetuado no dia 19 de outubro pelas 11h30, aponta para prejuízos registados até ao momento, de 4.8 milhões de euros (5.8 milhões com cálculo das 200 habitações por contabilizar), repartidas do seguinte modo: Infraestruturas públicas - €380.195, Infraestruturas sociais (IPSS / Associações Culturais e Desportivas / etc.) – €438.615; Empresas e unidades económicas – €3.569.685; Habitações permanentes com desalojados – €75.000; Habitações permanentes (37 habitações) – €381.508 e cerca de 200 habitações que não têm ainda avaliação de custos calculada – aproximadamente €1.000.000.

   O Município de Pombal disponibilizou desde a passada segunda-feira um conjunto de formulário para registo de várias situações relacionadas com prejuízos em empresas, unidades económicas, habitações permanentes, etc. Para além da disponibilização desses formulários, que já resultaram num número considerável de respostas, o Município disponibilizou, desde a primeira hora, todos os técnicos disponíveis para fazer um levantamento das necessidades primárias e para responder às questões mais prementes.

   O Município conta também com a colaboração das Juntas de Freguesia, que se encontram também a fazer um levantamento mais exaustivo junto das suas populações e tecido empresarial e social/recreativo, pelo que os dados de que dispomos são ainda provisórios.

   No que diz respeito a infraestruturas públicas, já é possível apurar até ao momento danos superiores a 380 mil euros, com o registo de prejuízos em viaturas, sinalética, infraestruturas de saneamento básico e drenagem pluvial, mobiliário urbano e edificado.

   No que toca a danos registados em equipamentos e infraestruturas sociais, há a registar até ao momento prejuízos superiores a 438 mil euros.

   Resultante do levantamento de danos em empresas e unidades económicas feito até ao momento, já foi possível apurar prejuízos superiores a 3,5 milhões de euros, com destaque para as perdas maiores na produção agrícola, nomeadamente em estufas e produção hortícola – com uma estimativa de impacto em cerca de 17 a 20 hectares de produção.

   Do preenchimento do formulário de registo de danos em habitações permanentes resulta até ao momento um valor de 75 mil euros em três habitações permanentes que resultaram na impossibilidade de permanência dos residentes (desalojados);

   Noutras 37 habitações permanentes foi já possível calcular prejuízos na ordem dos 380 mil euros.

   Há ainda, contudo, cerca de 200 habitações que não têm uma estimativa de custos calculada, o que se prevê venha a aumentar consideravelmente o valor dos prejuízos registados nas habitações permanentes em cerca de 1 milhão de euros.

   Diligências

   O Município manteve contactos com o Governo desde a primeira hora, dando conta da extensão dos prejuízos no nosso concelho. Ainda no domingo, dia 14, o presidente da Câmara conversou com o secretário de Estado da Agricultura, dando conta dos elevados prejuízos que já se notavam em estruturas agrícolas do concelho, nomeadamente nas muitas estufas existentes com elevados prejuízos visíveis, alertando para a necessidade do Governo encontrar uma solução de apoio aos produtores afetados.

   Ainda no domingo, o presidente da Câmara encetou contactos com o Gabinete do Ministro da Administração Interna, dando conta de que Pombal também havia experimentado um nível de destruição como os restantes concelhos, convidando o ministro a visitar o território, para que pudesse analisar, em primeira mão, a extensão dos danos e que pudesse ver com mais detalhe o conjunto da preocupações manifestadas pelas populações mais afetadas.

   Na segunda-feira, dia 15, o presidente da Câmara contactou o Gabinete do Ministro da Administração Interna com o intuito de alertar para o problema da Rede de Comunicações e da necessidade de existir uma coordenação e interação de nível nacional. O presidente foi ainda contactado pelo secretário de Estado da Administração Local para realização de um ponto de situação.

   Ainda na segunda-feira, em contacto formal com a presidente da CCDR-C, o presidente da Câmara solicitou informações e detalhes informativos sobre os requisitos para a comunicação dos prejuízos causados pela tempestade.

   Para além destes contactos, o Município manteve sempre em aberto a linha de contacto com os responsáveis da EDP, na procura de soluções para os problemas relacionados com a energia elétrica.

   Desde segunda-feira que o Município tem colaborado com o CCDR-C e com o IEFP, na disponibilização de informações relacionadas com os prejuízos já contabilizados. O Município tem também articulado com a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro no sentido de disponibilizar informações sobre os danos causados em estruturas agrícolas.

   Outros dados

   Importa referir que desde a primeira hora a Proteção Civil Municipal, Bombeiros e muitos voluntários já se encontravam no terreno para os primeiros trabalhos, de maior emergência. Na madrugada de domingo (por volta das 7h da manhã), praticamente todas as estradas principais que se encontravam obstruídas já tinham sido limpas e com condições de circulação.

   O foco do Município manteve-se na garantia dão normal funcionamento da Rede de Abastecimento de Água, reforçando o fornecimento de energia elétrica na Estação de Tratamento de Água e nos furos de captação. Para além disso, foi uma preocupação desde o início manter as condições de segurança no acesso às escolas e equipamentos de saúde e de ação social, permitindo que na segunda-feira estes equipamentos pudessem abrir dentro da normalidade possível, tendo em conta o resultado da passagem da tempestade. Na segunda-feira, todos os jardins-de-infância e escolas do 1º Ciclo do concelho abriram e permitiram aos alunos terem aulas.

   Equipas do Município começaram o trabalho no terreno logo no domingo, com uma avaliação das situações mais prementes, mas também iniciando um levantamento das maiores necessidades e dos prejuízos que decorreram da tempestade.

   Dentro das limitações que a falha de comunicações e de energia impuseram, o Município manteve sempre uma articulação com todas as entidades envolvidas.

   De realçar a melhoria na resposta da EDP Distribuição face à sua atuação na tempestade Gong, em 2013. O que leva o Município a fazer um reconhecimento público pela diligência, capacidade de resposta e articulação que a EDP Distribuição teve na sequência da tempestade Leslie.

   Fonte: GAP|GC|CMP
19-10-2018
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Pela Conclusão da IC3/A13
Tiago Carrão
Posição do CDS sobre os documentos previsionais do Municipio de Alcobaça para 2019
Carlos Bonifácio
A vacinação reduz o número de casos e de mortes por pneumonia
Dr. Vasco Barreto
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o