Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Quem é o melhor candidato presidencial?
Ana Gomes
André Ventura
João Ferreira
Marcelo Rebelo de Sousa
Marisa Matias
Tiago Mayan Gonçalves
Edição Nº 232 Director: Mário Lopes Quinta, 14 de Maio de 2020
Luís de Sousa foi ouvido na Comissão de Ambiente da Assembleia da República
Presidente da Câmara de Azambuja defende encerramento do aterro da empresa Triaza
  
        Luís de Sousa
O presidente da Câmara Municipal de Azambuja, Luís de Sousa, esteve, nesta quarta-feira, dia 14 de maio, numa audição na Assembleia da República a propósito do aterro da empresa Triaza instalado junto à vila de Azambuja.

   O autarca foi ouvido pela Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território perante deputados representantes do PS, do PSD, do Bloco de Esquerda, da CDU e do Partido Ecologista Os Verdes.

   Nesta sessão, o presidente Luís de Sousa respondeu a um conjunto de questões colocadas pelos vários grupos parlamentares, evidenciando os aspetos muito negativos quer para a saúde pública quer para o desenvolvimento de Azambuja da existência de um aterro desta natureza às portas da sede do concelho. Os maus cheiros, a concentração de poeiras e de centenas de aves são problemas sentidos de forma recorrente pela população.

   O município manifestou, igualmente, a sua indignação pelo facto da empresa ter fechado as portas ao município, mas também face às insuficientes e deficientes inspeções que têm sido feitas pelas entidades competentes ao funcionamento do aterro e aos mais variados tipos de resíduos que ali são depositados, com destaque para o amianto. A autarquia continua a reclamar uma atitude mais ativa e efetiva por parte das instituições responsáveis pelo licenciamento e pela fiscalização destas unidades.

   Aos esclarecimentos solicitados pelos membros do parlamento, o presidente da Câmara acrescentou que a autarquia e população mantêm toda a determinação no objetivo de ver o aterro encerrado com os arranjos paisagísticos devidamente concluídos. Caso esse encerramento não seja viável no curto prazo, o município continuará a exigir que, a bem da saúde pública e em particular dos habitantes de Azambuja, a licença de atividade do aterro não seja renovada em maio de 2021, conforme pretende a empresa.

    Dos partidos representados nesta reunião, ficou a garantia de uma audição em breve, nesta mesma comissão, com o ministro do Ambiente relativamente às questões ligadas ao aterro de Azambuja e às pretensões do município para o encerrar o mais rapidamente possível.
 
    Fonte:JB|GC|CMA
14-05-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Sugestões de viagem pela nossa região no verão
Por Andrew Balza
A importância do uso racional dos antibióticos
Dr. Ricardo Jorge Silva
Cuidados a ter com a postura em situação de teletrabalho
Dr. Francisco Oliveira Freitas
Entrar na primavera com bons olhos
Dr. Raúl Sousa
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o