Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
O PS merece ter maioria absoluta nas eleições legislativas?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 222 Director: Mário Lopes Quinta, 23 de Maio de 2019
Presidente da Câmara de Leiria acusa Executivo de não desbloquear principais reivindicações da região
Raul Castro descontente com o Governo
pede mais investimento público em Leiria
    
             Sessão Solene do Dia do Município de Leiria
O presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro, pediu esta quarta-feira, dia 22 de maio, uma maior aposta por parte do Governo na cidade e na região, lamentando a falta de investimento público em alguns setores.

   Na cerimónia solene das comemorações do Dia do Município, o autarca afirmou que “somos, em diversas áreas, uma região do interior à beira mar plantada” e exemplificou com o setor ferroviário, a abertura do aeroporto de Monte Real à aviação civil e a transformação do Instituto Politécnico de Leiria em universidade.

   “Mas no que diz respeito ao pagamento de impostos e contribuição para o equilíbrio das contas públicas, estamos no coração do Estado”, acrescentou.

   Raul Castro falou também da abertura do Jardim da Almuinha Grande, marcada para as 15h30, um espaço que se pretende de lazer, cultura e desporto, considerando que “saldamos uma dívida antiga do Município para com a população do concelho”.

   Agendado para as 15 h, o tributo ao Polícia Sinaleiro foi ainda mencionado pelo Presidente, para quem se trata de uma homenagem “a todos os leirienses anónimos que marcaram o ritmo e a vida de Leiria e engrandecem o nosso concelho”.

   Num discurso em que não esqueceu a importância do papel autárquico, Raul Castro referiu-se ao Dia do Município como “uma data em que somos desafiados a esquecer as nossas naturais e saudáveis divergências e de nos reunirmos em torno desta ideia que nos é consensual: Leiria.”

    O Jardim da Almuinha Grande foi também destacado pelo presidente da Assembleia Municipal.

António Sequeira defendeu que, para além de ser a “melhor prenda que uma comunidade urbana pode receber no seu seio”, é uma “forma nobre e civilizada de olhar a vida” e a “típica obra antieconómica”, já que “custa muito a fazer, custa muito a manter e demora muito a crescer”.

Direcionando a sua intervenção para as relações com a Administração Central, o responsável manifestou a sua preocupação quanto à transferência de competências para as autarquias, afirmando que existe um “receio da desproporção entre a envergadura das obrigações e o pacote financeiro atribuído” e “na prática, a conexão do binómio “despesas/receitas” ficou aquém do que era suposto”.

Para além disso, “vão-se assumir maiores responsabilidades e submeter-se a um escrutínio bem mais exigente por parte dos munícipes”, disse António Sequeira.

A sessão solene teve como orador convidado o Presidente da Fundação Oriente, Carlos Monjardino, que falou das atuais ameaças à democracia, dando os exemplos os acontecimentos na Venezuela, Brasil, Hungria e Polónia.

Para o também ex-Governador de Macau, a ascensão de partidos populistas radicais e nacionalistas pode resultar no terceiro maior grupo nas próximas eleições europeias e, por isso, é necessário tomar algumas medidas, como um novo contrato social, estimular a investigação científica e o desenvolvimento económico.

No seu discurso, Fernando Costa, vereador do PSD da Câmara Municipal, elogiou a construção do Jardim da Almuinha Grande e a homenagem ao Polícia Sinaleiro, bem como a redução do IMI e o processo em curso de revisão das taxas municipais.

O momento foi aproveitado pelo autarca para apelar a que o Município assuma um papel mais reivindicativo junto do Governo em determinados assuntos, tendo destacado a despoluição do rio Lis, o aeroporto de Monte Real e o alargamento das instalações do Centro Hospitalar de Leiria.

Com abertura feita pelo Grupo Coralis, a cerimónia encerrou com a entrega de medalhas da cidade a 18 personalidades e entidades:

Categoria Cultura

- Insígnia de 1.ª Classe (Ouro) a Ricardo Charters d’Azevedo pelo empenho na defesa de Leiria e das suas causas, em especial na área cultura e da defesa da identidade patrimonial do concelho.
- Insígnia de 1.ª Classe (Ouro) a Saul António Gomes Coelho da Silva em reconhecimento pelo seu prestimoso contributo para a história estudada do concelho.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a Ernesto Luís de Oliveira Azevedo Henriques (a título póstumo) em reconhecimento do seu talento na área das artes plásticas e pelo contributo dado ao enriquecimento cultural de Leiria.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a José Santa-Rita (a título póstumo) pela importante marca que deixa no urbanismo de Leiria e pelo trabalho de reconhecido mérito que desenvolveu na arquitetura em Portugal.
- Insígnia de 3.ª Classe (Cobre) a Débora Umbelino (Surma) pelo valor artístico do seu projeto musical, com amplo reconhecimento internacional, assumindo-se como uma embaixatriz cultural de Leiria, oferecendo grande projeção ao concelho.
- Insígnia de 3.ª Classe (Cobre) a Rita Jacinta Monteiro Pereira (a título póstumo) pelo contributo que deu ao desenvolvimento cultural de Leiria enquanto jovem maestrina, organista e professora da Barreira.

Categoria Desporto

- Insígnia de 1.ª Classe (Ouro) a Fernando Soares Gomes da Silva pelo relevante trabalho que tem desenvolvido na promoção do desporto e da prática desportiva e apoio ao associativismo, prestando uma atenção muito especial a Leiria, de que é exemplo a realização de vários jogos da Seleção nacional no Estádio Municipal de Leiria.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) à Juventude Desportiva do Lis pelo trabalho desenvolvido na promoção da atividade física, nomeadamente ao nível das camadas jovens, e pela projeção que oferece em Leiria pela excelência dos resultados obtidos nas múltiplas provas em que se faz representar.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a Pedro André Caseiro Portela pelo seu assinalável percurso e desempenho desportivos, resultantes da sua especialização na modalidade do Andebol.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a Ricardo Porém pelo seu assinalável percurso e desempenho desportivos, resultantes da sua especialização em TT.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a Sara de Brito pelo seu assinalável percurso e desempenho desportivo no Atletismo, resultantes da sua especialização nas competições de Trail.

Categoria Empresas

- Insígnia de 1.ª Classe (Ouro) a João Vasconcelos (a título póstumo) pelo seu excecional contributo para a promoção do desenvolvimento local, em especial na área das novas tecnologias e do empreendedorismo.
- Insígnia de 1.ª Classe (Ouro) a Jorge Santos pelo contributo ao desenvolvimento empresarial da região, pelo trabalho desenvolvido na liderança da Associação Empresarial da Região de Leiria – Nerlei, assumindo-se como promotor da internacionalização e afirmação competitiva das empresas da região.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) à LaRedoute – A LAREDOUTE conta com história notável de crescimento e afirmação, pioneira no seu modelo de negócio e capaz de responder e liderar o processo de mudança, nomeadamente no que diz respeito ao paradigma digital. Além do impacto na economia local, dimensão social, esta empresa, pelo seu reconhecido sucesso, tem dado um importante contributo à afirmação de Leiria como território de excelência ao nível empresarial.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) à NOVARES pelo contributo para o desenvolvimento da região de Leiria e afirmação da excelência empresarial do concelho. A NOVARES constitui um excelente exemplo da vocação exportadora das empresas locais e da capacidade de incorporação de tecnologia nos processos produtivos, num sector de elevados índices competitivos.

Categoria Serviços Relevantes

- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) ao Agrupamento de Escolas D. Dinis pelo seu inestimável contributo para a história educativa leiriense.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a INATEL pelo papel que desempenha na promoção da prática desportiva e oferta de atividades para ocupação recreativa e cultural dos tempos livres da população do concelho.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a Pe. Augusto Gonçalves pelo reconhecido trabalho em favor das comunidades locais e como forma de distinção pelas suas ações cívicas.
 
     Fonte: GRPG|CML
23-05-2019
« Voltar
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Feira de São Bernardo, Casal Gregório e arranjos exteriores das antigas escolas primárias de Alcobaça
Carlos Bonifácio
Saiba como ganhar dinheiro nas Apostas Desportivas a longo prazo
Por PTAposta
10 cuidados a ter este verão para prevenir infeções nos pés
Dr. Francisco Freitas
Entenda porque a Bettilt é a melhor Casa de Apostas em Portugal
Por Bettilt
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o