Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Concorda com a proposta do PS de quotas para negros e ciganos nas universidades?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 223 Director: Mário Lopes Segunda, 1 de Julho de 2019
Entre 19 e 21 de julho
Lourinhã promove Mercado Oitocentista & Recriação Histórica da Batalha do Vimeiro
    
                           Cartaz
Nos dias 19, 20 e 21 de julho, o Vimeiro celebrará a vitória da histórica Batalha de 1808, que ditaria o final da primeira invasão francesa e que permitira assegurar a independência de Portugal, organizando a sua Recriação Histórica & Mercado Oitocentista.

   Esta viagem no tempo, que começa na sexta-feira dia 19, às 19h, trará ao concelho da Lourinhã um vasto conjunto de atividades temáticas num espaço ilustrado à época oitocentista, nomeadamente, espetáculos de animação de rua, concertos, workshops diversos, mostras de produtos gastronómicos e demonstração de ofícios. Entre os momentos mais aguardados estão as recriações históricas da batalha, o baile oitocentista, o jantar de campo e ainda múltiplos concertos e atuações teatrais ao longo do evento.

     Além da Recriação Histórica, o fim-de-semana é marcado pelo Mercado Oitocentista, que leva os visitantes a viajar 200 anos no tempo. Neste Mercado, os visitantes poderão vivenciar o dia-a-dia da época através da degustação e compra de produtos gastronómicos caraterísticos, bem como conhecer diversas atividades e ofícios típicos do séc. XIX. Profissões como a cordoaria, a fundição, a tecelagem e a tinturaria estarão representadas pelas mãos dos animadores do evento, assim como várias demonstrações de manobras militares e jogos de guerra do Período Napoleónico.

    Programação

     O programa começa a 19 de julho, pelas 19h00, com a abertura oficial do Mercado Oitocentista e, pelas 19h30, decorrerá a encenação teatral “John Bull, Maria Liberdade e Zé Povinho visitam o Mercado do VImeiro”, pelo grupo de teatro T’AMAL. Segue-se um Jantar de Campo, no Acampamento Militar, pelas 20h00.
Às 22h00 decorre o Baile Oitocentista no Monumento Comemorativo do 1º Centenário da Batalha do Vimeiro e, às 23h00, um concerto do grupo “Jam.PT”. Às 00h30 os visitantes poderão desfrutar de um espetáculo de malabares de fogo, no mesmo local do Baile Oitocentista.

    A 20 de julho, o dia começa com o hastear das bandeiras, pelas 09h30, e às 11h abre o Mercado Oitocentista. Às 11h30 decorre, na Lourinhã, o desfile dos grupos de recriadores até à Praça José Máximo da Costa, com o hastear de bandeiras junto ao edifício dos Paços do Município, onde o Presidente da Câmara, João Duarte de Carvalho, dará as boas vindas a todos os presentes.

   À tarde, pelas 14h00, os mais novos podem aventurar-se num Jogo de Exploração, seguido de um Teatro de Marionetas, às 15h00. À mesma hora, no Acampamento Militar, serão dadas lições sobre a vida militar com uma demonstração do funcionamento das armas utilizadas pela infantaria no séc. XIX, seguida de uma demonstração de manobras militares livres, pelas 16h00. Simultaneamente, no Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro, terá lugar, o recital de música clássica “A Música das cortes da Europa no Tempo das Invasões”, pelo Dueto Estillus. Uma hora mais tarde, os visitantes podem contar com um Workshop de Danças e, pelas 17h30, com outro Teatro de Marionetas dedicado às crianças. Ao fim da tarde, decorre a cerimónia do arriar das bandeiras no Monumento Comemorativo do 1º Centenário da Batalha, pelas 19h00.

   À noite terá lugar o desfile dos grupos de recriadores, a que se segue um dos pontos altos do programa, às 22h00: a Recriação do Combate Noturno da Batalha do Vimeiro. Os visitantes contam ainda com dois concertos, o primeiro pelo grupo “Ciclo das Quintas” e o segundo pelo grupo “Galandum Galundaina”, ambos no Palco Wellington. Para finalizar a noite, à 01h00, segue-se o Espetáculo de Malabares de Fogo.

   O último dia, 21 de julho, começa com o hastear das bandeiras às 10h00 e abertura do Mercado Oitocentista, pelas 10h30. Às 11h00 os visitantes podem contar com a presença do Grupo “Oeste Sketchers”. Às 11h30, ocorre a Recriação Histórica da Batalha de Vimeiro, com o “Combate pelas ruas do Vimeiro” e o “Assalto à Igreja”, seguida da cerimónia de homenagem aos mortos em combate.

   A parte da tarde começa com atividades dedicadas às famílias como os jogos de exploração e a construção de brinquedos e jogos tradicionais. Pelas 15h00, será feita a entrega de prémios do concurso escolar “1769-2019: 250 anos do nascimento de Napoleão e Wellington” e, meia hora depois, os visitantes podem participar tanto em Jogos de Guerra do Período Napoleónico, como num Workshop de Pintura de Miniaturas Napoleónicas, que vão ter lugar no o Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro, onde também irá decorrer, pelas 16h00, o concerto de música clássica pelo Dueto Estillus. .

    Durante a tarde, decorrem manobras militares livres no Acampamento Militar, Workshops de Modelagem de Barro e de Pintura na Zona Infantil, e um concerto da “Orquestra Ligeira do Exército” no Palco Wellington.

    Para terminar o dia, por volta das 19h00, ocorre a Cerimónia do arriar das bandeiras pelo Grupo de Recriação Histórica da Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro.

    Este programa é organizado pela Câmara Municipal do Lourinhã em parceria com a Junta de Freguesia do Vimeiro e a Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro.
Mais informações sobre o programa poderão ser consultadas no site Batalha do Vimeiro 1808.

    Sobre a Batalha de Vimeiro

   A Batalha de Vimeiro foi travada no dia 21 de agosto de 1808 entre o Exército Francês, comandado por Junot, e o Exército Anglo-Luso, sob o comando de Sir Arthur Wellesley.

    As tropas anglo-lusas mantiveram uma posição defensiva no Vimeiro, aproveitando a geografia do terreno. Os franceses, reunidos em Torres Vedras, decidiram tomar a ofensiva, chegando à Carrasqueira na manhã de 21 de agosto. A partir desse ponto, Junot deu ordem de marcha para a batalha.

    Os confrontos mais importantes e decisivos aconteceram no outeiro do Vimeiro. Após dois ataques fracassados e percebendo a impossibilidade de tomar o outeiro, Junot enviou tropas para tomar a localidade. Na zona da Igreja, travou-se uma sangrenta peleja que acabou com a retirada dos franceses, perseguidos pela cavalaria anglo-lusa.

    Sem conhecimento da situação do flanco esquerdo, duas brigadas francesas confrontaram os britânicos nos altos da Ventosa. Uma vez mais, os franceses viram-se forçados a recuar.

     Foi uma vitória inegável do Exército Anglo-Luso sobre as forças da França Imperial, pondo termo à Primeira Invasão Francesa. Junot perdeu cerca de dois mil homens, entre mortos, feridos e prisioneiros e o exército anglo-luso cerca de 700.

    Fonte: Message in a Bottle
01-07-2019
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o