Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Leiria tem condições para ser Capital Europeia da Cultura?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 214 Director: Mário Lopes Sábado, 20 de Outubro de 2018
Com Mangorrinha, Cristina Ramos e Horta e Rui Gonçalves
Movimento Viver o Concelho promove debate “Que memória para a SECLA?”
   
                                            Cartaz
A Associação MVC – Movimento Viver o Concelho realiza o evento “21 às 21”, convidando Jorge Mangorrinha (moderador) e Cristina Ramos e Horta e Rui Gonçalves (oradores) para fazerem uma reflexão e promoverem o debate: “Que memória para a SECLA?”. A iniciativa desenrolar-se-á no dia 21 de outubro, às 21h, na sede da União de Freguesias de Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório, na Rua Almirante Cândido dos Reis, junto à Praça da República.

   A incerteza quanto ao futuro do património cerâmico da SECLA que ainda subsiste e o recente projeto de transformação da área da Fábrica 1 que está em análise na Câmara Municipal justificam um debate sobre o tema.

   Nesta sessão, estarão na mesa dois arquitectos e uma museóloga. Jorge Mangorrinha é doutorado em Urbanismo, com pós-doutoramento em Turismo, professor universitário e quadro da Câmara Municipal de Lisboa e Rui Gonçalves exerce como profissional liberal, depois de ter sido funcionário da SECLA até ao seu encerramento. Ambos foram vereadores da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, o primeiro com os pelouros do Planeamento Urbanístico, Património e Termalismo, entre 2002 e 2005, o segundo sem pelouro, durante o mandato passado. Cristina Ramos e Horta é doutorada em História (especialização em História da Arte) e ex-directora do Museu da Cerâmica.

   A SECLA, Sociedade de Exportação de Cerâmica Lda - Faianças Artísticas, foi uma das principais produtoras e exportadoras da cerâmica caldense. Criada, em 1947, por Joaquim Alberto Pinto Ribeiro, a SECLA afirmou-se, desde o início, como uma empresa inovadora, apostando numa produção moderna e dando primazia ao design. Os seus produtos foram exportados, tanto a louça de uso doméstico, como a louça decorativa. Perfazem, neste ano, 10 anos sobre o seu encerramento (2008).
20-10-2018
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Pela Conclusão da IC3/A13
Tiago Carrão
Posição do CDS sobre os documentos previsionais do Municipio de Alcobaça para 2019
Carlos Bonifácio
A vacinação reduz o número de casos e de mortes por pneumonia
Dr. Vasco Barreto
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o