Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Quem é responsável pelo conflito entre os motoristas e as empresas transportadoras?
Os motoristas
As empresas
O Governo
Outros
Não sei
Edição Nº 213 Director: Mário Lopes Domingo, 14 de Outubro de 2018
Norte do Distrito de Leiria foi o mais afetado da região
Tempestade “Leslie” fustigou os concelhos
da Marinha Grande, Leiria e Pombal
  
      Queda de árvore junto a habitação na Marinha Grande
A tempestade Leslie que na noite de 13 para 14 de outubro chegou a Portugal, atingiu o distrito de Leiria com vento intenso e chuva forte, o que provocou estragos sobretudo nos concelhos da Marinha Grande, Leiria e Pombal, havendo a registar cinco feridos ligeiros. Queda de árvores, sinais de trânsito arrancados, telhas arrancadas de telhados, vidros partidos, apoios de praia arrancados foram as principais ocorrências registadas no distrito, num número superior à centena de chamadas para a Proteção Civil. No distrito de Santarém, apesar do vento, não houve ocorrências a registar.

   Segundo fonte da Proteção Civil Distrital de Leiria, desde as 20h de dia 13 de outubro, houve a registar “mais de uma centena de ocorrências”, sobretudo quedas de árvores (para a via pública, para cima de casas e veículos), sinais de trânsito arrancados, queda de placards, telhas arrancadas e nas zonas costeiras, nomeadamente nas Praias de Pedrógão, Vieira e São Pedro de Moel, com apoios de praia afectados.

   No distrito de Leiria os concelhos mais afectados foram Marinha Grande, Leiria e Pombal, tendo a A1 estado cortada ao trânsito, junto a Pombal, por queda de árvores na via. A registar ainda no distrito de Leiria, 5 feridos ligeiros, sendo três no concelho de Pombal.

  
   Queda de postes de iluminação deixou muitas habitações
                                     sem eletricidade
Relativamente ao distrito de Santarém e de acordo com a Proteção Civil Distrital, apesar do vento “não houve ocorrências a registar”.
Em Alcobaça, e segundo o presidente da Câmara Municipal, Paulo Inácio, “a zona norte do concelho foi a mais atingida pela tempestade”, sobretudo Mina onde se registaram queda de árvores, casas com vidros partidos e telhas levantadas e em Água de Madeiros, onde um acampamento da Igreja Batista, com várias dezenas de pessoas teve que ser evacuado devido à queda de árvores e ao forte vento, tendo as pessoas sido alojadas em casas próximas.

   No resto do concelho registo do arrastamento de um barco para terra, na Baia de São Martinho, e de queda de alguns sinais de trânsito, árvores e postes de electricidade.

   Mónica Alexandre
14-10-2018
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
De que matéria se faz esta cidade?
Jorge Mangorrinha
Peso das mochilas não provoca escoliose
Dr. Nuno Neves
Explosão tecnológica abre a porta à inteligência artificial
Joaquim Vitorino
A Guida fugiu com um rapazola ou o pé da Luizinha Carneiro
Fleming de Oliveira
Não se esforce em demasia: dores nos pés podem ser sinal de fasceíte plantar
Drª Fátima Carvalho
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o