Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Os suspeitos de violência doméstica devem aguardar julgamento em prisão preventiva?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 220 Director: Mário Lopes Quinta, 7 de Março de 2019
Sinistralidade rodoviária tem como objetivo utópico “zero mortes”
II Simpósio Ibérico de Segurança Rodoviária decorre até sexta-feira em Leiria
   
                                            Cartaz
Os principais dados relativos à sinistralidade rodoviária foram apresentados na manhã desta quarta-feira, 6 de março, durante a sessão de abertura e no primeiro painel do II Simpósio Ibérico de Segurança Rodoviária, iniciativa que decorre até sexta-feira no Auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria, sob o lema “Porque a Segurança não reconhece fronteiras”.

    Na sessão de abertura, o presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), Rui Soares Ribeiro, reiterou a importância do Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária - PENSE 2020, que envolve diversas entidades, num total de oito ministérios, 278 municípios e 19 organizações, e que tem como objetivo principal, o combate sistematizado à insegurança e sinistralidade rodoviária, entendida como “um problema de saúde pública a nível nacional e mundial”.

   Este responsável destacou que o PENSE 2020 tem surtido progressos, no caso, relacionados com a diminuição de mortes e acidentados graves em acidente rodoviários em Portugal, em que se passou de 2100 mortos em 1996 para 445 em 2016. "São 445 vítimas a mais, mas não deixa de representar 20% (de decréscimo)", disse.

   No primeiro painel do Simpósio, Carlos Lopes, técnico da ANSR, reiterou os dados apresentados pelo presidente daquela entidade, para sublinhar que a meta a atingir em 2020 com o PENSE 2020 é de 41 mortes e 178 feridos graves, valores por milhão de habitantes, o que significa uma redução de 56% e de 22%, respetivamente, em relação ao ano de 2010.

    “Entre 2010 e 2017 Portugal foi quarto país (em 28) com maior taxa de redução do número de mortos, 36% quase o dobro da taxa da União Europeia que foi, nesse mesmo período, de 20%.”, disse, sublinhando outro dado relevante: “No período 2009 a 2013 os acidentes de transporte foram a principal causa de morte dos jovens dos 15-24 anos”.

    Se se considerarem os distritos portugueses, Leiria (+13), Viseu (+11), Faro (+10) e Setúbal (+9) foram os distritos que representaram em 2018 um maior acréscimo de vítimas mortais face a 2017. Destacam-se, entre outros, pelo “significativo desagravamento na sinistralidade rodoviária mortal”, os distritos de Aveiro (-13), Porto (-12) e Santarém (-8).

   Responsáveis Polícia de Segurança Pública, Guarda Nacional Republicana e Guardia Civil (de Espanha) foram oradores do mesmo painel – intitulado “Factos e Dados da Sinistralidade Rodoviária” – e deixaram o alerta de que os principais fatores que contribuem para a ocorrência de acidentes são humanos.

   Em meio urbano ou fora dele, os condutores de veículos de duas rodas a motor, os jovens condutores, os idosos e os condutores profissionais são os principais grupos de risco. Os fatores de risco são também consensuais e prendem-se com o excesso de velocidade, a condução sob o feito do álcool e de drogas, a distração e a fadiga. Para estes responsáveis, o valor perfeito, mas também uma miragem, seria o de se conseguir um resultado Mortos = Zero no que respeita à sinistralidade rodoviária.

   O II Simpósio Ibérico de Segurança Rodoviária (SIRS) conta com 350 inscritos e é uma iniciativa organizada em parceria por várias entidades portuguesas e espanholas, nomeadamente: ASVDS - Associação Vertentes e Desafios da Segurança, APREVEX – Asociación de Prevención Extremeña, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Universidad de Extremadura, Bombeiros Municipais / Município de Leiria.

   O programa do II Simpósio Ibérico, que congrega em si as Jornadas de Proteção Civil dos Bombeiros Municipais de Leiria, assenta em três tópicos principais relacionados com a Segurança Rodoviária: a Situação Atual da Sinistralidade, a Prevenção e o Futuro.

   No primeiro tópico, durante o primeiro dia de trabalhos, foram apresentados factos e dados relativos à Sinistralidade Rodoviária em Portugal e em Espanha, e analisados os impactos da Sinistralidade nas empresas Seguradoras, de Transporte e nas Unidades Hospitalares.

   No segundo dia do simpósio, amanhã, 7 de março, estará em destaque a temática da Prevenção, observada sobre diversos prismas, nomeadamente, as Campanhas, os Projetos de Inovação e Sistema de Segurança, o Comportamento Humano e a importância da Formação em Segurança Rodoviária.

   O futuro da Segurança Rodoviária será analisado no terceiro e último dia de trabalho, na sexta-feira, de manhã sobre pontos de vista mais teóricos, com a reflexão sobre os temas da Prevenção, da Punição e das Infraestruturas, e, de tarde, com uma vertente iminentemente prática, com a realização de uma Simulação de um Acidente Rodoviário e com a apresentação de Práticas de Simuladores.

   Para mais informações e programa:
https://www.sisr-sisv.eu/

    Fonte: LRS|AIRP
07-03-2019
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Parque de auto caravanismo e passadiços de S. Martinho do Porto
Carlos Bonifácio
A importância do Exame Médico Desportivo
Dr. Manuel Portela
Liberdade para manifestar opinião
César Santos
Festivais de Verão 2019 – Centro e Sul de Portugal
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o