Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
O Governo deve tomar medidas mais enérgicas para conter a pandemia?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 238 Director: Mário Lopes Segunda, 9 de Novembro de 2020
Com a presença do secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural
Centro de Recolha de Animais de Companhia inaugurado em Porto de Mós
    
       Jorge Vala e Nuno Russo no Centro de Recolha Oficial
                   de Animais de Companhia de Porto de Mós
O secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Russo, inaugurou esta segunda-feira, dia 9 de novembro, o Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia de Porto de Mós.

   Segundo o secretário de Estado, Eng.º Nuno Russo, este investimento efetuado pela Câmara Municipal de Porto de Mós, deveria servir de exemplo e que deveria ser replicado pelas restantes Câmaras do País.

   A construção e entrada em funcionamento do Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia insere-se nas políticas de proteção animal que a autarquia tem vindo a desenvolver e é a concretização de mais um compromisso deste Executivo.

   Estamos perante Instalações, cujo investimento ascende a cerca de 250.000€, com apoio estatal no valor de 50.000€, e que estão devidamente equipadas por forma a proporcionar o bem-estar aos animais acolhidos, o seu tratamento e vacinação, identificação eletrónica e respetiva esterilização, com o objetivo de se promover e concretizar a sua adoção. Só assim será possível evitar a eminente saturação deste espaço e a impossibilidade de dar seguimento ao normal processo de recolha.

   Para Jorge Vala, presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós, “um CRO não pode ser visto pela sociedade como um depósito de animais de companhia, que consegue resolver todos os problemas dos animais abandonados e acima de tudo que tem capacidade infinita. Por isso, entendo que seria importante que todos os que querem ter um animal de estimação fossem avaliados da sua vontade e até das condições, antes de tomarem a decisão mais fácil que é recebê-lo, habitualmente ainda bebé, como se duma experiência se tratasse. Os animais crescem, exigem disponibilidade e muita generosidade e carinho, coisa que infelizmente nem sempre existe. E o passo seguinte é o abandono! Ter um animal de estimação exige que sintamos que ele é feliz connosco e exige que nós estejamos felizes com ele…”

    Efetivamente, de acordo com dados oficiais, em 2019 foram identificados cerca de 32.000 animais de companhia abandonados. São números que infelizmente não traduzem a realidade do que se passa no nosso Pais, porque para as estatísticas contam apenas os animais acolhidos pelos CRO, completamente sobrelotados e por isso mesmo, com muitas dificuldades em retirar novos animais da rua.

   Para Jorge Vala, “é por isso fundamental um maior entendimento, cooperação e intervenção entre todas as entidades públicas e privadas envolvidas na prevenção do abandono de animais, sem dúvida um problema estrutural do nosso País que por si só a abertura dos Centros de Recolha Oficial e a responsabilização dos Municípios certamente não resolve. No entanto, não podemos baixar os braços. E é por isso que já lançámos uma campanha de adoção. E é por isso que iniciámos uma campanha de voluntários e de famílias de adoção. E é também para garantir às famílias com maiores dificuldades que já estamos a proporcionar a esterilização dos seus animais.”

   Contudo, o autarca garante que “o funcionamento deste espaço não visa concorrer com as clínicas veterinárias do concelho, com quem aliás temos parcerias. Mas antes, a continuação duma estreita e necessária colaboração. A todos eles, os que estão aqui presentes e a todos os outros que por força da contingência que vivemos não podem estar, quero manifestar os meus sinceros agradecimentos e profundo reconhecimento, pelo que têm feito, mas também pela importância que têm na vida futura do nosso CRO e sobretudo para o bem-estar dos nossos animais. Temos uma grande expetativa no resultado do que em conjunto iremos fazer.”
O município mais informa que tem em curso uma candidatura para a campanha de esterilização e também para identificação eletrónica dos animais.

   “Vamos fazer o possível para que, no nosso concelho consigamos reduzir substancialmente os animais errantes. Mas reitero o que já antes referi, precisamos de maior consciência cívica por parte daqueles que, independentemente da razão, decidem abandonar os seus animais. Nós estamos cá para, em conjunto com os amigos dos animais que já se voluntariaram, com os profissionais e com a necessária sensibilidade de todos, proporcionarmos as melhores condições. Certos que a partir de agora, no Concelho de Porto de Mós passam agora a ter mais e melhor qualidade de vida!”, concluiu o autarca.

    A Cerimónia contou ainda com um programa que decorre durante todo o dia com o lançamento da Campanha de adoção de animais com a visita de Voluntários ao CRO e passeio com os animais. Com a demonstração de obediência “Escola de treino canino Canisport Training Friends”, demonstração de busca e salvamento com cães de resgate com a Unidade Canina de Salvamento de Leiria. Ainda contou com workshop sobre métodos de aprendizagem do cão com o treinador de cães Frederico António, da Escola de treino Canino, “Canisport Training Friends”.
 
    Fonte: JM|GAP|CMPM
09-11-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Proteja-se da COVID-19. Proteja-se da pneumonia
Dr. Paulo Paixão
Iluminação do Parque Verde, passadiços na Baia de S. Martinho do Porto e lotes para habitação
Carlos Bonifácio
Viver com a demência em tempos de COVID: conselhos para quem cuida
Teresa Castanho
Diabetes: um inimigo silencioso
Dr. Manuel Portela
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o