Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Como classifica o nível da pandemia em Portugal?
Normal que haja surtos pontuais
Anormal e a culpa é do Governo
Anormal e a culpa é do comportamento das pessoas
Não sei
Edição Nº 234 Director: Mário Lopes Quinta, 23 de Julho de 2020
Festival Artístico de Linguagens Urbanas
Arte urbana nas Caldas da Rainha inspira-se
na Covid-19 e Bordalo Pinheiro
   
                  Akacorleone com a pintura mural da sua autoria
Quem visitar a cidade de Caldas da Rainha vai encontrar edifícios da cidade com as paredes trabalhadas por quatro artistas portugueses. Add Fuel, Akacorleone, Nuno Viegas e Daniel Eime participaram no Festival Artístico de Linguagens Urbanas (FALU), cuja primeira fase decorreu até ao dia 15 de julho. Os quatro artistas portugueses transformaram em murais as paredes dos edifícios da cidade. Desta forma, todos podem ver arte respeitando as medidas de distanciamento social. O segundo momento desta iniciativa será em outubro, já com a participação de Bordalo II.

   São cinco as paredes que estão pintadas e diversos temas serviram de inspiração. Com a palavra ‘Obrigado’, numa parede de 13x9 metros, Akacorleone homenageia quem esteve na linha da frente durante a pandemia de Covid-19. “Todos os que tiveram que assegurar que tínhamos comida, medicamentos, cultura, que os mais novos tinham educação e os mais velhos alguma companhia. (…) Para todas essas pessoas que nos ajudam diariamente quero dizer obrigado”, escreveu na sua página de Instagram.

  
                                       Intervenção artística de Fuel
O artista caldense ADD Fuel, um amante das artes da azulejaria e da cerâmica, inspirou-se no mestre Bordallo Pinheiro para criar um mural na Rua Capitão Filipe de Sousa, oferecendo este tributo aos habitantes da cidade.

  Daniel Eime, a quem cabe ainda a curadoria do FALU e que já tem dois trabalhos na cidade, é reconhecido por retratar personagens intrigantes que lançam olhares enigmáticos. Na sua obra, optou por homenagear os mais velhos numa imagem intitulada de Corte.

  Dois artistas locais também integram esta iniciativa, resultado de uma candidatura lançada pela organização.

   Este é o primeiro festival totalmente dedicado à arte urbana na cidade e é uma parceria entre a Câmara Municipal e a Associação Riscas Vadias.

   O município concretiza, assim, o desejo antigo de criar um itinerário dedicado à arte urbana, somando-se a outros já existentes – Rota Bordaliana, Rota Ferreira da Silva, Roteiro de Arte Nova, entre outros. Estas iniciativas materializam a eclética atividade e tradição artística das Caldas da Rainha e que, devido a isso mesmo, foi reconhecida em 2019 como Cidade Criativa da Unesco.

   Fonte ADBDCommunicare
23-07-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
O CEPAE e o Museu Nacional da Floresta
Adélio Amaro
Estatuária, Memória e Democracia
Leonor Carvalho
As grandes epidemias da História
Joaquim Vitorino
Dever de informar
Carlos Bonifácio
A Pandemia… dos ignorados
Dr. Joaquim Brites
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o