Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
De momento não existem Sondagens activas.
Ver Sondagens Anteriores
Edição Nº 204 Director: Mário Lopes Quarta, 11 de Outubro de 2017
De 18 de outubro a 1 de dezembro
Caldas Nice Jazz traz às Caldas da Rainha grupos de referência internacional
  
                     Club des Belugas com Brenda Boykin
O Caldas Nice Jazz vai decorrer no Centro Cultural e de Congressos (CCC) das Caldas da Rainha, de 18 de outubro a 1 de dezembro. Mantendo um conjunto distinto de estilos, essenciais a uma percepção do universo de influências do Jazz, conta com grupos de referência internacional como Jack Broadbent, aclamado como “O novo mestre da slide guitar”, Hailey Tuck, nascida no Texas, mas residente em França, o Club des Belugas com Brenda Boykin, uma das principais bandas de Nujazz na Europa, Patrícia Lopes, compositora e pianista brasileira, Aaron Goldberg Trio, Jacqui Naylor (voz) e Art Khu (Piano e guitarra), a cantora e pianista Sarah McKenzie, a dupla Afonso Pais e Rita Maria, fechando com “uma grande senhora do Jazz mundial”, Patrícia Barber.

   Segundo Carlos Mota, diretor e designer do Festival, “os destaques vão para grupos de referência internacional como é o caso de Jack Broadbent - aclamado como “O novo mestre da slide guitar” pelo festival de Jazz de Montreux e de “The real thing” pelo lendário Bootsy Collins – e que tem vindo a deliciar o público internacional com a sua mistura única de slide guitar e uma voz blues proeminente e inspiradora. Também Hailey Tuck, nascida em Austin, Texas, e educada com uma dieta de jazz dos anos 30, vestidos vintage e filmes a preto e branco, cujo amor por tudo o que é old school a levou a mudar-se para França com apenas 18 anos à procura da la vie en rose e que, nos seus concertos, nos convida a entrar num mundo muito próprio, oferecendo-nos uma belle époque do século XXI. “

   Também o Club des Belugas com Brenda Boykin se apresenta como “uma das principais bandas de Nujazz na Europa, talvez no mundo, combinando os estilos contemporâneos European Lounge & Nujazz com Brazilian Beats, Swing e American Black Soul dos anos cinquenta, sessenta e setenta, usando criatividade e intensidade únicas; começaram a carreira em 2002 com “Caviar at 3 a.m.” e têm até hoje lançados 8 álbuns, 6 singles / EPs, um CD duplo ao vivo e um DVD ao vivo.”

   Patrícia Lopes, compositora e pianista brasileira, apresenta-se neste festival com um projecto constituído por voz, clarinete, piano e violoncelo, num trabalho em que revela interpretações de poesia “O Feminino em Fernando Pessoa”. A escolha do tema deve-se essencialmente à busca pela compreensão da alma feminina sobre a qual Fernando Pessoa se debruçou apaixonadamente e também a revelação que a compositora nos oferece sob a perspectiva da música brasileira e na convergência da sua própria história pessoal. Este projecto une leveza e sofisticação, partindo da voz delicada da cantora e atriz Paula Mirhan, à qual se soma a profunda elaboração musical composta por Patrícia Lopes e interpretada pelo seu quarteto, oferecendonos uma atmosfera em que os diálogos melódicos e harmónicos entrelaçam-se ao tecido poético de Fernando Pessoa.

   Aaron Goldberg aclamado pela revista “Down Beat” pelos seus "reflexos harmónicos rápidos e inteligentes, pelo seu fluido comando de linha e pelo seu senso de lógica narrativa", fez nome como um dos pianistas mais atraentes do jazz. É sua a expressão sobre a arte de tocar jazz: “não haverá duas apresentações iguais, porque a música é criada num plano dinâmico do presente".

   Jacqui Naylor e Art Khu - a par de Diana Krall, Jacqui Naylor é “seguramente uma das vozes mais importantes do chamado Smooth Jazz. Com excelentes críticas e presença nas melhores salas e em quase todos os festivais, é com enorme prazer que anunciamos este regresso a Portugal para apresentação do seu novo disco Q & A. Conhecida pela
sua voz aveludada, Jacqui recusa o purismo do Jazz e é na mistura de estilos que muitas vezes surpreende de forma única. No desfilar de canções intemporais bem conhecidas do universo pop-rock, a par dos seus originais, Jacqui Naylor constrói um espectáculo que ficará certamente na memória de todos os presentes.” Com nove álbuns já gravados, e várias entradas na lista Top 10 para o USA Today, Jazziz e The Washington Post, os seus discos estão disponíveis na Ásia, América e Europa, onde actua regularmente.

   Destaque também para a cantora e pianista Sarah McKenzie, que há cerca de três anos, participou na competição do Umbria Jazz Festival, tendo como resultado uma bolsa completa no prestigiado Berklee College of Music. Dezoito meses depois, Sarah foi abordada pela Universal Publishing France para a gravação de um disco pela famosa label Impulse! Brian Bacchus (Norah Jones, Gregory Porter) produziu o seu álbum de estreia, gravado no lendário Sear Sound Studios em Nova Iorque e que conta com vários originais de McKenzie, assim como clássicos de Cole Porter, Gershwin, Mancini, Ellington e Jerome Kern. Já tocou em alguns dos lugares mais emblemáticos do jazz, nos festivais de Monterey, Juan-les-Pins, Marciac e Perugia, Dizzy e Minton em Nova Iorque, bem como nos principais clubes de Paris, Londres, Viena, Munique e Sidney.

   Como é tradição do festival, a organização integra na sua programação principal um grupo originário de Portugal, este ano Afonso Pais e Rita Maria. Afonso Pais, referência estabelecida na cena musical nacional, desenvolve desde o início da sua carreira artística um trabalho de composição exploratório das vertentes e possibilidades da música escrita e da improvisação. Viveu em Nova Iorque os primeiros cinco anos da sua vida profissional, período após o qual se estabeleceu em Lisboa. Apresenta agora uma parceria artística com a aclamada cantora Rita Maria, singular intérprete e improvisadora, com o projecto intitulado “Além das Horas”.

   Rita Maria, por seu lado, conta com um percurso musical eclético, fruto do contacto que teve com as mais variadas culturas musicais, as quais encontrou nas temporadas que a levaram aos Estados Unidos, Índia e Equador, estando agora de regresso a Portugal. Estas experiências foram apurando a sua personalidade musical e expressão artística através do instrumento que a acompanha desde sempre: a Voz. Mais do que uma combinação ou cruzamento de estilos musicais, o repertório reflete uma assimilação, usando o formato de canção, a expressão da palavra cantada em português, abrangendo a improvisação, a unidade e interação do grupo, sem compromissos de pertença a alguma tipologia musical pré-determinante ou predominante.

   Carlos Mota realçamos ainda “o concerto de encerramento deste festival por uma grande senhora do Jazz mundial Patrícia Barber. De regresso a Portugal após um interregno de 9 anos, Patrícia Barber é um dos principais rostos do jazz, ao lado de outras talentosas intérpretes como Jane Monheit, Karrin Allyson ou Natalie Cole. No seu estilo muito próprio, desde cedo mostrou que não era uma cantora jazz limitada aos moldes convencionais, sendo hoje uma personalidade respeitada no campo do jazz avant-garde de nível mundial. Apresentará um concerto que certamente surpreenderá os mais céticos amantes de jazz, num registo quase sublime. É uma das mais talentosas e inovadoras vocalistas e compositoras do jazz atual. Imperdível!”

   A organização do Caldas Nivce Jazz apresenta ainda12 concertos e duas after party de livre acesso (Concerto Club des Belugas com Fat&Slim - electroswing duet e Jazz na Toca - Dj Paulo Azevedo - jazz, swing, blues em Vinil) integrados no Jazz na Cidade, Óbidos e Foz do Arelho, proporcionando momentos de descoberta de jovens músicos e de novas sonoridades numa festa em que o Jazz é o protagonista… Cafés, restaurantes, escolas e hotéis abrirão suas portas, prevendo-se algumas inovações no decorrer do festival, nomeadamente na apresentação de uma ementa modelo “Drink e Food Jazz” criada no âmbito da parceria estabelecida com a Escola de Hotelaria e Turismo.

   Não menos importante neste festival é a formação musical, dando uma vez mais destaque à organização do workshop Big Jazz III, este ano sob a direcção do maestro Pedro Moreira, e dos formadores, Daniel Bernardes, Rúben de Luz e Inês Sousa, sendo a coordenação do projecto da responsabilidade do Maestro Adelino Mota. Pela primeira vez haverá uma tertúlia à volta dos discos de Jazz e a apresentação de Jam Sessions no café concerto do CCC. No programa, mantém-se a cooperação com as filarmónicas locais e da região, convidando-as anualmente a apresentar um concerto de jazz, incorporando no seu historial novas áreas musicais que se oferecem ao público.

   “Haverá seguramente muitas mais novidades neste festival: pode-se beber um café, ouvir uns discos de Jazz preferidos de alguns críticos e músicos, conversar à volta de uma mesa com amigos e provar bons vinhos da região apresentados por especialistas e produtores premiados, conviver com os músicos e ter oportunidade de comprar o cd ou vinil que faltava na coleção, nas bancas que vão estar dentro do CCC nos dias dos concertos. Interrompemos este ano o projecto Jazz vai às Escolas, para reestruturar o modus operandi da formação oferecida e preparar novo protocolo com o município, caso seja esse o anseio”, adianta Carlos Mota.

O director do Cldas Nice Jazz espera que este projecto possa “vir a dar mais valor a Caldas e Região Oeste e ter uma maior visibilidade nacional e internacional, se para isso os apoios forem menos modestos e os enquadramentos operacionais para a sua promoção forem mais robustos”, mas assegura que o convite para deixar-se absorver pelos sons que aqui se vão apresentar é irresistível

   Programa

JACK BROADBENT
26 Outubro | 21h30
Jack Broadbent – Guitarra e
voz
Reuben Rogers - Baixo
Eric Harland – Bateria

HAILEY TUCK
27 Outubro | 21h30
Hailey Tuck - Voz
Rick Simpson - Piano
Tim Thornton - Baixo
Lloyd Haines – Bateria

CLUB DES BELUGAS
COM BRENDA BOYKIN
28 Outubro | 21h30
Mickey Neher - Bateria
Brenda Boykin - Voz
Matze Bangert - Baixo
Karlos Boes - Saxofone
Roman Babik - Teclas
Detlef Hoeller – Guitarra

PATRÍCIA LOPES
29 Outubro | 17h00
Patrícia Lopes - Piano e voz
Paula Mirhan - Vocais
Hugo Azenha - Clarinete
Ricardo Ferreira - Violoncelo

AARON GOLDBERD TRIO
02 Novembro | 21h30
Aaron Goldberg - Piano
Yasushi Nakamura - Baixo
Leon Parker – Bateria

JACQUI NAYLOR & ART KHU
03 Novembro | 21h30
Jacqui Naylor - Voz
Art Khu - Piano e guitarra

SARA MCKENZIE
04 Novembro | 21h30
Sarah McKenzie - Piano e voz

AFONSO PAIS & RITA MARIA
05 Novembro | 17h00
Afonso Pais - Composição e guitarra
Rita Maria - Voz
Albert Sanz - Piano
António Quintino - Contrabaixo
Luís Candeias – Bateria

PATRÍCIA
BARBER
01 Dezembro | 21h30
Concerto Extra Festival
Internacional Caldas nice Jazz
2017
Patrícia Barber - Voz

Jazz na Cidade
Caldas da Rainha, Óbidos e Foz do Arelho

SARA
PESTANA TRIO
18 Outubro | 22h30
Cocos Beach Club – Foz do Arelho
Marco Santos, Piano
Diogo Alexandre, Bateria
Sara Pestana, Voz

ESCOLA DE
JAZZ DO PORTO
19 Outubro | 16h30
Escola de Hotelaria e Turismo do
Oeste – Caldas da Rainha
Inês Pereira, Voz
Jorge Cruz, Guitarra elétrica
Pedro Barreiros, Baixo elétrico

VILOKO
JAZZ TRIO
20 Outubro | 22h00
Tenda de Concertos - Óbidos
Marco Santos, Piano
Leo Espinosa, Baixo
Pepe Silva, Bateria

BANDA
COMÉRCIO
E INDUSTRIA
– TOCA JAZZ
21 Outubro | 11h00
Rodoviária do Oeste - Caldas da
Rainha
Adelino Mota, Maestro

BEATRIZ
PESSOA
22 Outubro | 22h00
Praça da Criatividade - Óbidos
Beatriz Pessoa, Voz e teclado
António Quintino, Baixo
João Lopes Pereira, Bateria
Margarida Campelo, Teclado

JOANA
RODRIGUES TRIO
23 Outubro | 21h30
Casa Antero – Caldas da Rainha
Joana Rodrigues, Voz
Marco Santos, Piano
André Ferreira, Contrabaixo

QUARTO
ESCURO
24 Outubro | 22h00
Praça da Criatividade - Óbidos
Miguel César, Saxofones
Inês Pintassilgo, Guitarra
Vanessa Benite, Teclado
Hugo Wittmann, Bateria e
percussão

GROOVE’S
CORPORATION
25 Outubro | 21h30
Restaurante Afinidades – Caldas da
Rainha
Fábio Rocha, Baixo elétrico
João Costa, Bateria
Hugo Barbosa, Saxofone
Marco Santos, Teclados

AFTER PARTY CONCERTO
CLUB DES BELUGAS COM
FAT&SLIM -
ELECTROSWING DUET
28 Outubro | 23h00
Toca da Onça – Caldas da Rainha

RODRIGO
CORREIA TRIO
&
JULIA VALENTIM
30 Outubro | 18h00
Restaurante Capristanos – Caldas
Rainha
Rodrigo Correia, Contrabaixo
Miguel Mateus, Piano
João Almeida, Bateria
Júlia Valentim, Voz

BONES
TRIO
31 Outubro | 21h30
Restaurante Maratona – Caldas da
Rainha
Ziv Taubenfeld – Clarinete baixo
Shay Hazan – Contrabaixo
Nir Tom Sabag – Bateria

DANIEL
BERNARDES
&
MÁRIO
MARQUES
1 Novembro | 16h00
Hotel Sana Silver Coast – Caldas da
Rainha
Daniel Bernardes, Piano
Mário Marques, Saxofone

JAZZ NA TOCA - DJ
PAULO AZEVEDO
(JAZZ, SWING,
BLUES EM VINIL)
2 Novembro | 23h00
Toca da Onça – Caldas da Rainha

BJAZZ
3 Novembro | 23h00
Café-Concerto, Sons Tons e
Sabores – Caldas da Rainha
Rafael Neves, Clarinete
Hugo Santos, Trombone
David Santos, Tuba
João Ventura, Bateria
Ana Leão, Voz

TERTÚLIA: “OS MEUS DISCOS
DE JAZZ PREFERIDOS”
+ JAM SESSION
4 Novembro | 16h30
Café-Concerto, Sons Tons e Sabores – Caldas da Rainha

WORKSHOP BIG JAZZ III
DE 7 A 22 OUTUBRO
Concerto de apresentação
Final
22 Outubro | 16h00
O jazz é, cada vez mais, uma linguagem de referência no estudo da música, devido à sua possibilidade de desenvolvimento coletivo e individual dos Jovens músicos! Estando a ganhar referência no panorama jazzístico, o Caldas Nice Jazz reabre aqui horizontes aos músicos locais, também na perspetiva de vir a ter público conhecedor através dos jovens e suas respetivas famílias!

Neste Workshop trabalhar-se-á em formato de orquestra de jazz alargada, estilo Big Band, como base para a formação individual e sobretudo coletiva, estando previsto um concerto para apresentação pública do trabalho realizado, também como forma de estimular a comunidade a assistir e participar nas restantes atividades do Festival.

Para esta edição foi convidado a liderar o coletivo o saxofonista, compositor, professor e maestro Pedro Moreira, com a sua experiência nestas formações será uma grande mais-valia para este projeto. Serão ainda convidados músicos/professores de Jazz de referência nacional, valorizando a participação dos intervenientes.

Público-alvo e Participantes
Podem inscrever-se jovens músicos da região, dos 14 aos 30 anos, que tenham algum domínio técnico nos instrumentos para os quais se inscrevem e que tenham gosto e vontade de aperfeiçoar a sua linguagem musical no âmbito do jazz.

Serão admitidas inscrições nos seguintes instrumentos e com as seguintes vagas:
Flauta Transversal – 2 | Clarinete – 2 | Saxofones: Altos – 4 / Tenores – 4 / Barítono – 2 | Trompetes – 8 | Trombones – 8 | Piano – 2 | Guitarra Elétrica – 2 | Contrabaixo – 2| Baixo Elétrico – 1 | Bateria – 3 | Cantores – 3
Todos os inscritos devem trazer o seu próprio instrumento, exceto os pianistas e bateristas.

O responsável pela formação e o orientador das atividades coletivas, será o Maestro Pedro Moreira. Durante algumas das Sessões da Calendarização serão convidados músicos/professores de Jazz de referência nacional, de vários instrumentos para o melhor entendimento e desenvolvimento da linguagem jazzística e técnicas de improvisação, tais como:
• Formação de acordes, estruturas e progressões harmónicas e improvisação, temas necessários a todos os músicos e não só aos pianistas. Trabalhar-se-á ainda com os pianistas sobre técnica de instrumento e com a secção rítmica em geral.
• Construção de fraseado na improvisação e desenvolvimento de linguagem. Trabalho de fraseado com os sopros e específico sobre técnica com os saxofonistas e restantes madeiras.
• Trabalhar-se-á com todos os instrumentistas sobre construção de fraseado na improvisação e desenvolvimento de linguagem. Fará também trabalho de fraseado com os sopros e específico sobre técnica com os metais.
• Trabalhar-se-á nos aspetos rítmicos de todo o ensemble e estruturas de temas. Fará trabalho específico com os bateristas e restante secção rítmica.
• Trabalho específico com as vozes, na escolha e aconselhamento dos temas e técnicas de canto e improvisação.

Formadores:

Pedro Moreira (Madeiras e Big Band)
Desenvolve a sua atividade como saxofonista, compositor, maestro, arranjador e docente. Para além de liderar o seu próprio grupo, colabora com várias outras formações, compõe em estilos como jazz, big band, música de câmara e orquestra, e colabora frequentemente como arranjador e diretor musical em várias áreas. Faz igualmente direção de orquestra em vários contextos, nas áreas de jazz e música erudita.
Tem um Bachelor of Fine Arts em Jazz e música contemporânea, pela New School University e um Master of Music em composição, pelo Mannes College of Music, ambas de Nova Iorque, para além do curso de Formação Musical do Conservatório Nacional de Lisboa. Estudou ainda em diversos seminários com os saxofonistas Dave Liebman, Paul Jeffrey, Bill Pierce e outros. Recebeu o prémio Down Beat Music Student Award, nas categorias de "Best Jazz Group" e "Outstanding Performance" nos seus tempos de estudante em Nova Iorque.

Daniel Bernardes (Piano e Secção Rítmica),
Mestrando em piano de jazz na Escola Superior de Música de Lisboa:
Abordará vários temas harmónicos (formação de acordes, estruturas e progressões
harmónicas e improvisação), temas necessários a todos os músicos e não só aos pianistas. Trabalhará ainda com os pianistas sobre técnica de instrumento e com a secção rítmica em geral.

Rúben da Luz (Trombone / Metais),
Trombonista freelancer, vencedor do Prémio Jovens Músicos, com colaborações na
Orquestra Gulbenkian, Metropolitana e Clássica da Madeira. Numa vertente pop e jazz,
trabalhou com Lenine, Zeca Baleiro, Tito Paris, Waldemar Bastos, Jorge Palma, Ala dos
Namorados, The Gift, Rui Veloso, Sérgio Godinho, Deolinda, Áurea, Orq. de jazz do Hot Clube, L.U.M.E, Orq. de jazz de Matosinhos, Bob Stewart, John Ellis, Perico Sambeat, Nelson Cascais, Orq. Jazz de Leiria, Orq. Jazz da Nazaré, etc.
Em estúdio, tem participações em mais de 60 discos premiados.

Inês Sousa (Voz),
Começou o seu percurso na música muito cedo, gravando um dueto num disco da cantora Isabel Silvestre e gravando coros para a Ala dos Namorados.
Iniciou os estudos musicais na Escola de Jazz do Hot Clube, passando depois para a Escola Superior de Lisboa, onde se licenciou em 2011. Em paralelo teve aulas de canto particulares com a professora Lúcia Lemos. Colaborou com Músicos como Nuno Ferreira, Carlos Tê, Manuel Paulo, João Gil, André Fernandes, André Sousa Machado, Bruno Santos, entre outros. Atualmente é professora nas escolas Interartes e Conservatório das Caldas da Rainha e dá concertos regularmente por todo o país. Integra os grupos Maracangalha, Suzie's Velvet e Julie and the Carjackers.

   Mais informações em www.caldasnicejazz.pt
11-10-2017
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
O Deselegante Declínio da Autoridade Administrativa
Sérgio Martinho
O declíno acentuado das funções executivas podem ser indicadores de doença
Drª Luísa Lagarto
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o