Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
De momento não existem Sondagens activas.
Ver Sondagens Anteriores
Edição Nº 228 Director: Mário Lopes Quarta, 15 de Janeiro de 2020
Alcobaça
Centros Escolares da Cela e de Turquel levam modernidade às crianças das duas freguesias
   
                       Inauguração do Centro Escolar da Cela
A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, ex-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro, e o presidente da Câmara Municipal de Alcobaça, Paulo Inácio, inauguraram este sábado, dia 11 de janeiro, os Centros Escolares de Turquel e da Cela. Os investimentos - de dois milhões de euros e 1,1 milhões de euros, respetivamente - vêm preencher duas antigas aspirações das populações das duas freguesias. Paulo Inácio recordou que a obra do Centro Escolar de Alfeizerão já foi lançada, estando também para breve o lançamento do Centro Escolar de Pataias, com que ficará concluída a rede de escolas do concelho prevista na Carta Escolar.

   Paulo Eusébio, presidente da Junta de Freguesia da Cela, manifestou a sua satisfação por as crianças da freguesia erem agora condições condignas para aprenderem, recordando que o projeto teve o seu início ainda no mandato do anterior presidente, Paulo Mateus.

   Por sua vez, Paulo Inácio atribuiu grande parte do êxito dos dois projetos a Ana Abrunhosa e Isabel Damasceno, presidente e vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro à data do lançamento e aprovação dos projetos, comparticipados em 85% por fundos europeus. O presidente da Câmara Municipal de Alcobaça manifestou-se feliz como celense pela obra inaugurada neste dia e recordou que Alcobaça foi o município que obteve mais verbas do Oeste para o sector da Educação.

  
  Alunos da Cela cantaram canção alusiva ao Agrupamento
                          de Escolas de São Martinho do Porto
O autarca desvalorizou ainda a resistência de algumas populações por verem as suas pequenas escolas do 1º Ciclo encerradas, garantindo que os centros escolares de média dimensão têm a escala suficiente para proporcionarem uma maior socialização às crianças e uma maior aprendizagem.

   Por fim, Paulo Inácio prognosticou que Ana Abrunhosa será “uma extraordinária ministra, apesar de pertencer a um Governo de outro partido que não o seu, justificando o prognóstico com as suas elevadas qualificações académicas e o conhecimento único dos territórios de baixa densidade, de onde é natural.

   Já Ana Abrunhosa recordou que o dia 11 de janeiro de 1269, dia Municipal da Educação de Alcobaça, assinala a primeira aula pública lecionada em Portugal, no Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça.

 
                         Inauguração do Centro Escolar de Turquel
l A ministra da Coesão Territorial deixou um pedido que deixou os presentes com um sorriso na boca: “Façam filhos!”, considerando que “os filhos são a nossa maior riqueza e o nosso maior tesouro”. A governante reconheceu as dificuldades materiais que muitos casais em idade fértil atravessam, mas garantiu que, apesar de tudo, hoje se vive muito melhor do que há dez ou vinte anos.

    Já em Turquel, o presidente da Junta de Freguesia, Jorge Honório, agradeceu a construção do edifício imponente que engrandece a freguesia, com traço do arquitecto turquelense Hélder Delgado. O autarca considerou esta obra difícil um projeto coletivo que contou com a colaboração de muita gente, a quem agradeceu a sua colaboração.

   
                           A luminosa sala do professor Tiago
Por sua vez, Paulo Inácio considerou não haver melhor forma de comemorar o Dia Municipal da Educação do que inaugurar dois centros escolares, defendendo que “a profissão de professor é a mais nobre do mundo”, por permitir transmitir princípios e conhecimentos às novas gerações.

O edil congratulou-se também por a antiga escola de 2º Ciclo estar destinada a albergar a Junta de Freguesia de Turquel que, assim, passará a ter também instalações condignas.

Já a ministra da Coesão Territorial lembrou a solidariedade europeia e o apoio da Câmara Municipal de Alcobaça que permitiram construir os dois centros escolares, defendendo, uma vez mais, que a integração de Portugal na União Europeia garantiu uma melhor qualidade de vida aos portugueses. Os 421 jardins de infância e escolas projetados em Portugal representam um investimento de 500 milhões de euros, dos quais 288 milhões oriundos da União Europeia.