Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
A Linha do Oeste deve ser requalificada?
Até Caldas da Rainha
Até Leiria
Em toda a extensão
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 210 Director: Mário Lopes Quinta, 24 de Maio de 2018
Área da concessão da Batalha
Câmara de Ourém exige avaliação de impacte ambiental para extração de gás de xisto
  
Prospeção de hidrocarbonetos na região
        preocupa autarcas e munícipes 
O Município de Ourém aprovou, na última reunião de Câmara, o envio de uma comunicação ao Ministério do Ambiente e Agência Portuguesa do Ambiente com o parecer elaborado pelos serviços municipais que defende a obrigatoriedade da avaliação de impacte ambiental no que ao projeto “Sondagem de prospeção e pesquisa de hidrocarbonetos por métodos convencionais na área da concessão da Batalha” diz respeito.

   Os projetos de extração subterrânea que compreendam sondagens de prospeção e pesquisa de hidrocarbonetos por métodos convencionais, exigem uma análise caso a caso para determinar se o projeto deve ser sujeito a uma avaliação de impacte ambiental.

   A tecnologia adotada (método convencional) na área de concessão da Batalha, mais concretamente em Aljubarrota, foi escolhida para minimizar ao máximo os possíveis impactos ambientais, ao invés do processo por fratura hidráulica. No entanto, existe preocupação relacionada com a possível danificação de aquíferos e com a contaminação através de agentes poluentes resultantes do processo.

   Segundo os serviços municipais, o estudo disponível sobre a “Sondagem de prospeção e pesquisa de hidrocarbonetos por métodos convencionais na área da concessão da Batalha” é muito simples e não esclarece várias dúvidas.

   Neste sentido, o Município de Ourém subordinado ao princípio da prevenção e da precaução que rege a atuação pública em matéria de ambiente, defende a necessidade de proceder a um estudo de avaliação de impacte ambiental, que obrigue a análises mais aprofundadas e relatórios mais completos sobre o assunto.

   Fonte: GC|CMO
24-05-2018
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
De que matéria se faz esta cidade?
Jorge Mangorrinha
A Guida fugiu com um rapazola ou o pé da Luizinha Carneiro
Fleming de Oliveira
Peso das mochilas não provoca escoliose
Dr. Nuno Neves
Explosão tecnológica abre a porta à inteligência artificial
Joaquim Vitorino
Não se esforce em demasia: dores nos pés podem ser sinal de fasceíte plantar
Drª Fátima Carvalho
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o