Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Os espectadores de futebol devem poder regressar aos estádios?
Sim, com restrições
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 236 Director: Mário Lopes Sexta, 4 de Setembro de 2020
Projetos de exploração de recursos marinhos estão integrados no GAL Pesca Oeste
Politécnico de Leiria lança três novos projetos para criar produtos alimentares e cosmética
   
        Novos projetos estão integrados
      no Grupo Ação Local Pesca Oeste
 
O MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente do Politécnico de Leiria vai iniciar no mês de setembro três novos projetos integrados no Grupo Ação Local Pesca Oeste (GAL Pesca Oeste), com vista à exploração de recursos marinhos para desenvolvimento de produtos para as áreas alimentar e de cosmética, no âmbito da Medida de Execução das estratégias de desenvolvimento local de base comunitária. Os projetos ProReMar, SeaFilm e COSMOS, do MARE – Politécnico de Leiria, são cofinanciados com um valor de 193.350,59 euros pelo Programa Operacional MAR 2020, que tem por objetivo implementar em Portugal as medidas de apoio enquadradas no Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP).

   «Estes três projetos atestam o dinamismo do MARE – Politécnico de Leiria e vêm confirmar todo o potencial da economia do mar, por via da inovação associada à exploração dos seus recursos», considera Maria Manuel Gil, coordenadora do MARE – Politécnico de Leiria e investigadora responsável pelo projeto ProReMar. «Além do elevado impacto a nível regional, estes três projetos posicionam-se também como uma mais-valia para o futuro da economia nacional, alicerçados na investigação com vista à valorização de recursos pouco ou não explorados, e na busca por alternativas ambientalmente sustentáveis».

    Produtos Alimentares com base em Recursos Marinhos, este é o significado do nome ProReMar, o projeto que visa a valorização sustentada de recursos alimentares marinhos provenientes da costa de Peniche, através do desenvolvimento de novos produtos alimentares à base de pescado, principalmente de baixo valor comercial e/ou algas marinhas ricas em compostos bioativos e elementos minerais. Este projeto tem em vista o desenvolvimento de três novos produtos direcionados para o público em geral, incluindo pessoas com restrições alimentares optativas, como os vegans, através da demonstração de características nutricionais de interesse para o consumidor, e que sejam largamente aceites por testes sensoriais realizados ao consumidor final.

   Por sua vez, o SeaFilm, também associado à indústria alimentar, é um projeto liderado pela investigadora Susana Silva, que consiste no desenvolvimento de uma película comestível e biodegradável, que permita a congelação sustentável de pescado. Com esta solução com vista à substituição das películas de plástico, o projeto SeaFilm pretende ir ao encontro do compromisso assumido pela União Europeia para a proibição da utilização de plásticos de utilização única.

   Já o projeto COSMOS tem como objetivo a formulação de uma linha de produtos na área dos cosméticos, contendo compostos de origem marinha com propriedades antioxidantes e fotoprotetoras. Neste sentido, sob a coordenação da investigadora Carina Félix, será feita a identificação e caracterização de compostos bioativos extraídos da alga invasora Asparagopsis Armata, localizada ao largo da costa de Peniche e da Reserva Natural das Berlengas, com vista à valorização deste recurso inexplorado, que contribuirá também para uma economia sustentável. Além do impacto positivo a nível económico, o projeto trará também vantagens para os ecossistemas da zona Oeste, através do restabelecimento da comunidade de macroalgas e animais nativos da zona, ao eliminar parte considerável da alga invasora.

   Através do apoio ao desenvolvimento de projetos no âmbito da inovação em espaço marítimo, do reforço da competitividade da pesca e do turismo, da promoção de produtos locais de qualidade e melhoria dos circuitos de bens alimentares no âmbito do mar, o GAL Pesca Oeste pretende promover o desenvolvimento local e a diversificação das economias das zonas pesqueiras e costeiras. Desta forma, por via do empreendedorismo, o GAL Pesca Oeste está também a promover o emprego sustentável e com qualidade, e a inovação social com a criação de respostas a problemas de pobreza e de exclusão social.

   Fonte: Midlandcom
 
 
04-09-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Dia Mundial do Coração
Dr. Luís Negrão
Como se preparar para as pandemias pós-pandemia: riscos para a saúde da visão
Dr. Raúl de Sousa
Hepatites crónicas e a importância do diagnóstico precoce
DR. Arsénio Santos
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o