Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Leiria tem condições para ser Capital Europeia da Cultura?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 213 Director: Mário Lopes Sábado, 15 de Setembro de 2018
Mário Duarte, da equipa M&B Racing, disputa o campeonato nacional de todo-o-terreno
Piloto leiriense leva projeto “Reagir” do Centro Hospitalar de Leiria a todo o País
  
                                    Mário Duarte em prova
Mário Duarte, piloto leiriense, é o embaixador do projeto Reagir – Unidos na Luta Contra o Cancro, uma iniciativa do Centro Hospitalar de Leiria (CHL), no todo-o-terreno nacional. O piloto, que disputa atualmente a vitória no campeonato nacional de todo-o-terreno na categoria T8, tem levado o projeto a todas as provas em que participa, numa ação de sensibilização nacional de luta contra o cancro.

   Helder Roque, presidente do Conselho de Administração do CHL, salienta que «sempre foi o nosso objetivo fazer com que o Reagir pudesse perdurar no tempo e ser mais do que uma ação ou um conjunto de ações realizadas num mês, e é com enorme orgulho que podemos contar com a colaboração da sociedade civil nesta causa que é de todos, e designadamente por estes embaixadores que tão bem representam o nosso País e a nossa região».

   Já Mário Duarte explica que «é com grande satisfação que temos a oportunidade de participar neste projeto, levando a imagem do Reagir às provas que vamos fazendo ao longo do ano, nomeadamente na Sertã, em Loulé, em Gondomar e na região do Douro, em Reguengos de Monsaraz, em Idanha-a-Nova e em Portalegre, a última prova que se disputará no final de outubro», acrescentando que «é uma causa que é do CHL, é da região, e é de todos».

   Reagir surge da forte carga simbólica do processo de luta contra o cancro, porque desde logo as pessoas são chamadas a reagir nas escolhas que fazem na sua vida para terem hábitos saudáveis que os ajudem a prevenir a doença, mas também quando fazem os rastreios para deteção precoce do cancro, ou quando têm de enfrentar a doença, sua ou de familiares ou amigos. A sua reação, a forma positiva como conseguem enfrentar a doença, fazem toda a diferença para um futuro com esperança e saúde.

   Iniciativas mobilizaram centenas de pessoas ao longo do mês de fevereiro de 2018

  
        Logótipo do projeto "Reagir" na traseira do veículo
O projeto teve o seu ponto de partida em fevereiro de 2018 com um conjunto de iniciativas que mobilizaram centenas de pessoas, e em que todas as verbas angariadas tiveram como objetivo a melhoria das condições de conforto, bem-estar e apoio técnico das instalações onde os doentes oncológicos são tratados, no Hospital de Dia de Oncologia do CHL.

   No âmbito do desporto e bem-estar, o CHL realizou uma caminhada no dia 4 de fevereiro com mais de 300 pessoas, e uma corrida/caminhada de sensibilização (Brisas do Lis Night Run), no dia 21, em conjunto com o Núcleo de Espeleologia de Leiria, e que mobilizou também mais de três centenas de pessoas que correram e caminharam, e cujo percurso passou mesmo à porta do Hospital de Santo André (unidade de Leiria do Centro Hospitalar de Leiria). Ambas as iniciativas foram um sucesso, com centenas de pessoas vestidas de verde, a cor escolhida para as t-shirts da iniciativa.

   De forma a promover o esclarecimento da população quanto à temática da doença oncológica, o CHL elaborou uma nova edição da revista institucional (que edita frequentemente), publicada na região de Leiria, com o título “Unidos na luta contra o cancro”. A Instituição levou ainda a cabo uma exposição de pósteres informativos sobre diversas patologias oncológicas, quadros feitos e oferecidos pelos utentes do Hospital de Dia ao Serviço, e ainda fotografias que ilustram os diversos serviços e atividades realizadas no CHL, que esteve patente no foyer do Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria.

   As iniciativas continuaram com um grande espetáculo solidário que decorreu no dia 23 de fevereiro, com a participação da Orquestra do Orfeão de Leiria, o Coro do Hospital de Santo André, da SwingSamp, da escola de dança Annarella, de André Barros e dos Whales, e ainda de Sofia Fonseca, ex-Silence 4, ela própria com uma história pessoal de doença oncológica, e que se tem dedicado ao voluntariado por esta causa; e ainda um leilão de obras oferecidas por três artistas leirienses (uma fotografia da autoria do músico David Fonseca, uma pintura da artista plástica Sílvia Patrício, e uma escultura do artista plástico Abílio Febra).

   Fonte: Midlandcom
15-09-2018
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Pela Conclusão da IC3/A13
Tiago Carrão
Posição do CDS sobre os documentos previsionais do Municipio de Alcobaça para 2019
Carlos Bonifácio
A vacinação reduz o número de casos e de mortes por pneumonia
Dr. Vasco Barreto
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o