Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Leiria tem condições para ser Capital Europeia da Cultura?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 214 Director: Mário Lopes Domingo, 21 de Outubro de 2018
5ª edição do Books & Movies - Festival Literário e de Cinema de Alcobaça
Ruy de Carvalho: “Quem passa por Alcobaça fica com qualquer coisa cá dentro”
  
Ruy de Carvalho em frente ao Mosteiro
                          de Alcobaça
A 5ª edição do Books & Movies - Festival Literário e de Cinema de Alcobaça homenageou o ator Ruy de Carvalho, que este ano cumpre 76 anos de carreira. Em conversa com os jornalistas, falou da sua carreira e também do espetáculo “Trovas & Canções, Actores, Poetas e Cantores”, que interpretou conjuntamente com o seu filho João de Carvalho e Adelaide Sousa e Guilherme Madeira, acompanhados pelos músicos Ricardo Gama e João Correia.

   Ruy de Carvalho nasceu em 1927 e conta já com 76 anos de carreira como ator, tendo-se profissionalizado com apenas 20 anos. É viúvo, tem um filho ator, João de Carvalho e uma filha jornalista, Paula Carvalho e três netos, um deles também ator, Henrique de Carvalho.

   Enumerar todos os autores que representou seria uma tarefa ingrata, pois entre eles encontram-se quase todos os dramaturgos nacionais e internacionais. A sua interpretação de "Rei Lear", de William Shakespeare, com encenação de Richard Cottrell, ficará para sempre na memória de quem assistiu ao espetáculo no Teatro Nacional D. Maria II.

   O ator foi por diversas vezes agraciado pelo seu trabalho e pela sua carreira notável, tenho recebido ao longo dos anos diversas honras nacionais, sendo Medalha de Mérito Cultural, em 1991; Comendador da Ordem do Infante D. Henrique, em 1992; Comendador da Ordem Militar de Santiago, em 1998; Doutor Honoris Causa pela Universidade de Évora, em 2009; Grande Oficial da Ordem Militar de Santiago de Espada, em 2010; Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, por ocasião dos 70 anos de carreira, em 2012; Grã-Cruz da Ordem de Mérito, por ocasião dos seus 90 anos de idade e 75 de carreira, no dia 1 de março de 2017, entre outros.

   Em conversa com os jornalistas, no dia 14 de outubro, Ruy de Carvalho começou por falar de Alcobaça, interpretando a “Canção de Alcobaça” de Maria de Lurdes Resende, e referindo que já trabalhou muito em Alcobaça, sendo esta uma “terra que me é muito familiar, onde eu quando era director do Teatro Experimental do Porto passava muito, para visitar os meus filhos, quando não havia autoestrada”.

   O ator recordou também as vezes que cá trabalhou, com Vasco Santana, Laura Alves e outros, e também aquelas em que “vinha comer o Frango na Púcara”, ou as outras “coisas maravilhosas, como os doces”, mas sobretudo “uma população que gosta de teatro”, tendo sido junto do “maravilhoso Mosteiro de Alcobaça” que gravou e interpretou D. Afonso IV, no filme Inês de Castro.

  
                    Ruy de Carvalho com Mónica Alexandre
Para Ruy de Carvalho “Alcobaça é uma terra com uma história maravilhosa, uma terra de que eu gosto muito, onde não vinha há alguns anos”, sendo a última vez para ver a exposição de Ana Maria Botelho, patente na Galeria do Mosteiro de Alcobaça.

   O ator falou também do seu espetáculo “Trovas & Canções, Actores, Poetas e Cantores”, onde “um espetáculo muito bonito, para ver e ouvir”. É uma homenagem à língua portuguesa, à poesia portuguesa, à música e tem um bocadinho de teatro. Há sobretudo um enfoque na poesia que foi cantada. É um espectáculo onde o público também canta connosco, porque conhece tudo o que vamos cantar, e, embora não saiba de cor, canta connosco”, explica.

   Ruy de Carvalho fez-se acompanhar pelo filho João de Carvalho e pela filha Paula Carvalho. João de Carvalho, referiu aos jornalistas que a ideia de fazer este espetáculo “surgiu a partir de uma tertúlia poética onde fomos os dois e sugeriram-nos que fizéssemos um espetáculo acompanhado com música. Entretanto falámos com a minha irmã e houve um diretor do Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, que nos disse que quando tivéssemos o espetáculo pronto, estreávamos lá. E assim aconteceu, estreámos no dia 21 de março de 2014”.

   Segundo o homenageado do Books & Movies 2018, “Trovas & Canções, Actores, Poetas e Cantores”, “é um espetáculo que junta três gerações: pai, filho e neto”, mas em que o neto teve que deixar o projeto e foi substituído por Guilherme Madeira.

   Nesta homenagem à poesia portuguesa, cria-se “muita empatia entre nós e o público” e, por isso, o ator pede ao público “para cantar e sonhar connosco, que voltem a pensar que têm uma língua muito bonita, com músicas muito bonitas”, acrescentando que “a poesia é feita de poetas de todas as cores. Não há cores políticas, há poesia. É boa, venha de onde vier”, salientou.

   Questionado sobre como foi quando soube que Alcobaça o queria reconhecer num festival dedicado ao livro e ao cinema, Ruy de Carvalho afirmou que recebeu “com muita alegria essa mensagem. Tenho tido na minha vida homenagens muito bonitas, feitas pelas cidades e pelo país. Esta é mais uma que me toca profundamente, porque quem passa por Alcobaça fica com qualquer coisa cá dentro”. Ruy de Carvalho admitiu que está “muito feliz por estar cá. É um dia muito feliz para mim, mais um marco maravilhoso na minha vida”.

  
      João de Carvalho com Inês Silva e Ruy de Carvalho
Quando questionado sobre o facto de aos 91 anos (e meio, como fez questão de corrigir, entre risos) continuar o seu trabalho e a subir ao palco, questionou “o que é que seria de mim se eu não tivesse este trabalho?. Eu tenho necessidade de ir e até me admiro, com a idade que tenho, de estar tão ativo.” O ator garante que nunca escolheu o seu trabalho e que nos próximos tempos irá trabalhar numa nova novela e no Teatro Experimental de Cascais com alunos, alguns deles atores já formados.

   De entre os vários trabalhos e personagens que interpretoru, Ruy de Carvalho destacou “o Rei Lear”, mas “o papel que mais me tocou foi em “Render dos Hérois” onde eu fazia um cego. Foi a personagem que me tocou mais profundamente, porque era um cego, mas era o povo português que é cego, e que vê quando quer”, acrescentando que “considero todos os papéis e personagens que fiz ao longo da minha vida como filhos”.

   Questionado sobre se sente que os portugueses reconhecem o seu papel, e dos artistas em geral, Ruy de Carvalho afirma que “os portugueses em geral dão-me beijos e abraços na rua, não querem que eu morra. O Governo português e as entidades que dirigem a Cultura em Portugal também se têm lembrado de mim. Tenho várias condecorações, sou comendador por cinco vezes, sou embaixador, doutor honoris causa. Tenho a alegria de ser acarinhado pelos portugueses”, garante.

   De entre as peripécias da sua longa carreira, recorda a conversa com o público durante a exibição de “O Judeu”, sentado numa escada, em que ao levantar-se sentiu as calças a rasgar e ficou “com o rabo à mostra” ou mesmo outra em que trocou a frase “eu comi um capão bem gordo” por “eu comi um capelão bem gordo”, o que deixou todos os seus colegas do elenco a rir, inclusive Eunice Muñoz, disse entre gargalhadas.

   Questionado se prefere os Books ou os Movies, Ruy de Carvalho respondeu que prefere “os books, gosto de sentir o papel. O papel tem memórias, tem manchas de café, tem cheiros, que os filmes não têm. Tudo isso faz parte do nosso trabalho”.

   Mónica Alexandre
21-10-2018
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Pela Conclusão da IC3/A13
Tiago Carrão
Posição do CDS sobre os documentos previsionais do Municipio de Alcobaça para 2019
Carlos Bonifácio
A vacinação reduz o número de casos e de mortes por pneumonia
Dr. Vasco Barreto
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o