Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Quem é responsável pelo conflito entre os motoristas e as empresas transportadoras?
Os motoristas
As empresas
O Governo
Outros
Não sei
Edição Nº 224 Director: Mário Lopes Domingo, 11 de Agosto de 2019
Azambuja
Câmara abre concurso para a beneficiação
do Parque da Milhariça em Aveiras de Cima
 
                                                  Planta do projeto
O Executivo Municipal de Azambuja aprovou, na sua última reunião ordinária, no dia 30 de julho de 2019, a abertura de concurso para a concretização do projeto de requalificação do Parque da Milhariça, na vila de Aveiras de Cima. O preço base do concurso público desta obra é de 900 mil euros + IVA.

   Relativamente à apresentação do projeto, pode dizer-se que o princípio geral de intervenção de constituir a área de recreio e lazer do Parque da Milhariça consubstancia-se no facto de se conectar o lugar dos Casais da Milhariça com a sede de freguesia de Aveiras de Cima; objetivando esta intenção é elemento integrante da intervenção a construção de um passadiço, sobre a Ribeira da Milhariça, que articule as duas áreas urbanas, dotando o Parque da Milhariça como elemento agregador que imputa a coesão territorial preconizada.

   A organização geral do Parque da Milhariça obedece ao conjunto de pressupostos que têm vindo a ser explanados, revendo as características naturais e urbanas da área de intervenção definida. A partir da secção Norte da área de intervenção define-se o parque de estacionamento para viaturas ligeiras, assim como o acesso de emergência e serviço ao parque e ao edifício de apoio que mais adiante é descrito.

    O parque de estacionamento articula-se com o caminho principal, que constitui o circuito de manutenção e que envolve toda a área de intervenção, materializando os limites gerais deste espaço verde de recreio e lazer que se concretiza.

    O acesso ao parque de estacionamento estabelece-se, tal como já foi referido, a partir da Rua da Serrada, que será também objeto de requalificação através da sua repavimentação com recurso a cubos de pedra de granito de aresta de 10cm; este mesmo pavimento constitui a superfície do parque de estacionamento, quer nos acessos como nos 30 lugares que disponibiliza. Ao abrigo do Decreto-Lei nº163/2006, de 8 de Agosto, que estabelece as condições de acessibilidade a satisfazer no projeto e na construção de espaços públicos, equipamentos coletivos e edifícios públicos habitacionais, serão de prever três lugares reservados a veículos em que um dos ocupantes tenha mobilidade condicionada.

   Ao longo da Rua da Serrada e de forma a estabelecer a leitura geral do arruamento, concretiza-se um estacionamento linear, ao longo do passeio, com a capacidade de oito lugares para viaturas ligeiras.

   Para Sul estrutura-se a área central do parque, que alberga o edifício de apoio, com snack-bar, balneários de serviço ao campo de jogos e instalações sanitárias públicas; este edifício disponibilizará um espaço de esplanada, voltada para as duas áreas de equipamentos infantis a concretizar: uma albergará um equipamento para a faixa etária dos 6 aos 10 anos e outra com equipamentos destinados a crianças com idades compreendidas entre os 2 e os 6 anos. A criação de duas áreas de parque infantil segregadas visa a salvaguarda das condições de segurança das crianças, pela diferença de estatura e pela natureza distinta do recreio que praticam.

   O campo de jogos, com orientação Noroeste-Sudeste configura o núcleo do parque; a sua superfície, concebida objetivamente para as adequadas condições de jogo, em pavimento de poliuretano, permite que aqui decorram competições, dotando-se ainda parte do seu perímetro com um sistema de bancadas que se integram nos taludes.

   Os taludes que concretizam os micro-relevos das áreas verdes, traduzem a introdução de uma nova dinâmica no espaço, num discurso que induz uma diversidade de vivência e legibilidade do espaço, além de cumprirem a função de retenção das águas em situação de cheia. As suas faces geometrizadas acompanham o desenho geral dos percursos secundários, que se articulam com o circuito principal de manutenção e abrem clareiras para a implantação de equipamentos desportivos dispersos nas três bolsas que se criam.

   A partir do ponto de convergência da Rua da Serrada com o circuito de manutenção, preconiza-se ainda a manutenção do caminho de serventia que atualmente se desenvolve para Sul.

   O esquema geral de plantações obedece não só à valorização e potenciação dos recursos naturais ribeirinhos presentes, assim como visam reforçar a legibilidade do espaço e a organização geral que lhe é imprimida no contexto da presente proposta de intervenção.

   Objetiva-se, assim, a plantação de árvores de espécies características da mata ribeirinha, com diferentes portes, projetando sombra nas áreas de estadia e promovendo o conforto e a fruição do espaço silvestre que aqui se pretende recriar. Na zona adjacente à margem da Ribeira da Milhariça, assim como no talude que estabelece a transição de cota da Rua das Almargens para a plataforma do parque de estacionamento, preconiza-se a plantação, com recurso ao processo de hidrosementeira, de uma mistura arbustiva de espécies ripícolas; o mesmo processo deverá ser adotado na plantação de espécies herbáceas que revestirão os taludes, concretizando a sua estabilização e a diversidade paisagística do lugar.

   Fonte: JB|GC|CMA
11-08-2019
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
É preciso fazer mais e melhor se quisermos erradicar a hepatite C até 2030
Dr. Arsénio Santos
A inteligência artificial e o livre-arbítrio humano
Valdemar Rodrigues
Jogos de tabuleiro e de mesa mais populares já podem ser jogados online
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o