Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Os espectadores de futebol devem poder regressar aos estádios?
Sim, com restrições
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 237 Director: Mário Lopes Sexta, 2 de Outubro de 2020
Gonçalo Lopes interveio na apresentação da Estratégia Nacional para Efluentes Agropecuários e Agroindustriais
Câmara de Leiria pede solução definitiva
para tratamento de efluentes agropecuários
  
   Protestos das populações ribeirinhas já têm muitos anos
O presidente da Câmara Municipal de Leiria, Gonçalo Lopes, afirmou esta terça-feira, dia 29 de setembro, que não é admissível continuar a adiar a solução para o tratamento dos efluentes do setor agropecuário, um problema identificado há décadas, num processo que gerou um enorme sentimento de desconfiança quanto à efetiva vontade de superar de forma eficaz e duradoura este desafio.

  O autarca falava na sessão de apresentação da Estratégia Nacional para os Efluentes Agropecuários e Agroindustriais (ENEAPAI), que decorreu no Teatro Miguel Franco, com a presença dos secretários de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Russo, e do Ambiente, Inês dos Santos Costa.

   “Quando desafiamos os leirienses a identificar os desafios que temos pela frente, a questão ambiental é colocada à cabeça das preocupações pela generalidade da população, pelo impacto que sente nas suas vidas”, disse Gonçalo Lopes, defendendo a necessidade de ser encontrada uma solução de impacto estrutural e duradouro.

  Gonçalo Lopes afirmou que o Município será “intransigente na defesa dos superiores interesses da população”, nomeadamente o direito à qualidade de vida e a um ambiente saudável.

   Refira-se que a ENEAPAI 2030 tem como meta a melhoria da qualidade das massas de água das regiões hidrográficas do país, abrangendo o setor agropecuário, em particular as explorações que ainda não dispõem de soluções que assegurem o cumprimento da lei.

   Na sessão, o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Russo, referiu que esta é uma “estratégia sustentável que assume o território, enquanto recurso que é necessário gerir e valorizar globalmente com equidade, a partir de uma visão integrada que contribui igualmente para o reforço e competitividade setorial e para a revitalização e coesão do território”.

   O Governante destacou ainda o objetivo de “ultrapassar a atual situação de desequilíbrio entre os recursos ambientais e os recursos territoriais, atendendo às especificidades das diferentes regiões, numa visão estratégica integrada, considerando as oportunidades e os desafios do desenvolvimento sustentável e de uma maior coesão económica e social ao nível nacional de forma a garantir a maior qualidade ambiental e maiores oportunidades para os setores económicos e para as populações”, para o qual é necessário o compromisso de todos as partes interessadas, de modo a atenuar o impacto no ambiente desta atividade, nomeadamente nos recursos hídricos.

   A secretária de Estado do Ambiente, Inês Costa, defendeu a importância do envolvimento das comunidades nas soluções, considerando que o que está em causa é a proteção de recursos essenciais, o solo e a água, defendendo a importância de serem desenvolvidas soluções otimizadas para o tratamento e valorização de efluentes.

    A governante referiu ainda que o setor da pecuária intensiva será incluído no âmbito do plano de ação para a fiscalização e inspeção ambiental a partir do próximo ano.
“Esta é a hora, não podemos ter mais oportunidades perdidas. Estou certa que todos nos acompanham em querer ter um setor pecuário sustentável”, disse. “Temos de assumir responsabilidades, ser donos do problema e agentes da solução. Temos de atuar para que não pague o justo pelo pecador e sempre pela proteção desse recurso fundamental para o ambiente e para agricultura que é a água”, acrescentou a secretária de Estado do Ambiente.
 
    Fonte: GRPG|CML
02-10-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Estrada Nacional Nº 1
Nuno Catita
Alcobaça e o Futuro
Rui Alexandre
Dever de informar
Carlos Bonifácio
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o