Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Leiria tem condições para ser Capital Europeia da Cultura?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 213 Director: Mário Lopes Domingo, 7 de Outubro de 2018
Lezíria + Sustentável encerra na Chamusca com presença do Secretário de Estado do Ambiente
Nersant e CIMLT promovem projeto financiado para a criação de negócios mais sustentáveis
  
Secretário de Estado Carlos Martins foi o convidado de honra
A Nersant - Associação Empresarial da Região de Santarém e a CIMLT - Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, dinamizaram na região o projeto financiado Lezíria + Sustentável, que teve como objetivo dinamizar ações no âmbito da economia circular e encontrar soluções para a criação de negócios mais sustentáveis. O encerramento aconteceu na Chamusca, no dia 3 de outubro, em parceria com o Eco Parque do Relvão e com o Município da Chamusca, no âmbito da sessão Agendas Locais para a Gestão de Recursos. O secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, foi o convidado de honra.

   A presença do Eco Parque do Relvão, freguesia da Carregueira, concelho da Chamusca, deu mote, em 2016, à realização do I Agendas Locais para a Gestão de Recursos. Este ano, pela sua natureza, o evento voltou a realizar-se, no dia 3 de outubro, desta vez com a parceria da Nersant e da CIMLT, no âmbito do projeto financiado pela União Europeia, Lezíria + Sustentável, que tem vindo a realizar trabalho de sensibilização junto das empresas no âmbito da economia circular e da sustentabilidade. Esta parceria permitiu que a sessão de encerramento do projeto acontecesse em conjunto com o Fórum Agendas Locais, pelo que foi assim possível aos promotores apresentar o projeto, as suas atividades, medidas e resultados, junto dos stakeholders.

   A sessão iniciou com Paulo Queimado, presidente da Câmara Municipal da Chamusca e da AEPR – Associação Eco Parque do Relvão, começou por referir a primeira edição do encontro Agendas Locais, de onde saíram duas conclusões fundamentais para o crescimento do Eco Parque do Relvão: a criação de uma associação para a sua gestão e a melhoria das acessibilidades.

   “Este primeiro encontro resultou, efetivamente, no renascimento da AEPR, estando este desígnio cumprido. Quanto às questões das acessibilidades, que temos defendido, estamos em crer que é desta vez que se vai concluir o fecho do IC3, passo muito importante para a Chamusca e para o país”, referiu Paulo Queimado, na sua intervenção, não esquecendo ainda o já conhecido problema da Ponte da Chamusca, “onde não se cruzam dois carros pesados”.
O presidente da Câmara Municipal da Chamusca felicitou ainda a CIMLT, da qual o seu Município faz parte, e a Nersant pela dinamização do projeto Lezíria + Sustentável. “Com este projeto tentámos encontrar com os empresários da região, modelos de simbioses industriais para a sustentabilidade do uso de recursos. No fundo este é um projeto que vai ao encontro do Eco Parque do Relvão e da sua necessidade de crescimento”.

   A presidente da Direção da Nersant, Maria Salomé Rafael, referiu que a Nersant tem tentado, “em parceria e de uma forma pedagógica, melhorar as competências das nossas empresas relativamente à economia circular e à sustentabilidade”, e afirmou que “este foi realmente o desígnio do projeto Lezíria + Sustentável que nos permitiu, com fundos da União Europeia, sensibilizar as empresas para esta temática”. O balanço do projeto, comunicou ainda, é bastante positivo. “O tema da economia circular e sustentabilidade está já na agenda regional e nacional. No entanto, surpreendeu-nos o facto de tantas empresas terem aderido a este projeto e às ações que o mesmo tem vindo a dinamizar na região”, concluiu a dirigente associativa.

   Carlos Martins, secretário de Estado do Ambiente, foi o convidado de honra do encontro. Tendo estado na primeira edição do evento, o representante do Governo congratulou-se, em primeiro lugar, com o trabalho feito pela AEPR – um dos desafios lançados na anterior edição do evento – e referiu-se ao segundo objetivo, que diz respeito à melhoria das acessibilidades: “embora de forma mais lento, este caminho está a ser trilhado. Sabemos que as acessibilidades são fundamentais para que o Eco Parque do Relvão se possa afirmar no futuro. É um tema que não caiu em saco roto”, assegurou Carlos Martins.

   O evento prosseguiu com a realização de diversos painéis no âmbito da temática. No primeiro – Plano de Ação para a Economia Circular: Papel dos Agentes Locais e Regionais – deram o seu contributo Inês Costa, Adjunta do Ministério do Ambiente, Ana Sofia Vaz, Assessora do Conselho Diretivo da APA, Paulo Lemos, Perito Nacional de Economia Circular na SEE EU e Pedro Afonso Paulo, Administrador do CITRI e da PRORESI.

   No âmbito do tema Modelos de Cooperação Regionais, foram ouvidos, sob moderação de Jorge Pulido Valente, vice-presidente da CCDR Alentejo, Domingos Saraiva, diretor-geral da AEPR, Miguel Borralho, diretor-geral da ZILS Global Parques e João Gil Pedreira, consultor Nersant. Este último apresentou as oportunidades de criação de redes de circularidade, potenciadoras de cooperação e coopetição, identificadas pela associação empresarial para a região.

   Já da parte da tarde, os trabalhos iniciaram pela temática Comunidades de Energia: Oportunidades para áreas industriais. Neste painel, intervieram João de Jesus Ferreira, engenheiro conselheiro e especialista em energia e Paulo Preto dos Santos, diretor-geral da Termogreen.

   Fatores de Competitividade Regionais foi o assunto seguinte em cima da mesa, e que contou com o testemunho de Filipe Serzedelo, presidente da Comissão Executiva EGEO SGPS (SISAV), Manuel Simões, representante da Ecodeal, João Rodrigues, representante da Anexordem e Ana Carina Costa, da Nersant. Esta última intervenção deu a conhecer as principais atividades do Lezíria + Sustentável, bem como os casos de sucesso empresarial na simbiose sustentabilidade e rentabilidade, identificados ao abrigo do projeto.

   De referir que Lezíria + Sustentável é um projeto promovido pela Nersant - Associação Empresarial da Região de Santarém e pela CIMLT - Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, financiado pelo Portugal 2020 no âmbito do Programa Operacional Regional do Alentejo. Teve como objetivo dinamizar atividades e ferramentas que contribuem para o reforço da capacidade empresarial das PME’s através do incremento de competências, da facilitação de informação relevante e do estímulo à realização de diagnósticos precoces e da realização de escolhas estratégicas que conduzam à melhoria dos níveis de produtividade e da capacidade de criação de valor.

   Ao abrigo deste projeto, para além de estudos, workshops e outras atividades de sensibilização, foi lançada uma ferramenta gratuita para suporte à criação de planos estratégicos de circularidade. A mesma está disponível em https://leziria-sustentavel.nersant.pt/.

   Fonte: Nersant
07-10-2018
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Pela Conclusão da IC3/A13
Tiago Carrão
Posição do CDS sobre os documentos previsionais do Municipio de Alcobaça para 2019
Carlos Bonifácio
A vacinação reduz o número de casos e de mortes por pneumonia
Dr. Vasco Barreto
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o