Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Como classifica o nível da pandemia em Portugal?
Normal que haja surtos pontuais
Anormal e a culpa é do Governo
Anormal e a culpa é do comportamento das pessoas
Não sei
Edição Nº 234 Director: Mário Lopes Quarta, 15 de Julho de 2020
“Gym2beKind” promove treino de competências sociais dos estudantes da ESSLei com jogos de tabuleiro
Projeto do Politécnico de Leiria vai integrar
as Academias Gulbenkian do Conhecimento
   
      “Gym2beKind” aposta no recurso a jogos de tabuleiro
                 modernos e dinâmicas/simulações de grupo
O projeto “Gym2beKind”, do Politécnico de Leiria, acaba de ser selecionado para integrar a iniciativa Academias Gulbenkian do Conhecimento, da Fundação Calouste Gulbenkian, após aprovação positiva por avaliação de júri. Ao integrar as Academias Gulbenkian do Conhecimento, o “Gym2beKind”, que tem como objetivo desenvolver competências sociais e permitir o treino ativo e inovador das competências de comunicação dos estudantes da Escola Superior de Saúde (ESSLei) do Politécnico de Leiria, com recurso a jogos de tabuleiro modernos e dinâmicas/simulações de grupo, garante assim a sua continuidade por via do financiamento agora obtido no valor de 28 550 euros.

   A formalização da integração do “Gym2beKind” na rede Academias Gulbenkian do Conhecimento irá decorrer numa sessão agendada para o início do mês de outubro, com a atribuição de financiamento, seguindo-se a fase de apoio por mentoria, que incluirá o mapeamento, a análise e a identificação de necessidades de intervenção, a monitorização do projeto e a avaliação de resultados.   

   O projeto, liderado por Marlene Rosa, docente da ESSLei e investigadora do Citechcare – Centro de Inovação em Tecnologias e Cuidados de Saúde, do Politécnico de Leiria, é atualmente desenvolvido em conjunto com a associação leiriense Asteriscos, em estreita colaboração com o seu vice-presidente, o investigador Micael Sousa, especializado na aplicação de jogos a contextos de formação.

   «Foi com muita felicidade que recebemos esta notícia, que vem atestar a pertinência deste projeto de inovação pedagógica, que propomos desenvolver com os estudantes da ESSLei, através da formação de soft skills em futuros profissionais de saúde», partilha Marlene Rosa.

   «Esta metodologia com recurso a jogos e dinâmicas, destaca-se por oferecer uma excelente oportunidade para treino de competências específicas, num contexto de simulação “não forçada”, em que os jogadores são naturalmente incentivados a negociar e a cooperar, correndo riscos e assumindo decisões em equipa, mas permitindo ainda que estes se adaptem à evolução do jogo, consoante as regras, alterando as suas estratégias colaborativas com o objetivo de promover a resolução de problemas em cenários em constante mudança», explica a docente.

   O próximo passo do Gym2beKind, com a integração na rede Academias Gulbenkian do Conhecimento, passa por dotar a ESSLei com equipamentos apropriados, jogos especializados para as ações de formação previstas; capacitar os docentes da ESSLei com formação adequada para implementação desta iniciativa em período letivo; além de criar hábitos na agenda letiva dos cursos e espaços comuns na ESSLei para a implementação regular destas metodologias.

  Uma hora por semana, juntamente com mais 30 minutos de metodologias orientadas focadas no debate das aprendizagens obtidas, em 20 sessões com um máximo de 16 pessoas por sessão, é a proposta do “Gym2beKind”.

   «As competências sociais são fundamentais nas áreas da saúde e a comunicação clínica efetiva deve ser um objetivo nuclear da educação de todos os profissionais desta área. O que acontece é que a aptidão para comunicar em contexto clínico é, muitas vezes, considerada como competência “soft”, e apenas ensinada de forma pouco estruturada, o que acaba por ter consequências graves na performance destes futuros profissionais», refere Marlene Rosa.

   Para a coordenadora do “Gym2beKind”, «a qualidade de experiências de aprendizagem de jovens adultos nos primeiros anos de ensino académico é determinante para a sua adaptação ao contexto e para o seu sucesso profissional», destacando que «estratégias de ensino especializadas que respondam às suas maiores dificuldades podem facilitar esta adaptação».

   Sobre as Academias Gulbenkian do Conhecimento

    As Academias Gulbenkian do Conhecimento foram lançadas em 2018 como objetivo de promover competências para que crianças e jovens sejam capazes de enfrentar um futuro em rápida mudança, ampliando as suas oportunidades de realização. Com este projeto, a Fundação Calouste Gulbenkian pretende chegar a 10 mil jovens, e dotar uma centena de organizações sem fins lucrativos de metodologias e estratégias que contribuam para o desenvolvimento de novas competências.

    Até 2022, as Academias Gulbenkian do Conhecimento vão apoiar 100 projetos de promoção de competências, dinamizados, a nível local, através dos quais promovem atividades de âmbito artístico, científico, comunitário, cultural ou desportivo, capazes de fomentar o pensamento crítico, a comunicação, a resiliência, o trabalho em equipa, a superação da frustração, a capacidade de resolução de problemas complexos e adaptação à mudança. Após a seleção e financiamento dos projetos será disponibilizada mentoria às organizações que integrem a rede Academias Gulbenkian do Conhecimento e posterior distinção de jovens que revelem capacidades excecionais e sirvam de role models, além da dinamização da partilha de experiências entre as organizações participantes.

    Fonte: Midlandcom
15-07-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
O CEPAE e o Museu Nacional da Floresta
Adélio Amaro
Estatuária, Memória e Democracia
Leonor Carvalho
As grandes epidemias da História
Joaquim Vitorino
Dever de informar
Carlos Bonifácio
A Pandemia… dos ignorados
Dr. Joaquim Brites
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o