Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Leiria tem condições para ser Capital Europeia da Cultura?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 215 Director: Mário Lopes Domingo, 11 de Novembro de 2018
Junta de Freguesia de Abrã recebe 2ª sessão a 23 de novembro
Abitureiras é a segunda freguesia do concelho de Santarém a conhecer a Carta Arqueológica
  
Sessão de apresentação da Carta Arqueológica de Abitureiras
A Junta de Freguesia de Abitureiras acolheu esta noite, dia 9 de novembro, a Sessão de apresentação da Carta Arqueológica de Abitureiras. A Carta Arqueológica, apresentada por António Matias, ostearqueólogo da Câmara de Santarém que lidera a equipa que nos últimos anos realizou o levantamento que permite a apresentação da Carta Arqueológica de Santarém que identifica 461 sítios arqueológicos, contou com a participação de António Silva Branco, presidente da Junta de Freguesia e restantes membros do Executivo.

   A Câmara de Santarém está a proceder à apresentação da Carta Arqueológica em cada uma das freguesias Concelho, com o objetivo de fomentar o diálogo com a população, despertar consciências sobre a memória coletiva e a identidade local, de modo a que, cada munícipe sinta que tem um papel importante, ativo e insubstituível na proteção e salvaguarda do património cultural local.

   O diálogo com a população revela-se essencial para o despertar de consciências sobre a memória coletiva e identidade local e é tarefa obrigatória dos arqueólogos e de outros especialistas na área do património cultural, formar e sensibilizar a comunidade para a importância de preservação do património.

   Esta sessão de esclarecimento, para além da apresentação da carta arqueológica da freguesia de Abitureiras, pretendeu ainda dialogar com a população, esclarecê-la sobre a natureza, amplitude, legalidade e mais-valias dos trabalhos arqueológicos.

   A apresentação da Carta Arqueológica de Abitureiras abordou, em primeiro lugar, o papel da arqueologia em Santarém, o enquadramento legal desta atividade pública e/ou privada, a forma inovadora (em termos nacionais) como está presente em todas as obras públicas, licenciamento de obras particulares, pedreiras e florestações.

   A partir deste ponto, pretende-se esclarecer também que desde a ocupação humana mais remota, que na área do Município de Santarém pode recuar aos tempos do Paleolítico Inferior, até aos dias de hoje, os sistemas naturais têm condicionado o Homem na sua procura de locais para se fixar temporariamente ou já de forma sedentária, a utilização do território e dos seus recursos e as atividades aí desenvolvidas.

   São esses locais de fixação das populações antigas que pretendemos procurar e compreender quando elaboramos uma Carta Arqueológica. Trata-se de um inventário de sítios arqueológicos que nos ajuda a compreender de que forma este espaço foi ocupado no passado.

   Só podemos proteger e salvaguardar aquilo que conhecemos. Com esta premissa, damos a conhecer o mapa de sítios arqueológicos do concelho de Santarém e, em particular, da freguesia de Almoster. Mas de que forma este conhecimento poderá condicionar o modo de vida das populações locais? Qual a sua forma legal de proteção e salvaguarda patrimonial? Se um munícipe quiser fazer uma casa na freguesia de Almoster terá alguma condicionante relativamente ao património arqueológico? Qual o papel que cada munícipe poderá ter na salvaguarda do património local?

   A partir de um conjunto de nove sítios arqueológicos identificados na freguesia de Abitureiras, pretende-se dar a conhecer a história bem antiga desta zona e desmistificar toda a atividade arqueológica inerente, a saber: Casal do Galinheiro, Encosta do Cabeço da Morena, Lamarosa, Vale da Chouriça, Alto dos Matoutinhos, Vale da Talha, Vale das Cabaças, Quinta do Roberto e Vale da Chouriça 2.

   No próximo dia 23 de novembro (sexta-feira), às 21h30, é apresentada a Carta Arqueológica Municipal, na Junta de Freguesia de Abrã.

   Fonte: GRPC|CMS
11-11-2018
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Pela Conclusão da IC3/A13
Tiago Carrão
Posição do CDS sobre os documentos previsionais do Municipio de Alcobaça para 2019
Carlos Bonifácio
A vacinação reduz o número de casos e de mortes por pneumonia
Dr. Vasco Barreto
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o