Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Os espectadores de futebol devem poder regressar aos estádios?
Sim, com restrições
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 237 Director: Mário Lopes Quinta, 15 de Outubro de 2020
Carlos Pinto Machado acusa Rosa Guerra e o marido de intervirem de forma abusiva ao criarem listas de fação
Ex-candidato do CDS à Câmara de Óbidos acusa presidente da Distrital de dividir o partido
  
                   Carlos Pinto Machado
Carlos Pinto Machado, ex-candidato do CDS PP à Câmara de Óbidos e ex-dirigente local, solicitou a impugnação do plenário concelhio de Óbidos que ocorreu no dia 10 de Outubro na sede concelhia CDS nas Caldas da Rainha por alegadas irregularidades graves e grosseiras. O militante de Óbidos acusa a presidente da Distrital de Leiria, Rosa Guerra, de dividir o partido. No caso particular de Óbidos, acusa-a de tentar silenciar a sua voz, por ter apoiado outro candidato no congresso que elegeu Francisco Rodrigues dos Santos, promovendo de forma abusiva uma “lista da sua fação” às eleições para a concelhia de Óbidos.

   Segundo Carlos Pinto Machado, as eleições ocorreram, sem sequer a presidente da Distrital se dignar a dialogar com a concelhia em funções, nem informar que iria ocorrer um plenário concelhio para eleição dos órgãos concelhios, situação que é irregular.

   O ex-candidato do CDS PP à Câmara de Óbidos garante ter contactado com os vários elementos da lista A, e a menos de 5 dias do plenário, um deles nem sequer sabia que integrava a lista e um outro, ausente por motivos profissionais, em França, estava convencido que eu encabeçava a lista, por isso aceitou.

   Ainda de acordo com Carlos Pinto Machado, “Rosa Guerra e o marido José Vargas têm vindo a intervir de forma abusiva na criação de listas de sua fação, ao nível de vários concelhos do distrito, tentando “influenciar” os resultados, situação que prejudica e divide o partido numa altura em que o mesmo deveria estar mais do que nunca unido.”

    O militante de Óbidos denuncia ainda terem ocorrido filiações à revelia do parecer da concelhia, tendo sido filiados elementos que, apesar de terem integrado as listas autárquicas como independentes, prejudicaram a referida candidatura autárquica do CDS em Óbidos, bem como o bom nome do partido. Em situação normal nunca seriam admitidos como filiados do partido, referindo-se explicitamente a Ana Sofia Mendes e Patrícia Silva.
15-10-2020
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Estrada Nacional Nº 1
Nuno Catita
Alcobaça e o Futuro
Rui Alexandre
Dever de informar
Carlos Bonifácio
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o