Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Concorda que a "Geringonça" morreu?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 84 Director: Mário Lopes Domingo, 14 de Outubro de 2007
Fátima
Igreja da Santíssima Trindade: modernidade
e conforto para os peregrinos do século XXI

   


Inauguração da Igreja da Santíssima Trindade

A inauguração da Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, teve lugar na tarde de 12 de Outubro, com a presença do Presidente da República, Cavaco Silva, do presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, do ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, do cardeal Tarcísio Bertone, representante do Papa Bento XVI, de D. António Marto, bispo da Diocese de Leiria-Fátima e de Luciano Guerra, reitor do Santuário de Fátima. A nova igreja tem capacidade para nove mil pessoas e custou cerca de 80 milhões de euros, incluindo o túnel rodoviário adjacente. A luz e o espaço são as marcas deste edifício de arquitectura contemporânea com traço do grego Alexandros Tombazis.  

   


Uma das portas exteríores da igreja

O principal motivo para a construção da nova igreja deveu-se à necessidade de melhorar o conforto dos peregrinos. “O progresso, económico, cultural e social, vem-nos exigindo que ofereçamos aos fiéis um conforto não muito inferior ao que usufruem em suas casas, poupando-os aos incómodos do tempo e da posição de pé, como já recomenda o Vaticano II: «Na construção de edifícios sagrados, tenha-se grande preocupação de que sejam aptos para lá se realizarem as acções litúrgicas, e permitam a participação activa dos fiéis»", sublinhou o Reitor do Santuário de Fátima na apresentação da obra. 

   


Imagem de Nossa Senhora de Fátima
foi transportada para a nova igreja

Monsenhor Luciano Guerra referiu que “ao cabo de longos estudos, acabámos por decidir-nos por duas áreas: o espaço em que nos encontramos, e um outro, em subterrâneo, destinado ao sacramento da Reconciliação, e a grupos menores. A razão determinante para a preferência do júri por esta proposta pode ter sido a vantagem de uma aula onde a pluralidade dos fiéis pudesse sentir melhor a sua unidade. Tal como a Cova da Iria, que Nossa Senhora escolheu para sua casa, este espaço, em forma de concha, faz lembrar o colo materno, imagem perfeita do acolhimento a que aspiramos. Não há barreiras arquitectónicas. Todos estamos presentes a todos. Sem obstáculos visuais. Sem ruídos, nem de sons, nem de cores, nem de volumes. Durante todo o dia, a assembleia é acarinhada por uma abundante luz solar. A acústica do espaço favorece o ouvido, porta da fé, para que se concentre na Palavra de Deus, e se encha de enlevo, na harmoniosa combinação de vozes, ecos e reverberações.”  

   


O cardeal Tarcísio Bertone admitiu a vinda
de Bento XVI a Fátima em 2009

O Santuário tem 13 grandes portas, representando os 12 apóstolos, sendo a 13ª, a porta principal, dedicada a Jesus e à Trindade Santa. A nova igreja, um projecto da autoria do arquitecto grego Alexandros Tombazis está situada a cerca de 250 para sudeste da actual, sendo constituída por um corpo cilíndrico com 125 m de diâmetro e 15 de altura média.  

   


Altar do novo templo mariano

Não existem barreiras no interior da igreja, sendo o tecto suportado por duas vigas salientes, em betão branco. O tecto interior da Igreja é composto por uma membrana elástica e translúcida, à base de componentes naturais, o que permite ocultar toda a estrutura da cobertura e difundir uniformemente para o interior da igreja a iluminação natural ou artificial. A cave conta com zonas de capelas, foyer, instalações sanitárias, confessionários e respectivas áreas técnicas principais da nova igreja, bem como as zonas de apoio aos serviços religiosos. 

    A obra contou com a intervenção de nove artistas, dois dos quais são autores portugueses: Pedro Calapez, autor dos painéis superiores laterais, de bronze, da porta principal e Álvaro Siza Vieira, autor do painel de Azulejos no Átrio dos Apóstolos S. Pedro e S. Paulo. Robert Schad (Alemanha) é o autor da Cruz Alta, no Exterior da Igreja, o Padre Marko Ivan Rupnik (Eslovénia) é o autor da parede de Fundo do Presbitério da Igreja e Catherine Green (Irlanda), do Crucifixo Interior da Igreja

 

 

14-10-2007
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
EDITORIAL
A escola da Calçada de Carriche
Mário Lopes
OPINIÃO
Portugal e as Migrações: “Novos e Velhos Desafios”
Henrique Tigo
O Arquitecto Eugénio dos Santos
Luís Rosa
A nova cruz alta de Fátima
D. Serafim Ferreira e Silva
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o