Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Concorda que a "Geringonça" morreu?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 84 Director: Mário Lopes Segunda, 22 de Outubro de 2007
Em encontro nacional no dia 18 de Outubro
Regiões de Turismo chumbam projecto
do Governo sobre mapa do turismo nacional

    O novo mapa turístico esteve em discussão no dia 18 de Outubro, em Lisboa, num encontro da Associação Nacional das Regiões de Turismo, que aprovaram, quase por unanimidade, o chumbo da proposta do Governo. Em causa está a redução das actuais regiões de turismo de 19 para apenas 5, que coincidirão assim com as regiões administrativas (NUTS II) existentes em Portugal Continental: Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve. O presidente da Região de Turismo do Oeste defende que dividir turisticamente um País com base em regiões administrativas é um erro, mas acredita que o processo ainda é reversível.

    O presidente da Região de Turismo do Oeste referiu ao Tinta Fresca que este processo tem cerca de dois anos, altura em que a Secretaria de Estado divulgou uma proposta de lei-quadro das regiões. “Corrigimo-la, sob o ponto de vista político e técnico, naquilo que achamos que eram os nossos interesses, submetemo-lo à tutela e foi-nos entregue um novo diploma que não traz, em termos de substância, alterações significativas. A única diferença em relação ao projecto anterior, que tem 2 anos, é a proposta de mapa, que foi agora recusada em plenário por não ter em conta a realidade turística”, explica António Carneiro.

    “Nós recusamos a proposta de regiões turísticas coincidentes com as chamadas Nuts II, porque não se pode dividir turisticamente um País em termos administrativos, nunca nenhum País fez isso. Nós estamos ainda a tentar encontrar uma solução, esta não é uma proposta fechada. Em princípio, hoje (dia 22 de Outubro) serão entregues à Secretaria de Estado do Turismo os nossos comentários à proposta”, adiantou.

    António Carneiro revelou que a proposta foi chumbada por maioria e, embora alegando não ter legitimidade para dizer qual o resultado, adiantou que “foi muito próximo da unanimidade.” No encontro de Regiões de Turismo foram dadas ao Governo algumas pistas sobre a construção de um mapa considerado mais realista. “Dissemos ao Senhor Secretário de Estado que continuávamos abertos a discutir o mapa, mas que não aceitaríamos de maneira nenhuma aquele mapa das cinco regiões”, frisou o presidente da Região de Turismo do Oeste.

    As formas de protesto das regiões de turismo irão ficar restritas ao âmbito das relações bilaterais com o Governo. “Nós somos um organismo público e portanto não vamos para a estrada, mas aguardamos. Temos uma associação que está a trabalhar nesse sentido e aguardamos que haja da parte do Senhor Secretário de Estado do Turismo, eu diria, melhor sentido da realidade do que o que apareceu com este mapa”, refriu..

    No entanto, António Carneiro acredita que há condições para se continuar a trabalhar. “Não acredito que o Senhor Secretário de Estado esteja convicto daquilo que está a fazer. É uma péssima solução, que tem sido criticada pelas próprias Câmaras de Lisboa e do Porto e pelo ex-ministro do Turismo. De facto é confundir uma divisão administrativa do País com uma divisão turística, o que não é a mesma coisa.

22-10-2007
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
EDITORIAL
A escola da Calçada de Carriche
Mário Lopes
OPINIÃO
Portugal e as Migrações: “Novos e Velhos Desafios”
Henrique Tigo
O Arquitecto Eugénio dos Santos
Luís Rosa
A nova cruz alta de Fátima
D. Serafim Ferreira e Silva
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o