Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
O Governo deve reconsiderar a construção do Aeroporto da Ota?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 218 Director: Mário Lopes Quinta, 3 de Janeiro de 2019
Dados do Observador Cetelem revelam
28% dos portugueses vão aproveitar os saldos e gastar em média 179 euros nas compras
  
Número de consumidores que participa na época de saldos
                                 tem vindo a aumentar
Até fevereiro decorre a época de saldos e cerca de 28% dos portugueses inquiridos pelo Observador Cetelem pretendem aderir, fazendo algumas compras para si ou comprar presentes de Natal tardios e a preços mais económicos. Em média contam gastar 179 euros.

   Os tradicionais saldos de inverno têm início logo após o Natal e este ano são 28% os portugueses que vão aproveitar para fazer algumas compras pessoais (25%) ou de presentes de Natal tardios (3%); um crescimento de 3 pontos percentuais face a igual período do ano passado. Importa relembrar que estes valores têm vindo a crescer de forma sustentada nos últimos anos, se em 2014, este número não ultrapassou os 19%, em 2015 chegou aos 20% e em 2016 atingiu os 23%.

   Contudo, a maioria dos inquiridos (65%) refere não ter intenção de aproveitar os saldos de janeiro para qualquer tipo de compras, o que pode estar relacionado com uma eventual tentativa de poupança após os gastos mais avultados da época natalícia.

   Independentemente do objetivo e ao contrário do registado em 2017, a adesão aos saldos vai ser maior na Área Metropolitana de Lisboa (36%) do que na do Porto (19%). Nas regiões Centro e Sul, 29% dos inquiridos tencionam aderir aos Saldos.

   Na época de saldos de janeiro, as escolhas recaem no vestuário (cerca de 87%), seguindo-se os acessórios de moda (23%) e produtos culturais e de maquilhagem (ambos com 10%). A preferência para a aquisição destas compras incide essencialmente nas lojas dos centros comerciais (89%), seguidas do comércio tradicional (34%).

   Prevê-se que as compras representem um investimento médio de 179€. 5% planeiam despender até 50€; 20% gastarão entre 51€ e 100€; 11% entre 101€ e 150€; 9% entre 151€ e 250€; e 9% mais de 251€. 46% não sabem ou não responderam.

   Parceiros e Metodologia

   O Observador Cetelem Natal 2018 tem por base uma amostra representativa de 600 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os sexos e com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos. A amostra total (600) é representativa da população e está estratificada por distrito, sexo, idade e níveis socioeconómicos e conta com um erro máximo associado de +/- 4.0 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%. As entrevistas foram realizadas telefonicamente (CATI), com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo foi realizado 24 a 27 de setembro pela empresa de estudos de mercado Nielsen para o Observador Cetelem.

   Fonte: Atrevia
03-01-2019
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
EDITORIAL
O Governo do descaso
Mário Lopes
OPINIÃO
Mudar Alcobaça, mas para melhor
Luís Guerra Rosa
A Hipoteca do Futuro pelos Foguetes do Presente
Tiago Carrão
O novo Programa Estratégico de Reabilitação Urbano (PERU)
Carlos Bonifácio
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o