Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Quem vai crescer mais nestas eleições autárquicas?
PS
PSD
CDU
CDS
BE
Independentes
Outros
Edição Nº 197 Director: Mário Lopes Sábado, 18 de Março de 2017
Porto de Mós
PEV questiona falta de acessos ao tribunal
para pessoas com mobilidade reduzida
  
                              Tribunal de Porto de Mós
O deputado José Luís Ferreira, do Grupo Parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério da Justiça, sobre a avaria, há já 2 anos, da plataforma elevatória que permite a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida aceder ao primeiro piso do edifício do Tribunal de Porto de Mós, não permitindo a estes cidadãos o acesso a serviços ali prestados o que constitui um obstáculo à sua qualidade de vida.
 
   Na Pergunta, o parlamentar recorda que foi noticiado na comunicação social nacional e regional que o Tribunal de Porto de Mós, desde há dois anos, tem avariada a plataforma elevatória que permite a pessoas com mobilidade reduzida aceder ao primeiro piso deste edifício. A existência de barreiras no acesso ao edificado e por conseguinte aos serviços ali prestados constitui um obstáculo à qualidade de vida dos cidadãos com deficiência ou com mobilidade reduzida.

   Por outro lado, cabe ao Estado promover as medidas necessárias para que se cumpra a legislação, nomeadamente o Decreto-Lei nº 163/2006, de 8 de agosto, que determinou a eliminação de barreiras arquitetónicas em edifícios públicos, de modo a proporcionar a todos os cidadãos as mesmas condições de acesso, nomeadamente a este Tribunal.

   A situação relatada pelo Sindicato dos Funcionários Judiciais dava conta de uma advogada só ter conseguido aceder ao primeiro piso do edifício depois de ter sido transportada em braços por pessoas que ali se encontravam. Ora, tal facto constitui um fator de vexação que num estado democrático e onde se preza a igualdade de oportunidades não se pode admitir.

   É ainda referido que o administrador judiciário da Comarca de Leiria já efetuou vários pedidos de orçamentos a diversas empresas, para a reparação da plataforma elevatória, e que existe o cuidado, por parte dos juízes daquele Tribunal, em marcarem as audiências para a sala existente no piso zero, quando têm conhecimento da envolvência de pessoas com mobilidade reduzida nos processos judiciários.

   Assim, o PEV questiona o Ministério da Justiça se confirma a situação acima relatada, se considera que estamos perante uma situação anormal e que não pode ter continuidade e o que pretende o Ministério fazer para pôr fim à situação em causa.

   Fonte: GI|GP|PEV
18-03-2017
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Dia Mundial da Saúde reforça importância de prevenir a depressão
Dr. Joaquim Cerejeira
Mais “Europa"
Gonçalo Silva
Imagine a sua vida sem Google
Marta Jacinto
Este é o momento
Luís Querido
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o