Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
O PS merece ter maioria absoluta nas eleições legislativas?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 225 Director: Mário Lopes Segunda, 9 de Setembro de 2019
Deputada marcou presença na semana da cidadania dinamizada pelo PS Leiria
Elza Pais: existe desperdício das competências que as mulheres levam para cargos de liderança
    
                            Debate “Lideranças no Feminino”
A deputada Elza Pais, que assume o segundo lugar da lista do PS candidata às eleições legislativas de 2019 pelo Círculo Eleitoral de Leiria, considera que «têm sido desperdiçadas muitas das competências que as mulheres podem transportar para cargos de liderança». A antiga secretária de Estado da Igualdade participou no debate “Lideranças no Feminino”, que teve lugar no Edifício da Resinagem, na Marinha Grande, e encerrou a Semana da Cidadania Ativa dinamizada pelo PS Leiria, entre os dias 2 e 5 de setembro, que contou com a visita a várias associações e IPSS do distrito de Leiria e ainda com o Workshop “Planos Municipais para a Igualdade”.

    «Este debate tem a ver com a forma como nós socialistas olhamos para a sociedade, que não deve deixar ninguém para trás, deve aproveitar e potenciar todos os recursos humanos. Queremos uma sociedade justa onde todas as pessoas possam ter um lugar de não exclusão», defendeu a antiga secretária de Estado da Igualdade no debate “Lideranças no Feminino”. A iniciativa juntou os testemunhos de Cidália Ferreira, presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, da empresária Isabel Matos, do grupo Molde Matos, e de Mário Parra da Silva, presidente da Associação Portuguesa de Ética Empresarial (APEE).

   «Nas últimas eleições autárquicas chegámos aos dois dígitos quanto ao número de autarquias lideradas por mulheres. Ainda assim são pouco mais de 10%, das 308 autarquias, aquelas que são lideradas por mulheres», recordou Elza Pais. «Felizmente hoje temos uma Lei de representação equilibrada de género nas empresas para que o saber e qualificação das mulheres possa ter uma oportunidade igual à dos homens no exercício de cargos de liderança, quer seja na política, quer seja na vida empresarial», acrescentou.

   «O que nós temos hoje não é necessidade de líderes que sejam mulheres, temos é necessidade de mais feminino na liderança», declarou Mário Parra da Silva, no evento que encerrou a Semana da Cidadania do PS Leia. O presidente da APEE defende que «temos de conseguir o equilíbrio entre homem e mulher», porque «a sociedade, quando dominada exclusivamente por pensamentos masculinos, é aventureira, é perigosa; por outro lado, quando uma sociedade é dominada exclusivamente pelo pensamento feminino, é demasiado cautelosa, tem medo do risco».