Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Leiria tem condições para ser Capital Europeia da Cultura?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 76 Director: Mário Lopes Quarta, 31 de Janeiro de 2007
Beatlemania regressa em concerto único no dia 3
Sheiks “ressuscitam” em Santarém

 


Sheiks

     Os músicos Carlos Mendes, Paulo de Carvalho, Fernando Chaby e Edmundo Silva - os Sheiks -  grupo que fez grande furor no panorama musical português dos anos 60, vão "ressuscitar” no dia 3 de Fevereiro (sábado), em Santarém. Fundados em 1963, “os Beatles portugueses” irão apresentar-se num concerto único, no Teatro Sá da Bandeira, a partir das 21h30. “Summertime, “Missing You” e “Tell Me Bird” são alguns dos temas que os Sheiks irão interpretar. Pelo meio da música, haverá lugar para a história do grupo e  pequenos apontamentos de teatralização, com os actores Pedro Teixeira (Simão) e Cláudia Vieira (Ana Luísa), ex- Morangos com Açúcar.  

      Na década de 60, quatro músicos: Carlos Mendes, Paulo de Carvalho, Fernando Chaby e Edmundo Silva de calças apertadas,  botas de bico sobem ao palco de uma discoteca e entregaram-se aos ritmos diabólicos do ‘shake-shake’... Depois deste muitos outros concertos realizaram-se pelo País fora e no estrangeiro.

      Num país em que os donos do Poder tentavam impedir desvios perniciosos ao bem-estar da juventude, o fascínio pelo rock era vivido no momento do concerto, onde todos podiam transportar-se para a Inglaterra com que sonhavam enquanto, nos quartos de cada um, os pequenos singles iam rodando no toca-discos, poderoso instrumento de revolução cultural. E os Sheiks, que passam a assumir essa designação em 1963, depois de terem sido os Windsors ou os Black Riders, foram a banda nacional que melhor traduziu a loucura que a Beatlemania provocava planeta fora.

      Depois de em  1964, editarem o primeiro disco, o EP que incluía uma versão de “Summertime”, de Gershwin, os Sheiks iam fazendo os usuais concertos em festas liceais e universitárias, para as quais ensaiavam, “por vezes com as guitarras, de má qualidade, ligadas a rádios”, diz Carlos Mendes.  Na altura, a banda era formada por Carlos Mendes, Paulo de Carvalho, Fernando Chaby e Jorge Barreto.

      No mesmo ano em que fizeram  a sua estreia discográfica, estabilizaram também a sua formação, com a entrada de Edmundo Silva, vindo do Conjunto Mistério, para ocupar as funções de baixista, saindo Jorge Barreto e passando Carlos Mendes a responsabilizar-se pela segunda guitarra. Os Sheiks atingem o auge da sua criatividade, compondo os seus dois maiores sucessos de sempre, “Missing You” e “Tell Me Bird”, editados em 1965, cujo sucesso lhes permitiu viajar até Paris para uma bem sucedida temporada de concertos no clube Le Bilboquet.

      Como acontecia com a maioria das bandas portuguesas, era visível nos Sheiks a influência exercida pelos Beatles. Entre o EP “Missing You” e a ida a Paris, os Sheiks lançaram, em 1966, três discos. No primeiro, destaca-se a balada “Lonely Lost and Sad”; no segundo, duas versões, “These Boots Are Made For Walking”, de Nancy Sinatra, e “Michelle”, dos Beatles, Este último EP é o primeiro onde os Sheiks se dedicam exclusivamente a cantar em Inglês, esquecidas as incursões, em discos anteriores, no Português.

      O terceiro disco, de 66, apresenta bem marcada a evolução estilística e instrumental que a banda vinha sofrendo. Reunindo dois temas marcadamente rock, “I've Got To Give Up” e “Try To Understand” a duas músicas lideradas por acompanhamentos orquestrais, “Tears Are Coming” e “I'm Feeling Down” (balada soturna de contornos psicodélicos e segundo os críticos  um dos melhores temas dos Sheiks).

      Nessa época, o êxito de “Missing You” faz com que o tema seja editado em França (onde atinge o 8º lugar do top de Paris) e na Inglaterra, terminando os Sheiks por ser convidados a viajar até à capital francesa, onde participaram em vários programas de rádio. O sucesso das actuações levou a que fosse sugerida a gravação de um disco. O resultado final foi o  “Os Sheiks em Paris”,  considerado por muitos o melhor da banda.

      No regresso a Lisboa, Carlos Mendes deixa a banda para ir estudar e é substituído por Fernando Tordo. É com esta formação que é gravado o último disco, onde se inclui “That's All”. Os sucessivos abandonos da banda conduzem à sua dissolução. Até 1979, os músicos percorrem carreiras a solo, até que os Sheiks regressam, na formação mais popular, ao mesmo tempo que é editada uma colectânea com os êxitos do grupo. O ano seguinte traz um novo álbum de originais, “Com Cobertura”, que face aos fracos resultados conduz a um novo adeus. Recentemente, voltaram a reunir-se para alguns concertos.

Paulo de Carvalho – Bateria
Carlos Mendes (piano)
Fernando Chaby (guitarra solo)
Edmundo Silva ( Baixo)

Classificação M| 06
Preço: 10 euros

      Fonte: Departamento de Assuntos Culturais e Sociais - CMS (Comunicação)

31-01-2007
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
EDITORIAL
Crime ou pecado?
Mário Lopes
OPINIÃO
Recordando Elizabeth II do Reino Unido, nos 50 anos da visita Real a Alcobaça
J. Pedro Tavares
Fundamentos de um voto
Emanuel Pereira
Crime disseram eles / despenalizar é um direito
Elsa Pires
Portugueses escolhem o seu maior
Rosalina Melro
Tributo a Joaquim Henriques Nogueira
Por Henrique Tigo
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o