Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Concorda com a proposta do PS de quotas para negros e ciganos nas universidades?
Sim
Não
Não sei / talvez
Edição Nº 221 Director: Mário Lopes Domingo, 21 de Abril de 2019
Biscoitos do Juncal, Pastéis de Mós e Bolos de Cabeça ou das Festas
Concurso 7 Maravilhas Doces de Portugal elege três doces de Porto de Mós
    
                          Pastéis de Mós
A Câmara Municipal de Porto de Mós entrou na corrida para a eleição das 7 Maravilhas Doces de Portugal com 7 doces típicos do concelho.
Após a primeira avaliação do grupo de jurados, 3 dos candidatos do concelho de Porto de Mós passaram à 2ª eliminatória: os Biscoitos do Juncal, na categoria de Biscoitos e Bolos Secos, os Pastéis de Mós, na categoria de Doce de Pastelaria e os Bolos de Cabeça ou das Festas, na categoria de Doces Festivos.
De referir que o júri avaliou 907 doces de todo o país, tendo sido apurados, nesta primeira fase, 21 do distrito de Leiria, onde os candidatos de Porto de Mós naturalmente se inserem, juntamente com apurados de Alcobaça, Peniche, Alvaiázere, Caldas da Rainha, Leiria e Óbidos.

    Só em maio se saberá quais os doces que passarão à segunda fase de seleção sendo que Porto de Mós já deixou uma marca muito positiva nesta competição!

     Biscoitos e Bolos Secos - Biscoitos do Juncal

   Os Biscoitos do Juncal conservam a tradição do bolo seco assente no segredo da receita ancestral que conjuga produtos endógenos simples, naturais e tradicionais, sem corantes e sem conservantes. Uma seleção cuidada de vários ingredientes, entre os quais, a farinha, os ovos, o açúcar e o limão colocados um por um, com muito carinho e dedicação. Em forma de argola ou de “esses”, enobrecem a hora do chá, acompanham um café, derretem-se no chocolate quente, deixando na boca um leve sabor a limão, que tão bem os caracteriza.

    Doces Festivos - Bolos de Cabeça ou das Festas

   Desde o séc. XIX que os Bolos de Cabeça, em forma de coração, são oferecidos à Senhora dos Prazeres, padroeira do lugar de Alcaria, nos tradicionais festejos da Pascoela ou Festa da Sesta. São, também, oferecidos às crianças e aos amigos no Dia de Pão por Deus, marcando, igualmente, presença em todas as festas religiosas. Cheios de significado, estes bolos representam a alegria, a amizade e a prosperidade que se deseja, de todo o coração, partilhar com quem se quer bem. Farinha, açúcar, manteiga, canela em pó, bicarbonato, leite, ovos e raspa de limão são os ingredientes que compõem a massa que, depois de repousar, é tendida em forma de coração e untada com ovo batido, indo ao forno para receber calor e nele cozer. Depois, vem a expressão, feita de claras batidas e açúcar em pó que desenham enfeites e pintas, que os garfos de outrora faziam pingar. Ornados de branco, enchem andores, compõem ofertas e mostram-se à cabeça, ou em ombros, no dia da procissão.

     Doce de Pastelaria - Pastéis de Mós


    As mós que fazem do cereal pão são as mesmas que, do pastel, fazem a marca que afirma a identidade da vila de Porto de Mós, que assume no nome a imagem desta pedra redonda, tal como a base que serve de aconchego ao recheio irresistível do pastel.
Os Pastéis de Mós adoçam sentidos há cerca de cinco anos. Um projeto que nasce do desejo de criar um produto que se torne cunho e que leve Porto de Mós no paladar, chegando ao coração! Da massa e do recheio dos Pastéis de Mós tudo se sabe, menos o segredo! Farinha especial, ovos, açúcar e amêndoa são os ingredientes desta fórmula mágica que ao longo de 6 horas se combina para o efeito final. Uma massa que resulta do saber das mãos do criador da ideia, esticada e moldada para ganhar forma para acolher a combinação que se quer fria, totalmente fria, para não comprometer a arte de quem a recebe, pedindo apenas em troca o sucesso desta união. Para os de cá, para os de fora, para os que estão fora e são de cá, os Pastéis de Mós andam, literalmente, “na boca do mundo” e levam consigo a imagem de Porto de Mós, o seu sabor, um pouco da sua história, num embrulho desenhado à medida, onde a textura e as cores foram pensadas em plena comunhão com o tom da pedra, que é nossa, e que sai desta terra que nos identifica e diferencia.
 
   Fonte: GC|CMPM
21-04-2019
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o