Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Concorda com a legalização da eutanásia?
Sim
Não
Não sei/talvez
Edição Nº 227 Director: Mário Lopes Segunda, 23 de Dezembro de 2019
Investimento de 854 mil euros dá resposta a 25 clientes com deficiências múltiplas
CERCINA inaugura no concelho da Nazaré
Lar Residencial e Residência Autónoma
  
   Joaquim Pequicho, Walter Chicharro e Ana Sofia Antunes
A CERCINA – Cooperativa de Ensino, Reabilitação, Capacitação e Inserção da Nazaré realizou, no dia 18 de dezembro, a cerimonia de inauguração formal do Lar Residencial e Residência Autónoma “Solar da Praia”. Um «ato simbólico», como caracterizou o presidente da organização, Joaquim Pequicho, que contou com a presença da secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência.

   No seu discurso, Joaquim Pequicho salientou a «expressão coletiva» da cerimónia, invocando o «envolvimento de todos os que fazem parte da história desta organização», e a «expressão comunitária» da própria CERCINA como «resposta às necessidades sociais do território, mobilizando, ao longo dos últimos 38 anos, as vontades, as compreensões e algumas incompreensões que, com diálogo, temos vindo a ultrapassar».

   O presidente do Conselho de Administração destacou ainda o papel da CERCINA como uma «expressão orgânica de inclusão, um ecossistema muito particular, com uma base comunitária e de proximidade». «Somos a afirmação das muitas organizações que investem na capacitação e na promoção da vida independente das pessoas com deficiência», referiu Joaquim Pequicho, lembrando que a CERCINA é a «antítese de uma visão institucionalizante», em reforço do papel das organizações neste domínio de ação.

    Já o presidente da Câmara Municipal da Nazaré, Walter Chicharro, pegou nas palavras de Joaquim Pequicho para considerar que a inauguração do Lar Residencial e da Residência Autónoma é mais do que «um momento simbólico», é «um momento muito importante porque concretiza um sonho sobre o qual falámos durante alguns anos. Concretiza uma valência que afirma não só a própria CERCINA mas também o concelho e, acima de tudo, complementa a oferta à própria comunidade nesta matéria», declarou o autarca.

    
     Inauguração da do Lar Residencial e Residência Autónoma
                                                   “Solar da Praia”
Na sua opinião, «este Lar Residencial e Residência Autónoma é uma demonstração da capacidade de resposta de uma instituição que tem também capacidade de realização e que proporciona uma oferta adicional qualificadora da própria CERCINA e do concelho». «Sentimos portanto uma ligação muito forte a esta questão», prosseguiu o presidente do executivo camarário.

   Por seu lado, Julieta Sanches, presidente da FENACERCI, saudou todos aqueles que «foram palmilhando este sonho» ao longo de quase quatro décadas, salientando que a CERCINA «se mantém num caminho de modernidade e de defesa intransigente dos direitos das pessoas com deficiência intelectual e multideficiência».

   «A CERCINA soube granjear o respeito junto dos seus pares, nacionais e internacionais, sobretudo pela qualidade das intervenções que promove e pelos contributos que tem dado para a inovação em reabilitação», prosseguiu a dirigente, reconhecendo de seguida que, na área da deficiência, «as dificuldades são muitas. Vivemos tempos em que o respeito pelas organizações e pela sustentabilidade que se lhes deveria acautelar parece arredado do léxico de alguns políticos, concluiu.

   Convidada a presidir à cerimónia, Ana Sofia Antunes, secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, não escondeu a «especial afeição» que tem pelas residências autónomas como resposta social na área da inclusão. «É um gosto para mim estar aqui hoje porque a CERCINA tem-se afirmado como um exemplo no que respeita a transformar a inclusão em ações concretas e em atividades práticas», começou por referir a governante.

   Começando por agradecer o trabalho de todos quantos desenvolvem as organizações de apoio à pessoa com deficiência, Ana Sofia Antunes falou sobre algumas medidas que o Governo tem em curso nesta área. «Havendo melhores condições, é possível fazer mais e melhor, chegar a mais destinatários e fazer deles pessoas mais inteiras, mais capacitadas e conscientes dos seus direitos, e mais acompanhadas e protegidas, quando tal é necessário», referiu.

   A secretária de Estado anunciou que pretende agilizar a criação de mais residências autónomas, mas ressalvou que «não significa que não valorize o papel e a importância que as outras respostas sociais têm. Só quem não anda no terreno é que pode defender o contrário. Sinto sempre orgulho nas pessoas que fazem este trabalho, nas organizações que oferecem respostas consolidadas e onde se percebe que as pessoas valem por si, que estão cuidadas e acompanhadas».

   Ana Sofia Antunes aproveitou ainda a ocasião para lançar um desafio à CERCINA, o de criar um Centro de Vida Independente, e anunciou a abertura de um novo PARES (Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais) até final do mês de janeiro, visando a modernização das instalações. «As respostas na área da deficiência são essenciais para muitas pessoas. Procuramos espicaçar mentes e trazer inovação», concluiu a governante.

   A funcionar desde 2017, o Lar Residencial e a Residência Autónoma prestam serviço a 25 clientes, com deficiência intelectual, multideficiência e diagnóstico duplo. A obra correspondeu a um investimento de aproximadamente 854 mil euros, cofinanciado pelo programa PARES – Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais.
 
    Fonte: CERCINA
23-12-2019
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
OPINIÃO
Acesso Universal aos Cuidados para a Saúde da Visão em Portugal: O que Falhou?
Dr. Raúl de Sousa
Taxa de mortalidade por doença cardiovascular: diminuição ou ilusão?
Dr. Luís Negrão
Comemorar Dezembro como o mês da Medicina Interna!
Dr. João Araújo Correia
A arritmia que pode causar um AVC
Dr. Ernesto Carvalho
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o