Google
Mantenha-se actualizado.
Subscreva a nossa RSS
Twitter Tinta Fresca
Concorda com a exploração de lítio em Portugal?
Sim
Não
Não sei/talvez
Edição Nº 226 Director: Mário Lopes Domingo, 6 de Outubro de 2019
Verba ascende a 4 milhões de euros
Área de Localização Empresarial da Benedita já tem financiamento europeu
   
                          Executivo municipal de Alcobaça
A Área de Localização Empresarial da Benedita já tem financiamento assegurado, garantiu o presidente da Câmara Municipal de Alcobaça na Assembleia Municipal de 27 de setembro. Paulo Inácio informou que o valor de fundos comunitários ascende a 4 milhões de euros, a que se irão juntar mais 4 milhões resultantes da venda dos lotes, totalizando os 8 milhões de euros necessários para construir todas as infraestruturas para o funcionamento do espaço empresarial.

   Também o Museu do Vinho de Alcobaça já tem o financiamento atribuído para a 1ª fase da obra, que ascende a 450 mil euros, faltando apenas o visto do Tribunal de Contas. De referir que o valor para a segunda fase da obra ascende a 1,7 milhões de euros.

   Com a requalificação da envolvente do edifício do novo Tribunal de Família e Menores, sediado na antiga Escola Primária de Alcobaça, já concluída a expensas da autarquia, Paulo Inácio informou a Assembleia que o acordo com o Ministério da Justiça é globalmente um bom negócio para o Município, já que este irá receber uma renda mensal de dois mil euros.

  Relativamente ao edifício Korrodi, da Benedita, baptizado com esse nome por ter sido construído com projeto do arquiteto Ernesto Korrodi, Paulo Inácio anunciou que irá ser classificado como Imóvel de Interesse Municipal, mas descartou a hipótese da autarquia adquirir o edifício.

   O edil confirmou ainda ter tido conhecimento da venda, em hasta pública, do Prédio Tomás Fonseca, um edifício inacabado na vila da Benedita, esperando que os novos investidores encontrem uma solução para o edifício.

   Relativamente a uma possível instalação de uma Loja do Cidadão na cidade de Alcobaça, o presidente da Câmara Municipal de Alcobaça confirmou ter sido abordado pelo Governo para aferir do interesse municipal nesse projeto, mas, após consulta aos serviços públicos da cidade, concluiu não haver interesse dos mesmos nessa eventual mudança.

  Paulo Inácio justificou o desinteresse municipal nesta mudança, com a perturbação que tal concentração de serviços iria causar, ao nível do trânsito e do estacionamento, motivos que levaram a uma posição idêntica por parte da Câmara Municipal das Caldas da Rainha. Em alternativa, o autarca manifestou interesse em alargar a instalação de Espaços do Cidadão a todas as freguesias do concelho.

   Mário Lopes
06-10-2019
« Voltar

Comentários

Nome:*
Email:*
Comentário:*

* Obrigatório
Ao comentar aceita automaticamente a
política de utilização deste portal.
Para que o seu comentário seja válido deve preencher todos os campos acima indicados como obrigatórios. O email é usado apenas para efeitos de verificação e não será exibido com o comentário. Os comentários deste portal são moderados, pelo que são sujeitos a verificação antes de serem publicados. Não serão aceites comentários de carácter insultuoso, discriminatório, racista ou spam.
Pesquisar
Ed. Anteriores
Contactos
Newsletter
 
Cartas ao Director
Blogue Tinta Fresca
Blogues
Sítios Úteis
 
 

Projecto Co-Financiado por  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associa��o de Munic�pios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informa��o